25.5 C
Brasília
quinta-feira, 23 maio, 2024

Estudo do SindSaúde revela perda salarial de 37,8% para os servidores da saúde, gerando revolta e mobilização

Saiba Mais

Ser aprovado em um rigoroso concurso público, atravessando diversas etapas em busca da tão almejada estabilidade e segurança na remuneração, é o sonho de muitos brasileiros. No entanto, essa trajetória pode se transformar em incertezas diante das perdas salariais acumuladas ao longo dos anos.

O servidor público, após conquistar seu cargo, enfrenta um cenário onde seu salário não é devidamente atualizado, comprometendo seu poder de compra e estabilidade financeira. Como destacou o ex-juiz Samer Agi (2023), “todo servidor público começa a vida com uma ampulheta de padrão de vida voltada para baixo”.

Após assumir o cargo, o servidor contrai uma série de despesas, como a aquisição de carro, casa e plano de saúde, buscando conciliar seu salário com os compromissos mensais. No entanto, a falta de reajuste salarial e o não pagamento de gratificações devidas acabam comprometendo ainda mais sua situação financeira.

Cascata de Perdas e Defasagem Salarial:

O efeito cascata das perdas de direitos agrava a defasagem salarial causada pela inflação, resultando em prejuízos tanto para o sustento do servidor quanto para o bem-estar de sua família. Um exemplo claro disso são os servidores da saúde em Brasília, que acumulam uma grande perda salarial ao longo de oito anos sem reajuste.


Para o economista Juliano Musse, o reajuste salarial é um direito do trabalhador. Ele afirma: “O reajuste salarial de qualquer categoria, seja no universo público ou privado, é um direito do trabalhador, pois se trata de uma recomposição com o propósito de manter o poder de compra de sua remuneração. De modo geral, no atual governo, tem-se conseguido melhorias no tocante aos reajustes. No ano passado, 77% dos acordos coletivos da iniciativa privada foram fechados com reajustes salariais acima do INPC. É lamentável quando se observa, como no caso da saúde, um setor vital para o mundo do trabalho e para a economia de um país, uma desvalorização salarial, com perdas históricas. Mas não basta recompor, é preciso ir além, conceder a esses profissionais ganhos reais, como forma de valorização profissional”.

“Para a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, a perda salarial reflete diretamente na mesa do trabalhador. Ela ressalta: ‘A defasagem salarial de um trabalhador reflete diretamente na mesa do trabalhador. É menos comida, menos combustível, menos social, menos escola e menos tudo. A perda salarial é subtração de alimento. A economia não gira. Quando os salários estão aquecidos, você aquece a economia, tem mais emprego, mais comida na mesa, e isso reflete até mesmo no atendimento médico, com menos pessoas doentes. Mas isso não acontece. Superlota os atendimentos, os profissionais também já estão passando pelo mesmo problema que o paciente, por causa da defasagem salarial, e é uma cadeia que só piora. O SindSaúde vai buscar essa reparação, custe o que custar. ”

Mobilização e Busca por Soluções:

Diante dessa realidade preocupante, a mobilização dos servidores públicos em Brasília torna-se crucial. A campanha liderada pelo SindSaúde busca não apenas reivindicar reajustes salariais, mas também reafirmar os direitos e a valorização da categoria.

“É fundamental que as perdas salariais sejam devidamente corrigidas nos salários dos trabalhadores. Não adianta termos uma cidade linda, repleta de obras magníficas, se os cidadãos não desfrutam de cidadania nem têm salários dignos para apreciá-las. Precisamos de salários em dia e das perdas reparadas para garantir uma sociedade mais justa e equitativa.

A campanha do SindSaúde terá como foco principal a questão das perdas salariais. Convidamos todos aqueles que valorizam a saúde e a justiça social a ficarem atentos às redes sociais do sindicato e acompanharem as datas das assembleias. Juntos, podemos alcançar a resposta que tanto necessitamos. ”, Marli Rodrigues.

É necessário que o poder público reconheça a importância do funcionalismo e adote medidas para garantir condições dignas de trabalho e remuneração justa. Somente através do diálogo e da cooperação entre servidores, governo e sociedade civil será possível encontrar soluções para os desafios enfrentados pelo funcionalismo público em Brasília.

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias

Jurídico do Sindsaúde ganha quase 10 mil reais em causas para filiados

O departamento jurídico do SindSaúde obteve sucesso na Justiça em quatro ações de filiados na última semana, totalizando quase...

Departamento jurídico do Sindsaúde tem conquistado vitória em processos de pagamento dos precatórios para servidores com mais de 60 anos

Os advogados do Sindsaúde têm obtido sucesso consistente em processos de pagamento de precatórios para servidores da saúde com...

Servidores da saúde empenham-se na luta por recomposição salarial

No Clube da Saúde, nessa terça-feira, uma assembleia geral convocada pelo SindSaúde reuniu uma força-tarefa determinada pelos servidores da...
- Advertisement -spot_img
- Publicidade -spot_img