25.5 C
Brasília
quinta-feira, 20 junho, 2024

Investimento do GDF na saúde pública despenca em R$1,3 bilhão: um retrato da crise

O jornal Metrópoles apurou que a Secretaria de Saúde (SES-DF) destinou apenas o valor mínimo exigido por lei, negligenciando os graves problemas enfrentados pela rede pública

Saiba Mais

Enquanto a crise na saúde pública de Brasília se agrava, um estudo revela que o Governo do Distrito Federal (GDF) deixou de investir mais de R$1 bilhão de recursos próprios no Sistema Único de Saúde (SUS) local entre 2022 e 2023.

O jornal Metrópoles apurou que a Secretaria de Saúde (SES-DF) destinou apenas o valor mínimo exigido por lei, negligenciando os graves problemas enfrentados pela rede pública. Enquanto isso, pacientes de todas as idades sofrem esperando por atendimento, e os servidores públicos da saúde enfrentam condições de trabalho precárias.

A análise dos dados revela uma queda significativa nos investimentos do GDF, contrastando com um aumento nos repasses federais para a capital. Enquanto o governo local reduziu seus investimentos em mais de 30%, a verba federal bruta saltou de R$4,4 bilhões para R$7,8 bilhões no mesmo período.

Diante dessa realidade, o cenário é de descaso com a saúde da população. O GDF perdeu a oportunidade de resolver problemas cruciais no SUS local, optando por destinar apenas o mínimo legalmente exigido. Se mantivesse os investimentos, o DF teria recursos para contratar profissionais de saúde, adquirir insumos e equipamentos essenciais e melhorar o atendimento à população, muita falta de gestão por parte da secretaria.

A falta de investimento também revela uma falha na priorização das necessidades da população. Hospitais sucateados, serviços precários e servidores esgotados demonstram que o mínimo legal não é suficiente para atender às demandas da comunidade.

Além disso, é necessário questionar a prioridade dada pelo governo a construções de novas unidades de saúde em detrimento da capacidade de funcionamento das já existentes. O planejamento da Secretaria de Saúde parece estar sendo desviado pela agenda política, deixando as reais necessidades da população em segundo plano.

Diante desse cenário, é urgente que o governo do DF reavalie suas prioridades e destine recursos adequados para garantir uma saúde pública de qualidade para todos os cidadãos de Brasília.

(Com informações do Metrópoles)

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias

Servidores do Gama recebem diretores do SindSaúde e esclarecem dúvidas sobre perdas Salariais

Nessa  quinta-feira (20), os servidores do Hospital Regional do Gama (HRG) participaram de uma assembleia regional organizada pelo SindSaúde....

Servidores do HMIB participam da assembleia regional organizada pelo SindSaúde

Na manhã desta terça-feira (18), os servidores da saúde do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) participaram da assembleia...

Servidores do Hospital Regional de Sobradinho se reúnem com diretores do SindSaúde para cobrar recomposição salarial

Na manhã desta quinta-feira (13), dezenas de servidores do Hospital Regional de Sobradinho (HRS) participaram da assembleia com os...
- Advertisement -spot_img
- Publicidade -spot_img