26/06/2019 - 17:22 SindSaúde DF Categoria: Notícias

TPD de abril será pago na noite desta quarta-feira Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Valor total chega a R$ 5,4 milhões e estará na conta de 4.283 servidores

A SES vai depositar na conta de 4.283 servidores o valor referente ao Trabalho em Período Definido (TPD) executado em abril de 2019. A informação foi confirmada pela Subsecretaria de Gestão de Pessoas e Fundo de Saúde do DF (SUGEP) e pelo Fundo de Saúde do DF (FSDF). O valor total a ser pago, é de R$ 5.436.530,05 para os trabalhadores que fizeram horas extras em abril.

O SindSaúde está em constante diálogo com a SES, via Sugep, para que todos os benefícios previstos em lei sejam pagos dentro do prazo e busca também que dívidas antigas sejam quitadas o quanto antes.

“É desta forma que o servidor deve ser tratado, com responsabilidade e dignidade. Os esforços da SUGEP e do FSDF em pagar os direitos dos trabalhadores colabora para que os serviços prestados pelos profissionais nas unidades de saúde do DF seja cada vez melhor”, aponta a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues.

 

 

26/06/2019 - 13:50 SindSaúde DF Categoria: Notícias

Reunião ampliada entre sindicatos da Saúde é adiada Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Encontro, que ocorreria nesta quarta, terá nova data devido a possíveis mudanças nas licenças-prêmio

O SindSaúde-DF foi informado do adiamento para o dia 4 de julho, quinta-feira, da reunião de entidades sindicais de Brasília que defendem os servidores da Saúde. O Sindicato dos Enfermeiros do Distrito Federal (SindEnfermeiro) encaminhou ofício, nesta quarta-feira (26), data em que ocorreria a reunião, defendendo que a prorrogação é necessária por conta da votação das mudanças das licenças-prêmios, que está prevista para ocorrer hoje, na Câmara Legislativa.

Além das eventuais alterações concessão das licenças-prêmios, propostas pelo Poder Executivo, a reunião discutirá a tentativa dos governos em retirar direitos trabalhistas.

A reunião ocorrerá então em 4 de julho, a partir das 16h, logo após assembleia Geral do SindSaúde-DF, que já estava agendada par o período da manhã.

Bancos de Leite materno do DF precisam de doações com urgência Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Segundo a SES, estoques de leite estão abaixo do mínimo necessário

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informa que o estoque do Banco de Leite Humano está em nível alarmante e que precisa, urgentemente, de novas doações. De acordo com a pasta, todos os meses aproximadamente 1.250 bebês precisam do alimento.

O órgão afirma que no mês de maio foram coletados 1.318,7 litros de leite, o que representa uma queda de 26% se comparado com o mês do ano passado, quando foram doados 1.781,9 litros. O recuo ocorreu justamente no mês de conscientização sobre a importância da doação do alimento.

A coordenadora das Políticas de Aleitamento Materno e do Banco de Leite Humano da Secretaria de Saúde, Miriam Santos, alerta que são necessários, no mínimo, 1,5 mil litros mensais para suprir a demanda da rede pública do DF. Segundo ela, essa quantidade beneficia 1.250 bebês.

Como doar

Toda mulher que estiver amamentando, e que quiser doar o leite materno, basta ligar ao telefone 160 ou se inscrever pelo site ou aplicativo Amamenta Brasília. A coleta é feita pelo Corpo de Bombeiros Militar DF nas casas das doadoras. Isso vale também para as mulheres que residem no Entorno, mas que tiveram bebês no DF.

O recolhimento do alimento ocorre uma vez por semana. Além disso, a Secretaria de Saúde dispõe 12 pontos de recepção em todo o DF. É recomendado que a extração seja feita em um recipiente de vidro com tampa de plástico, bem higienizado.

Mais informações no Portal de Doação de Leite de Brasília

SindSaúde cobra destinação de recursos em defesa de todos os servidores da Saúde Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Emendas para GATA e 3ª parcela estão entre as demandas levadas pela presidente Marli Rodrigues ao presidente da CLDF, Rafael Prudente

A presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, se reuniu na tarde desta segunda-feira (24) com o presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Rafael Prudente, para cobrar que os parlamentares destinem recursos em defesa de todos os servidores da Saúde.

