18/02/2019 - 16:05 SindSaúde DF Categoria: Notícias tpd, sugep, servidores

SES esclarece sobre o pagamento do TPD de outubro Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Éder Oliveira

Alguns servidores informaram ao SindSaúde que não haviam recebido os valores

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal fez o pagamento do Trabalho por Tempo Determinado (TDP) referente ao mês de outubro de 2018 na noite da última segunda-feira (11). Porém, alguns servidores do Hospital Regional do Guará (HRGU) e do Hospital Regional Leste (HRL) informaram ao SindSaúde que não o receberam.

Questionada, a SES divulgou circular da Subsecretaria de Gestão de Pessoas (SUGEP) onde informa os motivos pelos quais estes servidores não haviam recebido o TPD de outubro/2018. Segundo o documento, enviado aos gerentes de toda a SES, os processos têm sido enviados com atraso para a SUGEP. Como por exemplo, o processo de enfermagem do HRGU que foi enviado pelo Núcleo de Controle de Escalas da Região de Saúde Centro-Sul para análise em 10/12/2018. Portanto, com 12 (doze) dias de atraso e continha diversas pendências, segundo a SES.

Segundo a Planilha de Controle de Processos, em OUTUBRO/2018, dos 118 processos de TPD realizados por diversas categorias em toda a SES, apenas 46 processos não tiveram atrasos no envio, ou seja, apenas 39% dos processos.

A nota da SES esclarece também que estes atrasos das unidades em enviar os processos tem ocasionado o não cumprimento do prazo de 60 dias para o pagamento dos TPDs, visto que algumas vezes os atrasos ultrapassam 21 dias após o estipulado para serem enviados. Além de que cada escala é analisada manualmente e separadamente.

Por fim, o documento termina pedindo empenho dos Núcleos de Controle de Escala na verificação dos processos mensais, para evitar frustração dos servidores, e afirmando que os processos que foram enviados com atraso serão analisados e se aprovados incluídos em folha suplementar, e assim devidamente pagos.

Clique aqui e acesse o documento completo

18/02/2019 - 09:36 SindSaúde DF Categoria: Notícias

Senador Izalci visita NovaMente e se reúne com diretoria do SindSaúde Destaque

Presidente Marli Rodrigues apresentou projetos do sindicato e demandas da categoria

O senador Izalci Lucas (PSDB) visitou o espaço NovaMente no sábado (16) e se reuniu com a Diretoria do SindSaúde para tratar das demandas da categoria.

Durante o lançamento desse projeto do sindicato, no final de 2018, o parlamentar já havia se declarado parceiro desse novo conceito que é a NovaMente, um centro de estudos da saúde mental do servidor público e prevenção de doenças como depressão e outras ligadas à saúde psicológica.

Izalci elogiou a estrutura e o objetivo desse projeto, idealizado pelo SindSaúde.

Na reunião também foram discutidas as demandas da categoria em busca de melhores condições de trabalho. No encontro, a presidente do sindicato e o congressista também falaram sobre a Reforma da Previdência, proposta vista com temeridade pela categoria da Saúde.

“É muito importante termos o apoio federal para a categoria e o senador Izalci  Lucas se mostrou sensível às nossas causas. Foi uma reunião muito produtiva”, afirmou a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues.

18/02/2019 - 09:17 SindSaúde DF Categoria: Notícias

Presidente Marli Rodrigues participa de posse na ABBP Destaque

A Associação Brasiliense de Blogueiros de Política elegeu o jornalista Toni Duarte

A presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, participou na noite da última sexta-feira (15) da cerimônia de posse da nova diretoria executiva da Associação Brasiliense de Blogueiros de Política (ABBP).

O evento ocorreu no salão nobre da Câmara Legislativa do Distrito Federal e empossou o jornalista Toni Duarte, editor do portal Radar-DF, como presidente. Ele irá comandar nos próximos dois anos a entidade representativa do jornalismo digital no DF.

Além de jornalistas e blogueiros, prestigiaram o evento autoridades ligadas ao governo local, governo federal, deputados federais e distritais, além de senadores.

