22.1 C
Brasília
quarta-feira, 12 agosto, 2020

SindSaúde-DF denuncia como está a saúde mental dos servidores

Saiba Mais

SindSaúde DF
SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Série de reportagens marca apoio do sindicato à campanha contra o suicídio

Problemas psicológicos e de saúde mental são as principais causas de afastamento dos servidores da Saúde no Distrito Federal. No mês de diálogo e combate ao suicídio, o SindSaúde-DF adere à campanha do Setembro Amarelo para aumentar o debate sobre as causas e possíveis soluções para um tema tão importante. Nos próximos dias, matérias sobre a saúde mental dos servidores do DF serão publicadas aqui no portal.

Em apenas um ano, 529 servidores da Secretaria de Saúde do DF foram afastados do trabalho por conta de transtornos mentais e comportamentais. A informação é de um relatório da Diretoria de Epidemiologia em Saúde do Servidor, documento a que o SindSaúde teve acesso por meio da Lei de Acesso à Informação e refere-se ao ano de 2017.

“Nosso servidor está doente e precisamos buscar soluções em conjunto. Precisamos falar sobre o tema e não só lamentar cada vez que perdemos um colega de trabalho para a depressão”, defende a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues. 

Setembro amarelo

A campanha do Setembro Amarelo surgiu em 2015 como ação do Centro de Valorização da Vida para levar à sociedade o diálogo consciente sobre o suicídio.

No mundo todo, segundo dados da campanha, aproximadamente uma pessoa se mata a cada 40 segundos. Só no Brasil, o suicídio é a quarta causa mais comum de morte de jovens. 

“Temos índices que mostram que 90% dos suicídios poderiam ter sido evitados com ajuda. “E não há tratamento, muitas vezes, porque a pessoa nem sabe que precisa de tratamento. Aproximadamente 60% das pessoas que morrem por suicídio não buscam ajuda. Temos – e queremos – oferecer essa ajuda”, completa Marli. 

História

Setembro Amarelo busca salvar vidas através da informação e da conversa sobre este assunto sério que ainda é um tabu. 

A cor amarela é usada para representar o mês da prevenção do suicídio por causa de Dale Emme e Darlene Emme. O casal foi o início do programa de prevenção de suicídio “fita amarela”, ou “Yellow Ribbon” em inglês.

Em 1994, Mike Emme, filho do casal, com apenas 17, se matou. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. Mike amava aquele carro e por causa dele começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.

No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos de Mike e possuíam uma mensagem: Se você precisar, peça ajuda.

Em 2003 a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, e o amarelo do mustang de Mike é a cor escolhida para representar este sentimento.

- Advertisement -

Últimas Notícias

Plantão Covid 19 – acompanhe as principais notícias do Brasil e do mundo sobre o coronavírus

O SindSaúde-DF reúne abaixo as principais notícias sobre Coronavírus no Brasil e no mundo. Tudo que está...

Câmara Legislativa aprova suspensão dos prazos de concursos públicos

Proposta do GDF tem o objetivo de interromper o tempo de contagem dos certames durante a pandemia do coronavírus

Agosto Lilás: Prevenção e enfrentamento à violência contra a mulher

No mês que a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340), que estipula punição adequada e coibi...
- Advertisement -
- Publicidade -
Precisa de ajuda??