19.2 C
Brasília
quinta-feira, 9 julho, 2020

Jurídico do SindSaúde constrói parecer sobre projeto do GDF para Saúde Pública

Saiba Mais

SindSaúde DF
SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Reunidos, advogados do sindicato trabalham para avaliar cada parágrafo da proposta

A Coordenação Jurídica e os 14 advogados do SindSaúde-DF estão reunidos para avaliar cada parágrafo da proposta do Poder Executivo local que altera e amplia o modelo de gestão do Hospital de Base para hospitais regionais, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e Samu.

A proposta enviada pelo governo à CLDF autoriza o Poder Executivo a transformar o Instituto Hospital de Base em Organização Hospitalar do DF (OHDF).

Na segunda-feira (21), será divulgado no Portal SindSaúde-DF um parecer jurídico completo sobre cada tópico do Projeto de Lei.

O parágrafo 11 do artigo 1º da proposta do governador é o que mais preocupa servidores. Ele diz:

“§ 11. Os servidores integrantes dos quadros permanentes das unidades, previstas no § 1º, cedidos de forma especial à OHDF, integrarão quadro em extinção na Secretaria de Estado do Distrito Federal, sendo facultada à esta, ao seu critério exclusivo, a cessão de servidor, irrecusável para este, observados os § § 1º a 6º do art. 3º da Lei 5.899, de 2017.”

A lei que o projeto do Governo do DF afirma observar, diz o seguinte:

Lei 5.899, de 2017

Art. 3º Fica facultada à Secretaria de Estado de Saúde a cessão especial de servidor para o IHBDF, com ônus para a origem.

  • 1º O servidor cedido faz jus a todos os direitos previstos nos regimes jurídico e de previdência, no seu cargo e carreira de origem, e à contagem de tempo de serviço.
  • 2º O servidor cedido percebe as vantagens do cargo a que faça jus no órgão de origem.
  • 3º É permitido o pagamento de vantagem pecuniária temporária ou eventual pelo IHBDF a servidor cedido, com recursos provenientes do contrato de gestão, por adicional relativo ao exercício de função temporária de direção, chefia e assessoramento.
  • 4º Não é incorporada aos vencimentos ou à remuneração de origem do servidor cedido qualquer vantagem pecuniária que venha a ser paga pelo IHBDF.
  • 5º Os servidores cedidos são submetidos aos mesmos processos de avaliação e metas de desempenho aplicados aos empregados do IHBDF, devendo ser devolvidos à Secretaria de Estado de Saúde em caso de insuficiência de desempenho, na forma do contrato de gestão.
  • 6º A qualquer momento, os servidores cedidos podem ser devolvidos à Secretaria de Estado de Saúde, por solicitação própria ou por decisão do IHBDF.

Reunião

A Direção do SindSaúde foi convocada para uma reunião no próximo dia 22 de janeiro, terça-feira, às 17h, no Hotel Nacional. Os diretores da entidade afirmam que se o projeto ferir os direitos trabalhistas dos servidores, ele será contestado pelo sindicato.

- Advertisement -

Últimas Notícias

MP abre crédito extraordinário de R$ 348 milhões para Saúde, Educação e Cidadania

Principal destino do dinheiro é o Ministério da Saúde, R$ 332 milhões

Nova lei prioriza profissionais essenciais na realização de testes para Covid

Dezenas de categorias são consideradas essenciais pela lei, entre elas, médicos, policiais, assistentes sociais e dentistas

SindSaúde mantém atendimento online aos sindicalizados

A diretoria do SindSaúde em reunião nesta terça-feira (8), entendeu que ainda não é o momento adequado...
- Advertisement -
- Publicidade -
Precisa de ajuda??