“É muito importante essa organização dos jornalistas que falam de política. O evento foi ótimo e o jornalista está de parabéns pela eleição na presidência”, destacou Marli Rodrigues.

“Hoje é impossível negar que a blogosfera política de Brasília, ligada a ABBP, ocupa cada vez mais um espaço que antes era dominado apenas pelos veículos de comunicação tradicionais. O jornalismo digital, aos poucos, está sendo menos opinativo e mais informativo, graças o compromisso assumido pelos nossos colegas  blogueiros de lidar com a verdade, princípio básico para a credibilidade”, disse Toni Duarte.

Marli Rodrigues: “Não tem lua de mel com Ibaneis porque não teve casamento” Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Reprodução

Em entrevista ao “Poder no Quadrado Ao Vivo”, sindicalista tira dúvidas sobre promessas do Palácio do Buriti para a categoria

Presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues nega a pecha de aliada ao governador e diz que não há “lua de mel”, já que não houve casamento, em entrevista ao Poder no Quadrado Ao Vivo desta quarta-feira (13).

A sindicalista falou, no bate-papo, sobre a relação com Ibaneis Rocha, a pauta de reivindicações do sindicato e respondeu a várias dúvidas de sindicalizados, sobre a incorporação da Gratificação por Atividade Técnico-Administrativa (Gata), a promessa do Executivo de pagar a terceira parcela do reajuste aos servidores, a renegociação de dívidas com o BRB e prometeu até acompanhar os sindicalizados às agências do banco para resolver as questões.

Assista abaixo ao vídeo da entrevista de Marli Rodrigues ao Poder no Quadrado:

 

Sindicalizados comemoram mais 10 vitórias na Justiça Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Éder Oliveira

Departamento Jurídico defende ações dos servidores em diversas áreas

O Departamento Jurídico do SindSaúde divulgou mais dez conquistas para sindicalizados. Foram casos de diversas áreas. Entre elas, exercício findo, acertos financeiros, limite de descontos do BRB e abstenção de desconto no contracheque.

O Distrito Federal foi condenado a pagar mais de R$ 8 mil referente a acertos financeiros a servidora. A decisão foi do 3º juizado da fazenda Pública do DF. Também foi julgado procedente o pagamento de R$ 21,6 mil e R$ 4,8 mil a dois servidores, respectivamente, pelo mesmo motivo. Ambos os casos foram decisão do 2º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF. Em todas as sentenças os valores deverão ser corrigidos pelo IPCA-E (índice adequado a captar a variação de preços da economia).

O GDF também foi condenado a se abster de efetuar descontos nos rendimentos de servidora, bem como a restituir valores descontados de sua folha salarial a título de auxílio alimentação. O órgão julgador foi o 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF. Os valores deverão ser devidamente corrigidos e acrescidos de juros.

O Jurídico também conseguiu que o 3º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF condenasse o governo a se abster de efetuar descontos nos rendimentos de sindicalizada a título de adicional por tempo de serviço.

Servidor que sofria descontos excessivos em sua conta corrente e contracheque em virtude de empréstimos celebrados com o BRB, com apoio do Jurídico conseguiu limitar descontos em até RS 3.1 mil. Os valores descontados eram maiores do que 30% do salário o que violaria a dignidade da pessoa humana e prejudicaria sua subsistência de maneira significativa. O órgão julgador foi a 1ª Vara da Fazenda Pública do DF.

Por fim, o 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF julgou procedente que o GDF pague a 3 servidores valores referentes a exercício findo. Para a primeira ação o valor é de R$ 7.9 mil, outro servidor receberá R$ 15.6 mil e por último R$ 2.6 mil.


