População não pode morrer por falta de leitos de UTI

População não pode morrer por falta de leitos de UTI

16/05/2019 - 10:42 // Por SindSaúde DF // Imagens: Bruno Leão // Notícias

Na última gestão, 1.261 pacientes morreram esperando uma vaga. Em ação de 2018, Justiça determinou agora novos desbloqueios

Em decisão anunciada nesta quarta-feira (15), a Justiça do DF acatou ação da Defensoria Pública do Distrito Federal e da União e determinou ao GDF a reabertura de 68 leitos em dez dias. A ação foi aberta no ano passado, gestão do então governador Rodrigo Rollemberg.

Foi também em 2018, que o SindSaúde obteve acesso, com exclusividade, a um relatório da própria Secretaria de Saúde (SES-DF), onde a pasta fez um apanhado da situação dos leitos de UTI em um período de três anos. Segundo o balanço, das 4.368 pessoas que entraram na Justiça entre 2015 e julho de 2017 para garantir acesso a UTI, 1.261 pacientes morreram à espera de um leito.

Para a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, a novela da falta de leitos não pode se repetir: “É direito da população ter saúde pública de qualidade e o governo precisa oferecer os leitos. Tivemos um passado com dados alarmantes e a atual gestão precisa estar atenta a isso para fazer diferente. A população não pode ficar à espera, não precisa ter que recorrer à justiça”, afirma.

Na decisão desta quarta-feira, a Justiça também determinou que a SES coloque em funcionamento 458 leitos de UTI, no mínimo, até 15 de novembro de 2019.

Balanço

Questionada pela reportagem do SindSaúde, a SES informou que trabalha na adoção das medidas para cumprir os prazos estabelecidos pela Justiça. Esclareceu que a rede tem hoje 384 leitos de UTI (entre próprios, contratados e conveniados). Desses, 24 leitos estão bloqueados por falta de RH ou manutenção, e a fila de espera conta com 114 pacientes aguardando uma vaga.

A pasta respondeu ainda que o encaminhamento dos pacientes leva em consideração a prioridade clínica - casos mais graves são priorizados. A busca de vagas é feita pela Central de Regulação, que funciona 24 horas “e faz buscas constantes para verificar a disponibilidade de leitos que atendam às exigências de cada paciente”, dia a nota.

Veja também:

Notícias Do Portal Metrópoles: Projeto com gratificação da Saúde está pronto para envio à CLDF Da Coluna Janela Indiscreta - Portal Metrópoles   Informação foi confirmada pelo secretário de Economia, André Clemente,...
Notícias Carga horária de 23 servidores é ampliada para 40 horas A ampliação paras 40 horas semanais é uma demanda do SindSaúde para melhorar a força...
Notícias Comunicado Carnaval Saiba como será atendimento na semana do feriado  O SindSaúde-DF informa a todos os seus associados...
Notícias Campanha pela incorporação da GATA mobiliza servidores do HRT Categoria participou de protesto e cobrou do GDF o cumprimento da Legislação Diretories e representantes do...