Golaço no secretário Humberto Fonseca

Qui, 13 Dez 2018

Bastidores

Enquanto se preocupou em trabalhar para tentar reeleger o chefe Rodrigo Rollemberg, o secretário Humberto Fonseca abriu a retaguarda e agora, levou um baita gol por baixo das pernas.

Que sua gestão à frente da SES é falha, todos os servidores sentiram na pele. O que Fonseca certamente não imaginava, do alto de sua prepotência, é que os diretores escolhidos se destacariam.

O gol de placa desta vez é assinado por Ismael Alexandrino, diretor do Instituto Hospital de Base que, politicamente, conseguiu conquistar a confiança de outro governador.

Ismael Alexandrino encerra seu jogo no Hospital de Base. Ele foi convidado a assumir a Secretaria de Saúde de Goiás a partir de 1º de janeiro, durante a gestão de Ronaldo Caiado (DEM). O Estado de Goiás tem quase 7 milhões de habitantes em seus 246 municípios.

Fonseca deve estar até agora procurando a bola.

UBS de Taguatinga interrompe distribuição de remédios controlados por 20 dias

Qua, 12 Dez 2018

Caso semelhante ocorre em unidade da Ceilândia

A falta de planejamento da atual gestão da Secretaria de Saúde do Distrito Federal parece não ter limite. Matéria do telejornal Bom Dia DF, da TV Globo, desta quarta-feira (12), noticiou que a Unidade Básica de Saúde n° 7 de Taguatinga interrompeu a distribuição de medicamentos controlados psiquiátricos até o final do ano.

E o motivo não é a falta desses produtos, mas sim devido as férias do farmacêutico responsável pela distribuição. No local, está fixado um aviso informando o problema.

Na mesma reportagem, outros pacientes reclamam da falta de outros medicamentos mais simples, como o Omeprazol - utilizado para problemas gastrointestinais e encontrado em farmácias por até R$ 4.

Mas o descaso não para por aí. Segundo servidores do Centro de Saúde 10 de Ceilândia, a unidade também vai parar de fornecer psicotrópicos no recesso do Ano Novo e até 20 janeiro.

Até nunca mais, Rollemberg

Ter, 11 Dez 2018

Podemos afirmar, sem medo de errar, que esses foram os quatro anos mais difíceis da vida dos servidores da Saúde do DF. Os quatro anos de maior abandono na rede pública de Saúde. Em janeiro de 2015, éramos só esperança. Logo, vimos que o candidato eleito, que se promoveu com o slogan "atitude para mudar", era mais do mesmo. Como diz o ditado "por fora, bela viola. Por dentro, pão borolento". A população de Brasília foi vítima do maior estelionato eleitoral de sua história!

Enfim, está chegando a hora de dizer "adeus" a Rodrigo Rollemberg. Aqui, ele nunca mais conseguirá fazer o que fez - destruir os serviços públicos, derrubar casas, enterrar sonhos, perseguir servidores e deixar terra arrasada!

Um governante sério não vira as costas para a população e nem para os servidores, que são o elo entre o Estado e a sociedade.

TPD: Tribunal de Contas do DF quer esclarecimentos sobre atrasos no pagamento

Ter, 11 Dez 2018

Representação partiu do deputado distrital Raimundo Ribeiro

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) deu 15 dias para que a Secretaria de Saúde esclareça sobre os atrasos no pagamento do Trabalho em Período Definido (TPD). A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF desta terça-feira (11). A representação com o pedido de explicações à SES foi movida pelo deputado distrital Raimundo Ribeiro (MDB).

Além de propor projetos e aprovar leis, os distritais também possuem a prerrogativa de fiscalizar os atos do Poder Executivo.

Ao longo do ano, a reportagem do SindSaúde noticiou inúmeros atrasos no repasse do benefício. Há uma semana, por exemplo, o portal do sindicato publicou uma matéria que afirmava que o GDF deve dois meses (agosto e setembro) do TPD. Desde a sua criação, a concessão da TPD se tornou uma ilíada à classe da Saúde local.

Instituído por decreto, em maio deste ano, pelo poder Executivoo TPD modificou o pagamento do das horas extra.