Atendimento do Departamento Jurídico para sindicalizados:
De segunda à sexta-feira
Horário: 9h às 17h
Telefones: (61) 4063-9077 ou (61) 3225-6579
WhatsApp Jurídico (informações de ações coletivas, agendamentos e dúvidas procedimentais): (61) 99314-3952
JURÍDICO SINDSAÚDE

Odontologia do HRSM se destaca na rede pública de Saúde Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Peter Neylon

Grupo realiza cerca de 1 mil atendimentos e quase 200 cirurgias eletivas mensalmente

 

O espaço foi crescendo aos poucos e ganhando mais profissionais a cada ano, assim como o volume de atendimento. Hoje, com 29 servidores, a Odontologia do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) se destaca na rede pública de Saúde pela quantidade - e qualidade - do atendimento.

São mais de 1 mil pacientes todos os meses, quase 20% deles com necessidades especiais. Os 14 cirurgiões dentistas também atendem aproximadamente 40 pacientes para cirurgias eletiva por semana.

“É muito bom quando visitamos a rede e conhecemos espaços como este, que têm um serviço incrível, de excelência, com esforço do servidor e resultado para a população. Esperamos que o novo governo conheça, reconheça e valorize servidores como estes”, apontou a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, após visita ao local.

Especialidades

A Odonto atende hoje endodontia, cirurgia bucomaxilofacial, periodontia, radiologia e UTI. Sao 14 cirurgiões dentistas e 14 técnicos em Higiene Bucal e um técnico administrativo.

Além das consultas com horário marcado, o grupo também atende urgências e emergências - incluindo cirurgias maiores de traumas de face, por exemplo.

“Nós entendemos que os resultados que estamos colhendo são fruto de uma unidade muito grande da equipe e dedicação. E é muito gratificante ver o resultado para os pacientes. Por isso buscamos a expansão”, explica a Responsável Técnico Assistencial pela Odontologia do HRSM, Érika Franco

Centro de Referência

O trabalho dos dentistas já originou um resultado importante nos últimos anos, a implantação de residência odontológica no HRSM. Agora, o grupo busca a criação de um Centro de Referência que passaria a atender também cirurgia e tratamento em deformidade de face.

A ideia é ampliar o espaço no hospital para um atendimento multidisciplinar, com outras especialidades como psicólogos, nutricionistas, fonoaudiólogos ,entre outros.

SindSaúde reunirá aposentados para tratar da cobrança das pecúnias Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Peter Neylon

Dia 20 de fevereiro, servidores discutirão proposta do GDF para pagamento da dívida

 

O SindSaúde reunirá, na próxima quarta-feira (20), os aposentados da Saúde para tratar sobre o pagamento das pecúnias anunciado pelo Governo do Distrito Federal. Após reunião com o sindicato, o governador Ibaneis Rocha anunciou que pagará em até 36 parcelas as pecúnias atrasadas desde 2016. 

A ideia do sindicato é esclarecer todas as dúvidas e apresentar uma possível contraproposta. A proposta inicial do governo é a seguinte:

A dívida total em pecúnias é de R$ 149 milhões. O GDF dividiu esse valor em 36 meses e vai pagar R$ 4,1 milhões por mês das pecúnias atrasadas em ordem cronológica das aposentadorias, a partir de julho de 2016. O aposentado receberá o valor integral pela ordem cronológica, limitado a R$ 4,1 milhões em recursos por mês. Os pagamentos começam a ser efetuados a partir de março.

 A reunião da diretoria do SindSaúde com os aposentados será no dia 20 de fevereiro, às 15h, no Hotel San Marco (Quadra 4, Bloco C, Setor Hoteleiro Sul). 

Os aposentados podem confirmar presença pelo telefone do SindSaúde (61) 4063-9077 ou pelo WhatsApp (61) 99653-6237.

Outra ideia do GDF também é garantir aos servidores que eles possam adiantar o recebimento do valor completo no BRB, nos mesmos moldes que já é feito com 13º salário e a restituição do Imposto de Rendas. 

“Dessa forma, o servidor já sabe o que está devendo e caso haja prestações atrasadas, ele consegue fazer um cronograma e se antecipar. Com isso trabalhamos para que o servidor tenha saúde financeira e garantimos o crescimento econômico porque o dinheiro volta a circular na cidade”, explicou o governador Ibaneis Rocha. 