Um ofício do SindSaúde com sugestão de emendas orçamentárias foi protocolado no gabinete da presidência e entregue a todos os gabinetes de deputados distritais.

A INCORPORAÇÃO da gratificação ao vencimento dos servidores, a complementação da jornada de trabalho para aqueles optantes pelo regime ampliado e os REAJUSTES salariais, mediante as restruturações de carreira propostas, estão entre os tópicos requeridos junto ao presidente da CLDF.

Na justificativa do requerimento, a presidente Marli Rodrigues lembrou que os servidores da Saúde Pública aguardam desde 2015 o cumprimento das parcelas relativas aos reajustes concedidos pelo Governo do Distrito Federal, porém, não pagos. 

Dentre eles, estão os especialistas, médicos, odontólogos e enfermeiros que esperam a 3ª parcela do reajuste e as demais categorias de técnicos e auxiliares em Saúde, que aguardam a incorporação da 3ª parcela da GATA, que se arrasta desde 2009.

“Acrescente-se a isto, o fato de existirem profundas distorções salariais na carreira em relação a categorias de mesmo grau de escolaridade e desenvolvendo competências similares, dentro da estrutura funcional do GDF. É impossível se imaginar que tamanha diferença de tratamento ainda se faz presente nos dias atuais, como por exemplo, servidores da saúde pública receberem 1/3 (um terço) do valor pago aos servidores do legislativo local, a título de auxílio alimentação”, diz o documento.

 

Clique aqui e acesse o documento completo

 

24/06/2019 - 15:23 SindSaúde DF Categoria: Notícias

HRAN realiza cirurgia inédita de Diabetes Tipo II Destaque

Informação adicional
  • Imagens: FOTO DE DIVULGAÇÃO

Procedimento será nesta terça-feira e terá transmissão para profissionais e convidados

O Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) realiza nesta terça-feira (25) cirurgia inédita do diabetes tipo 2 no Brasil. O procedimento será comandado pelo médico e cirurgião Renato Teixeira (foto), coordenador do Serviço de Cirurgia do Diabetes do Distrito Federal. A cirurgia será transmitida ao vivo, a partir das 10h, para os convidados no auditório do HRAN.

Esse tipo de procedimento é pioneiro no DF que realizará a cirurgia fora do experimental, no SUS.

“O objetivo da criação desse serviço de cirurgia do diabetes é oferecer uma opção segura e efetiva para o paciente com diabetes tipo 2, não obeso grave, antes que ele venha a morrer ou ter sequelas na inefetividade do tratamento clínico”, afirma o médico Renato Teixeira.

O diabetes é uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose no sangue, sendo a primeira ou segunda causa de morte não traumática no mundo.

Existem o tipo 1 e o tipo 2 dessa doença. No tipo 1 a pessoa já nasce com a doença devido a alterações no pâncreas. No tipo 2 a pessoa adquire a doença devido, geralmente, a predisposição e associação a obesidade.

A prevalência de obesidade no Brasil é de 10%, afetando cerca de 450 mil pessoas no Distrito Federal e Entorno e atingindo cada vez mais as crianças.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou estado de epidemia dessa doença, devido ao grande aumento do número de casos diagnosticados por ano, sendo projetado um aumento de cerca de 70% em 15 anos se nada for feito.

O diabetes tipo 2, ao contrário do que muitos pensam, tem uma mortalidade e sequelas maior do que o tipo 1.