ALERTA: SES deve R$ 10 milhões de serviços de vigilância e limpeza

Seg, 10 Dez 2018

Empresa enviou 7 ofícios de cobrança salientando que a dívida pode gerar correção monetária

Que o Governo do Distrito Federal tomou como prática o calote, todos já sabem. Todos os dias uma nova cobrança chega nas secretarias ou Palácio do Buriti. A mais recente foi endereçada ao secretário de Saúde do DF, senhor Humberto Fonseca. A SES, entre outras, possui dívidas que somam cerca de R$ 10 milhões, referentes a serviços de vigilância e limpeza prestados pela empresa Ipanema, nos meses de setembro e outubro deste ano.

Na última quinta-feira (6), a companhia encaminhou ao órgão sete ofícios solicitando o pagamento do trabalho realizado em unidades de saúde da região centro-sul (Candangolândia, Estrutural, Guará e Park Way, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e II, SIA e SCIA).

Segundo o contrato firmado entre a SES e a Ipanema, o repasse dos serviços prestados pela empresa deveria ser feito em conta bancária até dois meses após a sua realização e 30 dias após apresentação da nota fiscal.

SindSaúde apresenta cenário da Saúde do DF para futuro secretário

Sex, 07 Dez 2018

Osney Okumoto e equipe receberam diagnóstico de dimensionamento de pessoal de toda a rede pública

A diretoria do SindSaúde-DF recebeu, nesta sexta-feira (7), na Clínica Nova Mente, o futuro secretário de Saúde, Osney Okumoto, e sua equipe para apresentar um diagnóstico da pasta e as demandas dos servidores para que o novo governo construa suas políticas com diálogo.

A Nova Mente é uma clínica multiprofissional voltada para a saúde mental dos servidores. Ainda em campanha, Ibaneis Rocha conheceu o local, se encantou com a proposta e afirmou ser parceiro da iniciativa. O local oferecerá fisioterapia, farmácia, música, nutrição, biodança, psicologia, educação física e terapia ocupacional para os servidores.

O secretário Okumoto reafirmou a parceria iniciada por Ibaneis e disse que quer construir junto com os servidores a administração da pasta. Prometeu transparência na gestão e diálogo.

“Tenho visto muita coisa, ficado muito preocupado, mas, no entanto, conheci a Marli, algumas pessoas fizeram uma apresentação para mim e comecei a sentir que tem jeito de fazer um trabalho muito bacana.

Motorista entra com o carro no HRT e assusta pacientes

Sex, 07 Dez 2018

Ainda não se sabe o motivo que levou o homem a estacionar no interior do hospital

Um homem entrou com o carro dentro do Pronto Socorro do Hospital Regional de Taguatinga (HRT), na madrugada desta sexta-feira (7). O vídeo com a cena inusitada foi enviado ao SindSaúde nesta manhã. Ninguém ficou ferido por conta do ocorrido. O que se sabe é que a pessoa que estacionou o veículo saiu minutos depois da unidade de saúde.

Despesas da SES sem contratos estão entre falhas apontadas pelo TCDF

Qui, 06 Dez 2018

Relatório das Contas, aprovadas com ressalvas, questiona alguns serviços prestados à Saúde

As contas de 2017 da gestão de Rodrigo Rollemberg, apesar de aprovadas pelos conselheiros do Tribunal de Contas do DF, tiveram diversas ressalvas e apontamentos de irregularidades. Uma das falhas apontadas é a inexistência de contrato para funções primordiais na Saúde. Para o SindSaúde, não é surpresa que a pasta tenha sido a mais citada com falhas nas contas. O Relatório do TCDF referente às contas do exercício de 2017 foi publicado no Diário Oficial do DF nesta quarta-feira (5).

Segundo o documento, o valor previsto na Lei Orçamentária da União de 2017 para o Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF) foi de R$ 13,2 bilhões. Esse valor foi somado ao orçamento distrital e totalizou R$ 42,1 bilhões a serem geridos pelo GDF.

Sobre a inexistência de contrato para algumas funções, o relatório traz dados em números exatos.

Sindicalizados podem retirar aparelho LG K9 com plano especial para falar ilimitado e 6GB de internet

Qua, 05 Dez 2018

Planos disponíveis são a partir de R$ 99,90 e com WhatsApp à vontade

O SindSaúde-DF recebeu novos aparelhos LG K9 16 GB de memória para que sindicalizados aproveitem a parceria com a operadora Claro e tenham um plano de telefonia móvel com aparelho incluso. A promoção vale até 17 de dezembro ou enquanto durarem os estoques.