Legislação

O pagamento de licenças-prêmio convertidas em pecúnia aos servidores aposentados que não gozaram do benefício ao longo da carreira é um direito previsto no artigo 142 da Lei Complementar nº 840/11, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis do DF.

A licença tem caráter indenizatório e é concedida ao servidor efetivo com três meses de descanso remunerado a cada cinco anos de trabalho. Quem não goza do direito, recebe o valor quando se aposenta.

Ressalte-se que, na área da saúde, atualmente, mesmo que o servidor queira usufruir esse direito, ele é negado pelas chefias em função do déficit de pessoal.

Atraso

O governo Rollemberg deixou de pagar as pecúnias como manda a Lei e os aposentados a partir do segundo semestre de 2016, todo o ano de 2017 e 2018 ainda não receberam esse direito.

Servidores de Santa Maria esclarecem dúvidas com presidente do Instituto de Gestão Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Peter Neylon

Direção do SindSaúde reafirmou o compromisso de intermediar diálogo dos servidores com o governo 

O presidente do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF), Francisco Araújo, e sua equipe se reuniram com os servidores do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), na tarde desta segunda-feira (11), para esclarecer dúvidas sobre a implementação da gestão no modelo de Serviço Social, como ocorreu no Hospital de Base. 

A maior preocupação dos servidores da unidade, que lotaram o auditório, está na ocorrência de remoções compulsórias, a exemplo do que ocorreu no Base, na gestão anterior.

O presidente respondeu aos questionamentos e pediu tranquilidade: “Não é uma organização social. É serviço social autônomo. Não vamos remover servidores e vamos atender aos pedidos de remoção com a garantia de reposição e dentro da necessidade da unidade. Nenhum dos senhores será retirado nos postos de trabalho. Nenhum dos senhores irá perder o espaço que têm aqui”, afirmou Francisco.

Sobre a contratação de profissionais celetistas, o presidente do Iges-DF informou que a contratação só ocorrerá quando esgotadas as possibilidade de preencher os quadros com um servidores de carreira. 

O subsecretário, Sérgio Costa, e o superintendente de Desenvolvimento de Pessoas, Fabiano Santos, reforçaram que os servidores não serão prejudicados. “Nosso papel aqui é dar suporte para vocês. Não vamos ferir o direito de nenhum servidor”, afirmou Fabiano. Sérgio afirmou ainda que em breve um cronograma será divulgado para que os servidores interessados peçam remoção. 

O diretor do SindSaúde-DF, Rodrigo Conde, participou da reunião e informou aos gestores que o sindicato também participará ativamente desse momento de transição. “Estivemos aqui ouvindo os servidores nas últimas semanas. Na gestão passada, fomos desrespeitados. Eles foram até o Base e prometeram muita coisa que não foi cumprida. Queremos que esses compromissos de hoje se consolidem e vamos cobrar”,  afirmou. 

40 horas 

O presidente Francisco Araújo também confirmou que os servidores do HRSM interessados em ampliar a carga horária poderão abrir processo para tal, de acordo com a necessidade de cada área do hospital.

Também foi informado que ainda esta semana devem ocorrer as nomeações para completar o quadro de gestão da unidade, com os coordenadores, gerentes e supervisores. 

Estatuto 

Um dos servidores de Santa Maria sugeriu que seja criada uma comissão dos trabalhadores e que pelo menos um representante do grupo participe das reuniões da nova gestão para as alterações do estatuto do atual instituto. Francisco Araújo concordou com a sugestão e informou os próximos passos. 

“Estamos no momento de alteração do estatuto e regimento interno. Em seguida, os documentos serão entregues aqui na Direção para apreciação dos senhores. Ouvidas as sugestões e feitas alterações necessárias, o estatuto segue para aprovação no conselho do IGESDF. Ainda temos essas etapas do processo, mas será muito breve”.

Para finalizar, o novo gestor pediu um voto de confiança para os profissionais. “Não somos loucos de começar uma relação com briga. Queremos uma relação de confiança”, finalizou.

