22.5 C
Brasília
sexta-feira, 28 janeiro, 2022

Iges-DF assegura que não existe plano de demissão de 140 trabalhadores

Além disso, diretor-presidente Gislei Oliveira prevê 481 novas vagas ainda em 2021

Saiba Mais

SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

Diretor-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGES-DF), Gislei Morais de Oliveira, envia ofício ao SindSaúde explicando que a Diretoria Executiva do Instituto está estudando formas de equilíbrio financeiro, porém assegura que não existe plano de demissão em massa de 140 trabalhadores.  

O documento foi resposta ao SindSaúde após divulgar relatos de trabalhadores do IGES-DF, sendo a maioria mulheres, temendo uma lista de mais de 140 profissionais que seriam demitidos, o sindicato recorreu ao governador Ibaneis Rocha (MDB) para que tal atitude não fosse efetivada e entregou na última sexta-feira (26) um ofício à diretoria do Instituto, com cópia ao Secretário de Saúde, repudiando estas demissões em plena pandemia.

  • Veja algumas das mensagens:

Segundo Gislei, só em 2021 o IGES-DF já contratou 1.371 novos profissionais e completou, “para os próximos dias de 2021, a previsão é que mais 481 trabalhadores sejam admitidos para atender as 3 novas UPAs que ainda serão entregues em Planaltina, Vicente Pires e Brazlândia”, destacou Oliveira.

Para a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, apesar das divergências ideológicas sobre a criação do IGES-DF pelo governo Rollemberg, a luta contra o desemprego que assola o Brasil deve ser uma bandeira de todos. “O SindSaúde está ao lado dos trabalhadores, não é viável se trabalhar em uma instituição que ameaça demissão com rumores de listas de desligamento em massa. Seguiremos atentos para que a dignidade dos trabalhadores seja preservada e a assistência aos pacientes garantida”, declara Marli.  

A diretoria do SindSaúde, não compreendeu os rumores destas demissões, pois esta posição do IGES-DF iria contra a política adotado pela atual gestão da Economia do DF que é de geração de empregos e renda, diminuição de impostos, combate a fome e aquecimento econômico.

“Acreditamos que esta página esteja virada e os trabalhadores podem ter um final de ano tranquilo após 1 ano de dedicação e atendimento, justamente num período de pandemia quando se vive um novo pesadelo de uma provável nova onda do coronavírus como acontece na Europa”, finaliza Marli.

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias

2.712 servidores recebem mais de R$ 9,8 milhões em pecúnias nesta sexta (28/1)

A Secretaria de Saúde do DF divulgou o pagamento de R$ 9.817.703,40 (nove milhões, oitocentos e dezessete mil, setecentos...

SES paga TPD de novembro nesta sexta-feira (28)

Secretaria de Saúde paga na noite desta sexta-feira (28), os valores referentes ao Trabalho por Período Determinado (TPD) realizado...

Anvisa aprova uso de autotestes de Covid no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta sexta-feira (28), durante sua 3ª Reunião Extraordinária Pública do ano,...
- Advertisement -spot_img
- Publicidade -spot_img