O equipamento tem tecnologia de TV Digital e o servidor também poderá fazer fotos em alta qualidade, jogar e assistir vídeos. Tudo isso numa tela de 5 polegadas.

O benefício para os associados inclui ainda 6 GB de internet, ligações ilimitadas para fixo ou móvel de qualquer operadora, local e interurbano, e WhatsApp à vontade.

Os planos têm mensalidades a partir de R$ 99,90* e só valem para sindicalizados do SindSaúde-DF que estiverem em dia com as obrigações estatutárias legais.

O pagamento do plano será por débito automático em conta corrente do Banco de Brasília (BRB).

O

Estoque zerado: Saúde está sem seringa, anestésico, kit cirúrgico e até luvas

Qua, 05 Dez 2018

Insumos básicos para hospitais e unidades de saúde estão mais uma vez em falta na Farmácia Central

Hospitais e demais unidades de saúde do Distrito Federal correm risco de desabastecimento total de seringas, anestésicos, kits cirúrgicos e até luvas. A ameaça foi registrada pela Farmácia Central na última terça-feira (4), em documentos avisando sobre o estoque zerado.

Estão em falta luvas de procedimentos, seringa hipodérmica de vidro 10ml bico central sem agulha, o anestésico Lidocaína (cloridrato) geleia 2% bisnaga 30g, equipo intermediário 2 vias (duplicador de vias de acesso para administração de soluções parenterais) e kit cirúrgico descartável.

No caso das cirurgias, o risco é grande. O kit descartável conta com campos adequados para cobertura de mesas e paciente em sala cirúrgica.

Já o anestésico lidocaína é indicado para tratamento de dores em conexão com cistite e uretrite. O medicamento lubrifica a uretra feminina e masculina durante cistoscopia, cateterização, exploração por sonda e outros procedimentos endouretrais.

“Só

Saúde do DF continua sem estoque de cateter

Qua, 05 Dez 2018

Insumo está zerado na Farmácia Central e caso já foi denunciada pelo SindSaúde ao MPDFT

Mais uma vez a Secretaria de Saúde está com estoque zerado de cateter. Desta vez, o cateter intravenoso periférico 20g, para adultos. O alerta foi feito pela Farmácia Central em documento emitido nesta terça-feira (4).

Em junho, o SindSaúde-DF denunciou a falta de cateter para bebês. Na época, o insumo colocava em risco a vida dos recém-nascidos internados em UTI neonatal.

“O desabastecimento de insumos, que já era comum, só está aumentando com o fim do governo Rollemberg. Parece que ele quer deixar a terra o mais arrasada possível para o seu sucessor, colocando em risco a vida de milhões de pessoas com isso”, reclama Marli.

Denúncia

Em julho, a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, foi até o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para denunciar a Secretaria de Saúde também por conta da falta de cateter central de inserção periférica.

O equipamento é necessário para tratamento de recém-nascidos com indicação terapêutica de nutrição parenteral por tempo prolongado, para pacientes pós-cirúrgicos de todas as idades e portadores de síndromes.

No documento entregue ao MPDF, o sindicato destacava que: “A situação ganha contornos de conduta omissiva dolosa, uma vez que referida falta de abastecimento foi noticiada por esta entidade sindical desde 2016, quando o uso inadequado dos cateteres foi relatado por servidores lotados em hospitais públicos”.

“Vamos

Em um ano, SES empenha apenas 7% dos recursos para manutenção das Unidades de Atenção Especializada

Qua, 05 Dez 2018

Informação está em relatório do TCDF, que aprovou com ressalvas as contas do governo local

A gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB) utilizou apenas 7% dos recursos que obtinha, em 2017, para a manutenção predial das Unidades de Atenção Especializada em Saúde do Distrito Federal. Apesar de ter R$ 48,5 milhões para esse fim, o GDF empenhou apenas R$ 3,4 milhões.

No Distrito Federal, a atenção especializada é feita geralmente nos próprios hospitais da rede. Estão no rol desse serviço, por exemplo, o atendimento a doentes crônicos e a assistência a portadores de queimaduras.

A informação consta no relatório do orçamento local elaborado pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF). Na última semana, a Corte aprovou com ressalvas as contas do Executivo local. Entre outras falhas da gestão atual, o TCDF concluiu que o governo deixou de investir cerca de R$ 330 milhões do Fundo de Saúde em 2017, apesar de ter mais recursos. Além disso, o documento cita a interrupção na reforma de Centros de Saúde e na construção de Unidades de Pronto Atendimento (UPAS).

