Secretário de Saúde afirma que estatutários serão prioridade na gestão do IGESDF

Secretário de Saúde afirma que estatutários serão prioridade na gestão do IGESDF

04/02/2019 - 16:52 // Por SindSaúde DF // Imagens: Peter Neylon // Notícias

Osnei Okumoto explicou em que casos serão convocados profissionais em regime CLT

O secretário de saúde, Osnei Okumoto, comentou, em entrevista ao Correio Braziliense nesta segunda-feira (4), sobre as mudanças de gestão do Hospital Regional de Santa Maria e das UPAs. Segundo ele, a nova forma de gestão do hospital, que agora estará subordinado ao Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal - antigo Instituto Hospital de Base (IHBDF), somente terá contratação via regime CLT em casos específicos de falta de especialistas aprovados em concurso para as áreas necessárias.

O líder da pasta disse ainda que será feita uma convocação dentro do quadro da própria SES e os profissionais de outros hospitais que tiverem interesse de ir trabalhar nestas unidades serão recebidos no objetivo de suprir as carências de determinadas especialidades. “Caso a gente não tenha neste chamamento público a vinda da quantidade suficiente destes profissionais, aí serão necessárias contratações de celetistas”, afirma.

De acordo com Okumoto, será levantado o número de carências de profissionais no quadro do hospital e então, será observada a disponibilidade de aprovados em concursos públicos ainda vigentes. Caso não haja o número de especialistas necessários, e se a contratação for emergencial, aí sim será efetuada a solicitação para recomposição do quadro em regime de CLT.

 

“No caso da contratação, nós temos concursos, os quais o governador já autorizou chamá-los. Principalmente as especialidades mais difíceis de encontrar. No entanto, existem algumas especialidades que nós não temos no concurso, já esgotaram, já foram chamadas”, afirma o secretário.

O SindSaúde acompanhará todo o processo de mudança de gestão do HRSM e não aceitará que servidores sejam removidos contra a própria vontade. Em reunião com o sindicato, o governador Ibaneis Rocha, assegurou que diferente do que ocorreu no Instituto Hospital de Base, desta vez não haverá remoção de servidores que não quiserem sair da unidade.

Projeto

Em 24 de janeiro, a Câmara Legislativa aprovou o projeto de lei do Executivo que amplia o modelo de Instituto ao Hospital Regional de Santa Maria e às seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do DF. Na quinta-feira (31), o governador Ibaneis Rocha (MDB) sancionou a lei. A Ampliação do modelo deve começar até o dia 10 de fevereiro.

Veja também:

Notícias ATENÇÃO: Saiba como funcionarão unidades de saúde no feriado com ponto facultativo Apenas Emergências, UPAs e Samu funcionarão em horário integral Durante o feriado da Semana Santa, a...
Notícias SES publica normas para servidores que trabalham em unidades de saúde Em publicação no Diário Oficial, a pasta define como o funcionário deve atender o público...
Notícias SindSaúde flagra falta de estrutura em UBS de Ceilândia. Veja fotos: Assédio, falta de condições de trabalho e muito improviso para atender a população do Sol...
Notícias SindSaúde constata assédio moral grave na UBS nº 1, em Ceilândia Gestão tentou impedir entrada da presidente para fiscalizar situação na unidade A presidente do SindSaúde, Marli...