Números no Brasil:

  • A cada 1000 pessoas com diabetes tipo ii, 27 morrem por ano devido a infarto do miocárdio;
  • Metade das pessoas com diabetes tipo 2 vão desenvolver doença renal grave;
  • 80% das pessoas em hemodiálise tem diabetes;
  • Um paciente a cada dez terá comprometimento grave da visão;
  • É a principal causa de cegueira;
  • A amputação é vinte vezes mais comum em pacientes com diabetes; O SUS gasta cerca de 1 bilhão de reais somente com três medicamentos, sendo eles a Metformina, Glibenclamida e Insulinas

Com informações do BLOG DO CALLADO

PECÚNIAS – SindSaúde se reunirá com presidente da CLDF Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Projeto para transformar licença-prêmio em licença-capacitação atinge direitos conquistados pelos servidores

 

A Direção do SindSaúde-DF se reunirá com o presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal,deputado Rafael Prudente (MDB), nos próximos dias, para tratar sobre o Projeto de Lei Complementar (PLC) do Governo do DF que pretende transformar a licença-prêmio em licença-capacitação e, consequentemente, extinguir o pagamento de pecúnias.

A Direção do SindSaúde não concorda com a alteração da licença-prêmio e extinção do pagamento de pecúnias futuras e luta para que o PLC não vá para votação. A atual legislação garante que o servidor que já tenha 5 anos de prestação de serviços pode retirar sua licença-prêmio ou receber em pecúnias após a aposentadoria.

No Distrito Federal, as pecúnias são garantidas graças à Lei Complementar nº. 840/2011. A lei é um verdadeiro marco na história funcional dos servidores do GDF, criou o regime jurídico próprio dos servidores.

No projeto protocolado na CLDF, o governo quer transformar a licença-prêmio em licença capacitação. Esse tipo de licença existe no âmbito do Governo Federal e quando o servidor não é liberado para a capacitação, essa licença não se converte em pecúnia.

E causa muita preocupação aos profissionais de saúde essa alteração, pois é fato público que, no âmbito da Secretaria de Saúde, poucas vezes o servidor consegue autorização para se afastar e gozar seu direito à licença por causa do deficit de pessoal. Logo, todos temem que essa alteração na lei signifique o fim de um direito, pois, se aprovado o PLC, o servidor nem poderá sair para se capacitar e nem receberá em pecunias.

Para a Direção do SindSaúde, no momento de caça às bruxas, o governo não pode retirar direitos dos servidores. É preciso avaliar essa situação com maior serenidade, já que esse momento, em todo o Brasil, é um momento de perdas irreparáveis para o funcionalismo público. É preciso discutir esse projeto de lei complementar.

19/06/2019 - 15:02 SindSaúde DF Categoria: Notícias

COMUNICADO Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Informamos a todos os associados e visitantes que nos dias 20 e 21 de junho de 2019, devido ao feriado de Corpus Christi, não haverá expediente no SindSaúde-DF.

As atividades e o atendimento serão retomados normalmente na próxima segunda-feira (24 de junho).

JURÍDICO: ações da GATA e de exercício findo estão entre as vitórias da semana Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Com as sentenças do TJDFT, governo local terá que desembolsar cerca de R$ 20 mil

Os advogados do Departamento do Jurídico do SindSaúde conquistaram, apenas nos três primeiros dias desta semana, sete ações a favor de sindicalizados. As sentenças desses processos referem-se a ações de pagamento da Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (GATA),  verbas que caíram em exercício findo e concessão de isonomia.

Ao todo, o governo do Distrito Federal terá que arcar com aproximadamente R$ 20,1 mil, quantia que pode ser ainda maior, pois em muitos processos não são divulgados os valores a serem pagos. Além disso, em boa parte das sentenças, o Tribunal de Justiça do DF (TJDFT) determinou a correção monetária pelos juros da inflação ou da caderneta de poupança.

Atendimento do Departamento Jurídico para sindicalizados:

De segunda à sexta-feira

Horário: 9h às 17h

SDS Ed. Venâncio lll sala 109/113 - Brasília, DF, 70393-902

Telefones: (61) 4063-9077 ou (61) 3225-6579

WhatsApp Jurídico (informações de ações coletivas, agendamentos e dúvidas procedimentais): (61) 99314-3952

JURÍDICO SINDSAÚDE

Confira cronograma de pagamento das pecúnias atrasadas no DF Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Matéria do Portal Metrópoles destaca que decreto do governo ainda será publicado

O decreto do governo do Distrito Federal que estabelece um cronograma para o pagamento de pecúnias atrasadas já está pronto, informa o Portal Metrópoles. O site teve acesso ao documento do GDF que ainda será publicado.