RELATORIO TCDF

Vale ressaltar ainda o montante utilizado pelo governador para se promover. Em 2017, o atual chefe do Executivo gastou R$ 165,8 milhões em publicidade, 16,7% a mais do que em 2016.

A

Governador eleito busca R$ 300 milhões em recursos federais para Saúde do DF

Qua, 05 Dez 2018

Em solenidade no Palácio do Planalto, Ibaneis Rocha garantiu o investimento na pasta

Antes de tomar posse, o governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), atua junto à esfera Federal para angariar mais recursos para o DF. Nesta terça-feira (4), em solenidade no Palácio do Planalto, Ibaneis se encontrou com o presidente Michel Temer, para a assinatura e apresentação de diversas medidas provisórias, algumas que irão trazer reflexos para a Saúde local.

Uma delas, prevista para ser assinada na próxima semana, libera R$ 300 milhões de recursos federais para o setor.

Outra MP, já assinada ontem, cria a Região Metropolitana do DF. A medida facilitará obras nos municípios do entorno. Segundo o governador eleito, a medida pretende diminuir a necessidade dos goianos em se deslocar para hospitais do DF.

A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, elogiou a iniciativa de Ibaneis. "Sabemos que o DF está numa situação calamitosa, o que é refletido na nossa Saúde.

Planaltina: abandono em todos os cantos do hospital

Ter, 04 Dez 2018

Unidade tem atendimento precário e instalações que trazem risco a pacientes e servidores

O Hospital Regional de Planaltina (HRP) vive o reflexo do abandono do Governo do Distrito Federal. A unidade tem atendimento comprometido por vários fatores. Relatos de servidores dão conta do caos instalado no prédio e a falta de equipamentos. A unidade é a que recebe os atendimentos de entrada na região norte. Só Planaltina tem população de aproximada de 230 mil pessoas.

A unidade, que já teve dois equipamentos de ecografia na Radiologia, hoje está sem nenhum. Os dois estão quebrados e com contratos de manutenção vencidos e não renovados. Enquanto isso, a população precisa pagar na rede privada, buscar outra unidade ou esperar, sem expectativa de atendimento próximo.

Nos corredores do HRP, buracos nas paredes e no chão, além do piso quebrado em todos os departamentos da unidade. De acordo com servidores ouvidos pela reportagem do SindSaúde, um paciente chegou a cair da maca quando era transportado porque o piso está totalmente irregular.

Na

TPD: Rollemberg deve enrolar servidores mais uma vez

Ter, 04 Dez 2018

Presidente do SindSaúde teme que os pagamentos da TPD sejam judicializados

A 27 dias de deixar o Palácio do Buriti, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) já deve aos servidores dois meses referentes ao Trabalho por Tempo Determinado (TDP) – agosto e setembro. E a situação pode piorar. Os meses de outubro, novembro e dezembro podem ser pagos 60 dias após o mês trabalhado, mas os próprios servidores duvidam que isso ainda ocorra em 2018. O último pagamento feito pela Secretaria de Saúde foi do trabalho realizado no mês de julho, depositado na última quinta-feira (29).

Instituído por decreto, em maio deste ano, o TPD modificou o pagamento do serviço extraordinário e foi criado pelo Executivo. A proposta foi apreciada nas comissões da Câmara Legislativa do DF em tempo recorde e aprovada, por UNANIMIDADE, pelos deputados que estavam na sessão, que contou com a presença de parte do alto escalão do atual governo.

O

Ações vitoriosas garantem mais de R$ 40 mil a dois servidores da Saúde

Seg, 03 Dez 2018

O Jurídico conquistou vitórias também em outras causas trabalhistas

Dezembro começa com mais vitórias do Departamento Jurídico do SindSaúde. Sindicalizados que procuraram auxílio na Justiça com apoio do sindicato obtiveram êxito. Só de exercício findo, o valor passa de R$ 40 mil. Além de outras ações trabalhistas que garantiram direitos dos servidores.

O GDF foi sentenciado a pagar a quantia de R$ 4.854,98 referente acertos financeiros a sindicalizada. O órgão julgador foi do 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF.

Em outro caso, o DF foi condenado a pagar R$ 37.174,01, referente a exercício findo, a outro servidor. A sentença foi do 2º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF. Ambos os casos devem ser corrigidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial - IPCA-E.

