26.1 C
Brasília
sexta-feira, 22 janeiro, 2021

CLDF aprova adiamento de aumento da alíquota previdenciária e remanejamento de crédito para governo

Com derrubada de veto do governo, GDF só poderá cobrar aumento da reforma da previdência em janeiro

Saiba Mais

SindSaúde DF
SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Nesta quarta-feira (25), os deputados distritais adiaram o aumento da contribuição dos servidores públicos no Distrito Federal, uma consequência da Reforma da Previdência, proposta pelo presidente Bolsonaro,  para Estados e municípios que entrou em vigor em novembro de 2020.

Com a derrubada do veto, os reajustes só passarão a valer e ser aplicados em janeiro de 2021. 

“A reforma da previdência, feita por Bolsonaro e Paulo Guedes, prejudica os trabalhadores em todos os cenários. Precisamos nos organizar para enfrentar a reforma administrativa que já está no Congresso e alveja a estabilidade dos servidores públicos. A luta só está começando”, afirma a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. 

Ainda na sessão de hoje, os parlamentares aprovaram um projeto de crédito orçamentário.  

Reajustes

De acordo com a lei, a contribuição previdenciária passará a observar os seguintes parâmetros: 

  • Até um salário mínimo, isenção; 
  • De um salário mínimo até o teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), 11%; 
  • Acima do teto do INSS, 14%

Essas alíquotas valerão tanto para os servidores da ativa quanto para os aposentados e pensionistas.

O texto estabelece, ainda, que os beneficiários de aposentadoria ou pensão com doenças incapacitantes terão de contribuir apenas sobre a parcela do provento que superar o dobro do teto do INSS.

Créditos

Os distritais também aprovaram o Projeto de Lei nº 1.554 de 2020, de autoria do Poder Executivo, que “Abre crédito adicional à Lei Orçamentária Anual do Distrito Federal no valor de R$ 48.173.817, 00, e dá outras providências”.

Do total de recursos, R$ 33,9 milhões será destinado ao Fundo de Apoio à Cultura (FAC), atendendo determinação do Tribunal de Contas do DF, de acordo com o GDF.

Também serão destinados R$ 13,9 milhões ao Departamento de Estradas de Rodagem para a construção de passarelas, conservação e pavimentação de rodovias, policiamento e fiscalização das atividades de trânsito.

Além disso, o restante dos recursos será repassado ao Fundo de Apoio e Assistência ao Idoso do Distrito Federal.

Com informações da Agência CLDF

- Advertisement -

Últimas Notícias

GDF Saúde já possui 2,5 mil instituições credenciadas

O GDF Saúde, plano de saúde para os servidores públicos do Distrito Federal, já possui mais de 20 mil...

Leia os principais destaques SOBRE AS VACINAS contra o coronavírus

O que está sendo dito no Brasil e no mundo sobre a imunização contra a Covid-19

Plantão Covid 19 – acompanhe as principais notícias do Brasil e do mundo sobre o coronavírus [JANEIRO]

O SindSaúde-DF reúne abaixo as principais notícias sobre Coronavírus no Brasil e no mundo. Tudo que está sendo dito...
- Advertisement -
- Publicidade -
Precisa de ajuda??