19.2 C
Brasília
quinta-feira, 9 julho, 2020

Governo reafirma pagamento da última parcela do reajuste

Saiba Mais

SindSaúde DF
SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Categorias aguardam ansiosas por seus direitos

Em entrevista ao jornal Correio Braziliense, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, reafirmou o pagamento da última parcela do reajuste dos servidores do Distrito Federal.

Segundo a matéria, apesar de indicar um rombo de R$ 1,1 bilhão nas contas da capital, o governador mantém a estimativa de início do pagamento, ainda neste ano, da última parcela do reajuste do funcionalismo e da isonomia salarial da Polícia Civil com a Polícia Federal.

Logo após ter sido eleito, o governador anunciou que esperava pagar a terceira parcela do reajuste salarial de todos os servidores do DF já no terceiro mês de seu governo.

O SindSaúde segue no diálogo com o novo governo para que o reajuste seja pago o mais rápido possível. Os servidores da Saúde aguardam ansiosos pelos direitos que foram tomados na gestão passada.

Além do cumprimento da lei 5249, que trata da última parcela do REAJUSTE dos especialistas, a promessa é o pagamento das incorporações que foram parceladas ao longo de vários anos. A GATA (Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa) está fazendo 10 anos e a ISONOMIA é esperada desde 2013.

Além de cobrar os direitos dos servidores que já estão em atraso, o SindSaúde retoma sua luta pela RECOMPOSIÇÃO SALARIAL, que há mais de 9 anos não tem revisão ou reajuste anual.

“Tem sido um momento de muito diálogo nessa transição de governo. Estamos confiantes na execução desses pagamentos e atentos a tudo que envolve nossa categoria. Temos que virar essa página e tratar da reestruturação e modernização de nossas carreiras para recompor os nossos salários, que estão defasados há muitos anos, sem qualquer correção”, afirma Marli Rodrigues, presidente do SindSaúde.

- Advertisement -

Últimas Notícias

MP abre crédito extraordinário de R$ 348 milhões para Saúde, Educação e Cidadania

Principal destino do dinheiro é o Ministério da Saúde, R$ 332 milhões

Nova lei prioriza profissionais essenciais na realização de testes para Covid

Dezenas de categorias são consideradas essenciais pela lei, entre elas, médicos, policiais, assistentes sociais e dentistas

SindSaúde mantém atendimento online aos sindicalizados

A diretoria do SindSaúde em reunião nesta terça-feira (8), entendeu que ainda não é o momento adequado...
- Advertisement -
- Publicidade -
Precisa de ajuda??