22.5 C
Brasília
sexta-feira, 28 janeiro, 2022

Do Portal Metrópoles – Afastamento de profissionais chega a 50% em UPAs no DF, diz SindSaúde

Sindicato relata exaustão das equipes da linha de frente e sugere contratação emergencial de especialistas para desafogar unidades

Saiba Mais

SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Por Caio Barbieri

Os afastamentos de profissionais da linha de frente contra a Covid-19 chegaram a 50% em algumas unidades de pronto atendimento (UPAs) do Distrito Federal, conforme informou nesta sexta-feira (14/1) o Sindicato dos Funcionários em Estabelecimento de Saúde (SindSaúde-DF)

Em comunicado divulgado, a entidade informou que, segundo relatos obtidos, “em algumas UBSs mais de 50% do efetivo está afastado, o que dificulta o atendimento”.

O sindicato também registrou que, em contrapartida, “as filas de pacientes aumentam de maneira acelerada considerando a taxa de transmissão estar elevada”.

No mais recente boletim epidemiológico divulgado, o Governo do Distrito Federal (GDF) indicou que a taxa de infecção pela Covid-19 está em 2.12 – o que significa que cada 100 casos confirmados infectam outras 212 pessoas.

Fluxo de pacientes

Para a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, é necessário que a Secretaria de Saúde estabeleça as unidades específicas para cada demanda da população, o que evitaria a peregrinação dos pacientes e garantiria maior cuidado ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Os moradores do DF estão chegando às Unidades de Pronto Atendimento (UPA) encontram muita dificuldade para fazer testes, avolumam-se nas portas dos hospitais e também encontram dificuldade no acolhimento e atendimento, consequência da escassez de profissionais. Neste momento de alta nos índices de contaminação, é imprescindível que a SES reavalie suas portas de entrada e suas prioridades”, afirmou Marli.

A sindicalista sugere que a Secretaria de Saúde realize contratos emergenciais de novos profissionais voltados especificamente para o atendimento de pacientes acometidos por síndromes gripais e Covid-19. Essa medida, segundo Rodrigues, “ajudaria a desafogar o quadro de pessoal da pasta”.

O que diz o GDF?

O Metrópoles procurou a Secretaria de Saúde para confirmar os números apresentados pelo SindSaúde, mas a pasta não retornou ao contato da reportagem.

Por nota, a Secretaria de Economia informou que, “dos atestados homologados até o momento, 3.207 servidores da Secretaria de Saúde se afastaram do trabalho para tratamento da própria saúde entre os dias 1o e 31 de dezembro de 2021”.

Ainda segundo a Economia, a Secretaria de Saúde tem atualmente 30.884 servidores ativos estatutários.

CLIQUE AQUI e leia a matéria no Metrópoles

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias

2.712 servidores recebem mais de R$ 9,8 milhões em pecúnias nesta sexta (28/1)

A Secretaria de Saúde do DF divulgou o pagamento de R$ 9.817.703,40 (nove milhões, oitocentos e dezessete mil, setecentos...

SES paga TPD de novembro nesta sexta-feira (28)

Secretaria de Saúde paga na noite desta sexta-feira (28), os valores referentes ao Trabalho por Período Determinado (TPD) realizado...

Anvisa aprova uso de autotestes de Covid no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta sexta-feira (28), durante sua 3ª Reunião Extraordinária Pública do ano,...
- Advertisement -spot_img
- Publicidade -spot_img