Segundo o site, o governo local prevê a quitação do benefício para quem se aposentou até o final de 2016. Para os demais, ocorrerá o parcelamento em até 48 vezes. O Poder Executivo R$ 660 milhões em débitos em pecúnias.

Veja, a seguir, como o governo pagará as pecúnias, de acordo com o Portal Metrópoles:

  • Servidores aposentados até 2016: pagamento integral até o final do exercício de 2019;

  • Servidores aposentados em 2017, 2018 e 2019: pagamento em 48 parcelas mensais e sucessivas, de igual valor, com pagamento da primeira em janeiro de 2019;

  • Servidores aposentados a partir de 2020: pagamento em 48 parcelas mensais e sucessivas, de igual valor, com pagamento da primeira no mês subsequente ao da publicação do ato de aposentadoria.

  • O último salário dos servidores servirá como referência para o cálculo das pecúnias. Ficam excluídas do cálculo parcelas de caráter transitória, como meses de férias. O decreto a ser publicado pelo governo vai considerar o valor da licença devido aos beneficiários de pensão ou, na inexistência desses, aos sucessores devidamente habilitados do servidor falecido.

Benefício
O governador Ibaneis Rocha (MDB) encaminhou nesta segunda-feira (17), à Câmara Legislativa, um projeto de lei complementar (PLC) que extingue a concessão de licenças-prêmios e pecúnias. Crítico do benefício, Ibaneis quer substituí-lo pela licença-capacitação, que permite servidores participarem de programas de desenvolvimento profissional custeados pelo governo.

No dia 26 de junho, o SindSaúde confirmou presença em uma reunião que contará com a presença de oito sindicatos que atuam em favor dos servidores da saúde. Entre os assuntos na pauta do encontro, está o enfrentamento ao fim das licenças-prêmio e pecúnias. 

17/06/2019 - 15:13 SindSaúde DF Categoria: Notícias sindicalizados, sindsaúde

Servidores lotam sede do SindSaúde nesta segunda-feira Destaque

Informação adicional
  • Imagens: Bruno Leão

Trabalhadores levaram demandas jurídicas e administrativas em busca de auxílio das equipes do sindicato

Prezando pela qualidade no atendimento de seus filiados, o SindSaúde sempre responde de maneira eficaz às demandas dos servidores que o procuram. 

Por isso, servidores sempre lotam o atendimento, na sede do sindicato. Na manhã desta segunda-feira (17), não foi diferente. Só até 12h, 55 sindicalizados foram atendidos sobre demandas administrativas ou jurídicas.

WhatsApp Image 2019 06 17 at 13.49.12 1

Os atendimentos variam entre serviço jurídico especializado, revisão de contracheque e declaração de imposto de renda. Além disso, questões relevantes ao servidor da Saúde do DF e até ações na área cível e de família são tratadas no atendimento ao sindicalizado.

Seja presencialmente, por telefone ou pelas redes sociais, os colaboradores do sindicato estão sempre prontos para atender os servidores.

O objetivo é auxiliar com respostas aos questionamentos e com direcionamento e apoio aos servidores.

O atendimento presencial acontece de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na sede do SindSaúde, no Conic.

WhatsApp Image 2019 06 17 at 13.49.12

Online

São atendidas diariamente, em média, 100 servidores pelas redes sociais e telefone. Estes contatos conseguem sanar dúvidas primárias e repassar  informações importantes sem que o servidor precise se deslocar. Até mesmo demandas jurídicas tem um canal próprio para facilitar o auxílio aos servidores.

Atendimento ao público:
De segunda à sexta-feira
Horário: 9h às 17h
SDS Ed. Venâncio lll sala 109/113 - Brasília, DF, 70393-902

Telefones: (61) 4063-9077 / (61) 3225-6579 / (61) 9653-6237
[email protected]

Atendimento do Departamento Jurídico para sindicalizados:
WhatsApp Jurídico (informações de ações coletivas, agendamentos e dúvidas procedimentais): (61) 99314-3952
JURÍDICO SINDSAÚDE