Servidores da Saúde decidem em assembleia criar mobilização com Legislativo e Executivo

Servidores da Saúde decidem em assembleia criar mobilização com Legislativo e Executivo

04/07/2019 - 11:34 // Por SindSaúde DF // Notícias

Comissões construirão estratégias para o recebimento da última parcela da GATA

Os servidores da Saúde decidiram nesta quinta-feira (4), em assembleia geral no Clube da Saúde, organizar comissões de mobilização para interlocução com o Legislativo e Executivo para tratar de estratégias para o recebimento da última parcela da GATA. A ideia é dialogar com todos os deputados distritais, federais e senadores, além  de cargos importantes do Governo do Distrito Federal sobre as pautas da Saúde. 

Esta foi a primeira assembleia geral da Saúde. Entre as pautas, a incorporação da Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (GATA), a isonomia da carga horária e o pagamento das pecúnias aos aposentados. 

“Não estamos brigando por reajuste. O que cobramos é o cumprimento de uma lei que foi aprovada em relação à Saúde. E passamos quatro anos do governo Rollemberg brigando por isso. Nossa luta não acabou”, afirmou a presidente do SindSaude, Marli Rodrigues. 

Os servidores também farão, a partir deste mês, assembleias nas regionais de Saúde para escolher integrantes para as comissões. Em 14 de agosto, todos se reunirão para definir a data da próxima assembleia geral. 

Carga horária

A mobilização terá, entre outras pautas, a luta pela manutenção da carga horária de 20 horas na Saúde. Há 40 anos, quando o SindSaúde foi criado, a carga dos profissionais era de 44 horas semanais. 

“Nós vamos nos mobilizar porque temos muitas lutas pela frente. Hoje temos a carga horária de 20 horas e ela é nossa. Foi difícil chegar até aqui. Mas sabemos que teremos muita briga para permanecer com ela. E está lançada a campanha! Começa aqui uma nova luta”, 

GATA

Durante a assembleia, foi mostrado o contracheque de um dos servidores que ganhou na Justiça a incorporação da gata e diferença da carga horária. O incremento é de aproximadamente R$ 1.400 mensais líquidos. 

Os diretores do SindSaúde lembraram que, a partir de 2020, começará a prescrever o prazo para recorrer à Justiça na luta pela GATA e isonomia de carga horária. 

 

Veja também:

Notícias Aposentados e pensionistas devem preencher declaração relativa à pecúnia Documento de não ajuizamento de ação judicial está disponível de segunda a sexta, das 8h...
Notícias Jurídico é vitorioso em ação de servidora no valor de R$ 170 mil Além de processos trabalhistas, advogados do SindSaúde também atuam em todas as outras áreas O Departamento...
Notícias SES faz esquema especial para retirada de remédios nesta semana Devido ao ponto facultativo, pacientes que precisam de medicamentos de alto custo devem ficar atentos...
Notícias SindSaúde cobra melhores condições de trabalho na Região Centro Sul Presidente Marli Rodrigues se reuniu com a superintendente Moema no Guará e levou diversas demandas...