Governo pagará nesta segunda TPD de outubro Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Eder Oliveira

Mais de 2,7 mil servidores receberão valor devido pelo GDF

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal pagará na noite desta segunda-feira (11) o Trabalho por Tempo Determinado (TDP) referente ao mês de outubro de 2018. A Secretaria de Fazenda já liberou os R$ 4,8 milhões para o pagamento do valor devido aos mais de 2,7 mil servidores da Saúde. 

O SindSaúde-DF lamenta que o último governo tenha transformado o pagamento dos TPDs em uma verdadeira via Crucis para os servidores da pasta e reafirma o compromisso de brigar pelo fim da regra. 

Em reunião com o sindicato no mês passado, o governador Ibaneis Rocha sinalizou que já busca uma solução jurídica para terminar com o TPD e retornar com as horas extras dos servidores

“Apesar do atraso que o governo anterior deixou, esse pagamento na data de hoje da uma folga para os servidores que têm consignados e outros débitos com o BRB receberem sem sofrer confisco nas contas”, apontou a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues. 

O ex-governador Rodrigo Rollemberg instituiu o TPD e a lei prevista dizia que o valor devia ser pago em até 60 dias, mas esse prazo não foi respeitado. 

Deputado Delmasso apoia construção do Hospital do Servidor Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Arte: Éder Oliveira / Foto: Rogério Lopes

Projeto foi apresentado pelo SindSaúde ao GDF e prevê a edificação de um hospital que atenderá todas as categorias

A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, recebeu o deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB), na última quinta-feira (7), para uma conversa sobre a atual situação dos servidores da Saúde, o foco foi a saúde mental dos profissionais e a construção do Hospital do Servidor Público.

Durante o encontro, o deputado comprometeu-se a apoiar na Câmara Legislativa do Distrito Federal o projeto da construção do Hospital do Servidor Público. Essa pauta, que é exclusiva do SindSaúde, foi acatada também pelo governador Ibeneis Rocha.

Durante a reunião, o deputado Delmasso recebeu da presidente Marli um ofício pedindo que o Hospital do Servidor use, provisoriamente, a estrutura do atual prédio do Hospital Regional do Guará, que deve ser desocupado até fevereiro de 2020, enquanto as instalações definitivas sejam executadas. O deputado aprovou a ideia e disse que sairá em defesa dessa proposta.

Segundo o deputado, o atual HRGu não responde às demandas da comunidade que atende, e a verba de R$ 2,5 milhões foi destinada, por meio de emenda parlamentar, na Lei Orçamentária Anual (LOA), em 2018 e 2019, para elaboração do projeto do novo hospital da Região de Saúde Centro-Sul. O hospital será construído por parceria público privada, na QE 23 do Guará II, no terreno do Posto de Saúde 2, ao lado de posto de combustíveis e em frente à QE 17. De acordo com o projeto elaborado pela Secretaria de Saúde, o hospital terá entre 390 a 420 leitos – o atual HRGu tem apenas 53 leitos.

"Não tenho dúvidas que essa é uma necessidade urgente. E estou pronto para intermediar junto ao governo do DF para que o atual prédio do Hospital Regional do Guará, assim que for desocupado, seja utilizado para a instalação imediata do Hospital do Servidor Público. Vou trabalhar para isso na CLDF", afirmou o deputado Delmasso.

Relatório da Diretoria de Epidemiologia em Saúde do Servidor mostrou que em 2017 o GDF emitiu 15.557 licenças referentes a enfermidades psicológicas a todos os servidores. Destes a Educação e a Saúde foram responsáveis pela emissão, respectivamente, de 7.639 (49,1% do total) e 6.430 (41,3% do total) do total de atestados.

Este projeto foi compromisso de campanha do então candidato ao governo do DF, Ibaneis Rocha. E reafirmado em reunião, já como governador, com o SindSaúde no dia 29 de janeiro.

“Não é justo que algumas categorias tenham auxílio na saúde e outras não. Por isso, o sindicato acredita que a elaboração do projeto do hospital é a melhor forma de dar a oportunidade de um atendimento digno para os que servem a população”, afirma Marli Rodrigues.