Brasília é a segunda pior capital em oferta de leitos de UTI na rede pública

Brasília é a segunda pior capital em oferta de leitos de UTI na rede pública

12/09/2018 - 15:43 // Por SindSaúde DF // Notícias

Capital federal só perde para Macapá em número de unidades do SUS

 Brasília é a capital com segunda menor oferta de leitos de UTI na rede pública  proporcionais à população, segundo uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (12) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). A capital federal tem apenas 0,91 leitos para cada 10 mil habitantes, número menor que o recomendado pelo Ministério da Saúde e que coloca o DF atrás apenas de Macapá (AP).

De acordo com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), a proporção ideal é de 1 a 3 leitos de UTI para cada 10 mil habitantes – a média brasileira é de 1,4.

Na contramão da rede pública, o DF está na liderança de leitos privados de UTI - 8,78 para cada 10 mil habitantes, quase três vezes o recomendado. Para a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, essa realidade não é por acaso.

“Isso é intencional e devia ser investigado pelo Ministério Público. Quando a rede pública não cria seus leitos de UTI ela contrata da rede privada. No final, governo e empresários são beneficiados”, denuncia.

Distrito Federal

Quando comparado com outros Estados, o DF também está em péssima situação no que se refere aos leitos de UTI no SUS. São 1031 leitos ao todo, sendo 270 na rede pública.

Recentemente, o SindSaúde-DF mostrou que, apesar da ausência de leitos, no Hospital de Base recentemente vários leitos estavam ocupados - inclusive na UTI. A conta não fecha, já que são constantes as notícias de pessoas morrendo aguardando leitos de UTI. No governo Rollemberg, mais ddde 1.200 pessoas morreram diante deste descaso.

Ministério da Saúde

Em 2002, o Ministério da Saúde definiu em portaria (nº 1.101/2002) os parâmetros mínimos a serem considerados na distribuição de leitos pelo País para o bom atendimento da população.

À época, a norma preconizava que deveria existir de 2,5 a 3 leitos hospitalares para cada grupo de 10 mil habitantes e que a oferta de leitos de UTI deveria ficar entre 4% e 10% do total de leitos hospitalares.

Ao todo, o Brasil possui quase 45 mil leitos de UTI, segundo informações do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde. Pouco menos da metade (49%) está disponível para o SUS.

Veja também:

Notícias Carga horária de 23 servidores é ampliada para 40 horas A ampliação paras 40 horas semanais é uma demanda do SindSaúde para melhorar a força...
Notícias Comunicado Carnaval Saiba como será atendimento na semana do feriado  O SindSaúde-DF informa a todos os seus associados...
Notícias Campanha pela incorporação da GATA mobiliza servidores do HRT Categoria participou de protesto e cobrou do GDF o cumprimento da Legislação Diretories e representantes do...
Notícias Em mobilização pela GMOV, servidores da ADMC aprovam próximos passos da luta Café da manhã na SES deu continuidade à assembleia iniciada no dia 17 O SindSaúde e...