A 6ª Vara da Fazenda Pública do DF assegurou o pagamento de insalubridade em grau médio, bem como a pagar valores retroativos a sindicalizada.

É claro que o Papai Noel não esquece de ninguém

Seg, 03 Dez 2018

O governador eleito prometeu novos tempos para a Saúde e estamos na expectativa

Chegou dezembro e, com ele, os últimos dias de agonia vividos na gestão Rollemberg. É tempo de festas e confraternizações. Neste período natalino, renasce em todos a esperança por dias melhores. Nós do SindSaúde e todos os servidores da pasta estamos com o olhar voltado para o tempo. Contando os dias que restam para dar adeus ao flagelo desses últimos quatro anos e também na expectativa de novos e promissores dias. Mais que nunca, o sindicato se sente motivado para o diálogo e para a efetivação dos nossos direitos, sequestrados covardemente pelo governo que foi derrubado nas urnas.

O governador eleito, Ibaneis Rocha, tomará posse no dia 1º de janeiro e este momento será mais uma oportunidade de mostrar que o papel do sindicato é buscar e participar da construção de uma Saúde melhor para a população e para os servidores.

Tratamento de soropositivos no DF merece expansão

Qui, 29 Nov 2018

Existência de poucos centros de referência no combate ao HIV dificulta o acesso dos pacientes ao diagnóstico e ao tratamento

O Distrito Federal registrou, de 2012 a 2017, 2.704 novos casos de Aids e 3.352 de HIV. Desde o início da epidemia até dezembro de 2017, o DF registrou 10.735 casos de aids. Os números foram divulgados no Boletim Epidemiológico de HIV/aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), da Subsecretaria de Vigilância à Saúde/SES do DF. O balanço expressa o cenário do HIV/aids na capital, mas especialistas alertam para a necessidade de mais unidades de saúde que atendem os soropositivos.

Só em 2017, foram identificados 334 novos casos de aids e 645 de HIV no DF. De 2012 a 2017, houve uma redução nos números de aids no DF de 42%. Enquanto isso, foi registrado um aumento de 83% nos casos de detecção de HIV – saindo de 352 para 645. O percentual demonstra também que mais pessoas diagnosticadas estão se tratando e que mais pessoas estão fazendo o teste.

Mortes

Em

GDF institui comissão para elaborar concurso de remoção interno na SES

Qui, 29 Nov 2018

Disputa possibilita aos servidores a troca dos seus locais de trabalho de acordo com necessidades

A menos de um mês da troca do governo local, a Subsecretaria de Gestão de Pessoas instituiu uma Comissão Especial que irá elaborar um edital para um concurso de remoção de servidores da Secretaria de Saúde. A decisão foi publicada no Diário Oficial do DF de ontem (28). O certame tem o intuito de possibilitar aos funcionários da SES a troca da regional em que estão alocados.

Em fevereiro de 2017, a Secretaria de Saúde do DF publicou uma portaria com as regras que os concursos de remoção devem ter. Segundo a publicação, esse tipo de seleção deveria ocorrer preferencialmente uma vez por ano, o que não ocorreu desde então. Para aderir ao concurso, o servidor deve ter ao menos um ano de Secretaria de Saúde.

A Comissão Especial é composta por sete pessoas e tem 90 dias (período que pode ser prorrogado por outros três meses) para concluir os trabalhos.

Farmacêutico deixa Governo Federal para comandar a SES na gestão Ibaneis

Qui, 29 Nov 2018

Osnei Okumuto é o atual secretário de Vigilância em Saúde nacional

O governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), definiu como futuro secretário de Saúde o farmacêutico bioquímico Osnei Okumoto, que atua no Ministério da Saúde. Okumoto foi cedido pela Secretaria de Saúde do Mato Grosso Sul ao Governo Federal em abril deste ano.

“Ele ocupou vários cargos importantes no setor e é um especialista em gestão hospitalar. Além do mais, é um homem de extrema confiança do próximo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta”, afirmou Ibaneis ao Portal Metrópoles.

card secretarioA escolha de Osnei Okumoto pegou todos de surpresa. O seu nome não estava entre os cotados para ocupar a pasta no governo do emedebista. Ibaneis Rocha foi aconselhado por diversas pessoas para a definição. Entre os conselheiros do governador eleito estava o ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PR).

A presidente SindSaúde, Marli Rodrigues, deu boas vindas ao futuro secretário.