18.8 C
Brasília
quarta-feira, 15 julho, 2020

Campanha de vacinação contra vírus H1N1 é prorrogada até 9 de junho no DF

Saiba Mais

SindSaúde DF
SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Medida foi tomada em razão do baixo número de pessoas vacinadas durante campanha. Entre grupos prioritários, crianças tiveram menor índice de imunização, de 46%.

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal anunciou na manhã desta sexta-feira (26) que vai prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe H1N1até o dia 9 de junho a pedido do Ministério da Saúde. A decisão foi tomada devido ao baixo índice de pessoas que se imunizaram.

Segundo o último balanço da pasta, 67,9% do público-alvo havia sido vacinado, o que corresponde 466.500 pessoas em todo o DF. A meta era atingir, ao menos, 90% dos grupos de riscos – o equivalente a 687.155 pessoas.

A crianças foram as que menos tomaram a vacina até hoje, apenas 46% foram imunizadas. A fim de ampliar os índices do público infantil, a pasta firmou parceria com Secretaria de Educação para fazer mutirões de vacinação em creches. A possibilidade de parceria com hospitais privados também foram divulgadas.

“Pretendemos que, por meio de parcerias, as vacinas cheguem a mais pessoas dos grupos de risco. Além disso, vamos oferecer vacinas às gestantes nas consultas de pré-natal e em ambulatórios. A intenção é que puérperas saiam dos hospitais já vacinadas”, disse o Secretario-ajunto de Assistência à Saúde, Daniel Seabra.

Até esta quinta-feira (25), 49,5% das gestantes tinham sido vacinadas. A cobertura é maior entre os idosos (82,3%) e professores (81,1%). “Idoso, crianças de 2 a 4 anos e os portadores de doenças crônicas são os três maiores e mais preocupantes grupos. Os idosos tendem a procurar mais, até por questão cultual”, disse Seabra.

O baixo índice de mortes e contaminação pelo vírus é um fator que contribuiu para a baixa demanda pela vacina, segundo o secretário-adjunto. Dados da secretaria mostram que, no ano passado, o vírus H1N1 causou 17 mortes no DF. Em 2017, foram registrados dois óbitos por contaminação pelo vírus H1N3.

Sobre a disponibilidade de vacinas, Seabra afirmou que há doses suficientes para todas as pessoas, porque a Secretaria de Saúde havia recebido do governo federal 755.900 doses, quantidade superior a 100% do público-alvo. De acordo com o secretário-adjunto, se 90% dos grupos prioritários forem imunizados, a vacina poderá ser disponibilizada ao público geral.

Grupos de risco
A campanha começou no dia 17 de abril e estava programada para terminar nesta sexta. Os grupos de risco classificados pelo governo incluem crianças entre 6 meses e 5 anos, grávidas, mães que tiverem bebê há menos de 45 dias, profissionais de saúde, pessoas com 60 anos ou mais, presos, funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e professores, que foram incluídos entre os prioritários neste ano.

Fonte: G1 DF

- Advertisement -

Últimas Notícias

40 horas: 44 servidores têm a carga horária ampliada

A Secretaria de Saúde do DF divulgou a lista com nomes de 44 servidores da Saúde que...

Brasil já perdeu 138 profissionais de saúde por COVID-19

Os profissionais de saúde são os principais agentes no combate à pandemia do novo coronavírus. Segundo o...

806 mil unidades de medicamentos para intubação foram distribuídos aos Estados

Ministério da Saúde passou a comprar e distribuir estes medicamentos para apoiar tratamento de pacientes com Covid-19. Oito tipos de fármacos foram distribuídos
- Advertisement -
- Publicidade -
Precisa de ajuda??