Ponto a ponto: presidente do SindSaúde comenta demandas acatadas pelo GDF

Ponto a ponto: presidente do SindSaúde comenta demandas acatadas pelo GDF

07/02/2019 - 10:08 // Por SindSaúde DF // Imagens: Éder Oliveira // Notícias

Entenda todas as conquistas da primeira reunião de negociação do sindicato com o governador

A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, esclarece, ponto a ponto, as demandas do sindicato acatadas pelo governo do Distrito Federal. A presidente lembra que é ideal que todos compreendam o que o GDF prometeu para a categoria nos próximos meses. Em reunião no último dia 29, no Palácio do Buriti, Ibaneis recebeu as reivindicações e apresentou propostas de melhorias e garantias para os servidores. Marli Rodrigues explica cada reivindicação que foi levada e teve resposta positiva. Um ofício com 10 demandas imediatas foi entregue ao governador e ao Secretário de Saúde, Osnei Okumoto. Todas acatadas.

Assista aos vídeos sobre cada tema:


Negociação sobre pagamento da GATA e Isonomia:

Sobre a proposta para pecúnias e convocação de aposentados para reunião no SindSaúde

Os servidores que se aposentaram entre julho de 2016 e dezembro de 2018 serão pagos pela atual gestão e a proposta apresentada será discutida pelo SindSaúde com os aposentados que tem pecúnias para receber no próximo dia 20 de fevereiro, às 15h, no Hotel San Marco (Quadra 4, Bloco C, Setor Hoteleiro Sul).

Proposta para construção do Hospital do Servidor Público:

O que ficou acertado sobre a convocação de concursados

(***Após a reunião, o governador Ibaneis Rocha aumentou a convocação para 561 servidores aprovados em concurso público para a Secretaria de Saúde.)

Convocação de servidores para ampliação de carga horária para 40 horas:

Programa habitacional específico para servidores:

Programa de recuperação de crédito para o servidor:

O governo garantiu ainda o cumprimento do que determina os artigos 41 e 42 da Lei Complementar Nº 840/11, que trata sobre o CONCURSO DE REMOÇÃO e a permuta entre servidores do mesmo cargo no âmbito da SES-DF. Afirmou que deve atender pedidos de permutas e remoções de acordo com a necessidade das unidades de Saúde.

Outro tema acatado foi a REVISÃO/REVOGAÇÃO de instrumentos normativos editados na SES/DF que desorganizaram o serviço de saúde, trazendo insegurança aos servidores e desassistência à sociedade, a exemplo das Portarias SES/DF nº. 77, que “Estabelece a Política de Atenção Primária à Saúde do Distrito Federal” e, consequentemente, a Portaria SES/DF nº. 78, que “Regulamenta o art. 51 da Portaria nº 77, de 2017, para disciplinar o processo de conversão da Atenção Primária à Saúde do Distrito Federal ao modelo da Estratégia Saúde da Família”, dentre outras;

Veja também:

Notícias ATENÇÃO: Saiba como funcionarão unidades de saúde no feriado com ponto facultativo Apenas Emergências, UPAs e Samu funcionarão em horário integral Durante o feriado da Semana Santa, a...
Notícias SES publica normas para servidores que trabalham em unidades de saúde Em publicação no Diário Oficial, a pasta define como o funcionário deve atender o público...
Notícias SindSaúde flagra falta de estrutura em UBS de Ceilândia. Veja fotos: Assédio, falta de condições de trabalho e muito improviso para atender a população do Sol...
Notícias SindSaúde constata assédio moral grave na UBS nº 1, em Ceilândia Gestão tentou impedir entrada da presidente para fiscalizar situação na unidade A presidente do SindSaúde, Marli...