10/11/2016 - 12:29 Lurian Leles Categoria: Mobilização ato unificado, calote

Ato Unificado: categorias se mobilizam contra o calote Destaque

Servidores de diversas categorias realizaram hoje (10) ato unificado ao lado da Câmara Legislativa (CLDF) para protestar contra o descumprimento das leis de cada classe. O diretor do SindSaúde-DF, Rodrigo Conde, cobrou da Câmara uma atitude. ''O impeachment precisa sair da gaveta e os parlamentares têm que garantir o orçamento para o pagamento dos nossos reajustes no próximo ano'', afirmou.

A deputada federal Erika Kokay apoiou o movimento e classificou o calote como crime. ''Este é um governador que está em conflito com a lei. Tem que ser responsabilizado por improbidade administrativa'', avaliou.

Neste momento, os servidores seguem para a frente do Palácio do Buriti.

08/11/2016 - 12:50 SindSaúde DF Categoria: Mobilização pediatria, hrg, pediatria fechada

Em novo protesto, SindSaúde exige a abertura da pediatria do HRG Destaque

Ao lado da população, o SindSaúde participou hoje, às 10h, de um novo protesto no Hospital Regional do Gama (HRG) para exigir a abertura da pediatria. A manifestação também contou com a presença do Conselho de Saúde do Gama e reuniu centenas de pessoas.

Relembre o caso

O problema começou com o fechamento do pronto socorro da pediatria, porta de entrada do setor, o que causou o esvaziamento dos 24 leitos da internação. No início de setembro a direção do SindSaúde-DF reuniu-se com o diretor do hospital, José Roberto Macedo, para cobrar uma solução, entretanto, até agora nada foi feito. À época, a Secretaria de Saúde (SES-DF) negou que a desativação do setor.

SindSaúde negocia inclusão dos pagamentos no Orçamento de 2017 Destaque

O SindSaúde acaba de pleitear a inserção do pagamento da Gata, Isonomia de Carga Horária e a reestruturação da carreira dos especialistas na Lei Orçamentária Anual (LOA) com o distrital Agaciel Maia, presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa. O sindicato também conversou com os deputados Wasny de Roure e está esperando para dialogar ainda com o deputado Raimundo Ribeiro.

"Precisamos que vocês levantem os valores e vamos usar nossa criatividade. Me comprometo a fazer essa discussão, apresentar aos colegas e encontrar uma solução. Chamo os técnicos da Casa para discutirmos e avaliarmos o que podemos apresentar como uma saída", disse Agaciel Maia.

Marli Rodrigues afirmou que vai preparar o material necessário e voltar à CLDF para protocolar essa solicitação e visitar outros parlamentares. Ela também buscou apoio para o pagamento das pecúnias das aposentados da Saúde.

Os sindicalistas se reuniram ainda com o distrital Wasny de Roure e solicitaram seu apoio para colocar no Orçamento os valores necessários para o cumprimento das leis da Saúde.

O deputado Wasny apresentou o fato com o qual tem questionado o governo sobre a gestão orçamentária do DF. O deputado mostra que os números apresentados pelo GDF não fecham e que há enorme confusão nos dados apresentados pela Secretaria de Planejamento. Segundo o distrital, há dinheiro que não está sendo aproveitado e R$ 600 milhões do Fundo Constitucional que era para Saúde foi remanejado para outra área. Wasny se comprometeu a auxiliar o SindSaúde e construir uma solução para os servidores.

O deputado Raimundo Ribeiro recebeu os sindicalistas e colocou toda sua equipe de gabinete a disposição do SindSaúde para ajudar a inserir o cumprimento das leis na LOA. "Vocês podem contar com a gente e ainda vou dedicar o programa televisivo que temos para vocês falarem só sobre a Saúde", afirmou o distrital.

Assembleia aprova ESTADO DE GREVE, paralisações nas regionais e exige impeachment de Rollemberg Destaque

Indignados com o novo descumprimento das leis da Gata, 20 horas e dos especialistas, servidores da Saúde entraram em ESTADO DE GREVE e deliberaram hoje (3) em assembleia do SindSaúde-DF a paralisações pontuais de todos os serviços de saúde do DF. A categoria comprometeu-se ainda a devolver as horas extras e exigiu a saída do chefe do Executivo.

As paralisações funcionarão de forma pontual, a exemplo da ocorrida no Hospital de Base (clique aqui para ver), no último dia 24. ''(Na ocasião) o comando de greve ficou no local, dando respaldo ao pessoal, o que deu muito efeito. Nós conseguimos proteger a categoria e houve visibilidade. Foi algo grandioso'', relembrou a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, elogiando o movimento.

A devolução das horas extras será uma forma de protestar contra a sobrecarga de trabalho e os constantes atrasos no pagamento do adicional.

Haverá ainda um grande ato unificado na próxima quinta-feira (10). ''A nossa greve é contra o governo, para proteger a população, e a favor da valorização do profissional'', afirmou Marli.

Acordo de greve
Em outubro de 2015 o chefe da Casa Civil Sérgio Sampaio assinou, ao final da greve, acordo que previa o pagamento do impacto financeiro das leis em outubro deste ano. A época o governador Rodrigo Rollemberg afirmou que cumpriria a partir do dia 1° de outubro de 2016.

Impeachment
Com intenção exigir o afastamento do governador, o sindicato criou um grupo no Facebook, o 'Brasília pelo IMPEACHMENT de Rollemberg''. Abrace essa campanha e convide a todos para participar. Clique aqui para aderir o fora Rollemberg.

01/11/2016 - 20:09 SindSaúde DF Categoria: Mobilização

Chegou a hora!! Agora é greve!! Destaque

O SindSaúde-DF convoca todos os servidores das carreiras da Secretaria de Saúde para a Assembleia Geral unificada no dia 3 de novembro, às 10h, no Salão Vermelho do Hotel Nacional.

Chega de trabalhar sem condições. Não podemos mais ficar falando não tem, acabou, está em falta. Agora é a hora de deixar o setor, chame seu colega e compareça a Assembleia.

Confira a rota dos ônibus, que sairão pontualmente às

  • Santa Maria (7:30) / Gama (8:30)
  • Planaltina (7:30) / Sobradinho (8:30) / ADMC / HRAN
  • Ceilândia (7:30) / Taguatinga (8:30) / Guará
  • Samambaia (7:30) / Bandeirante (8:30) / HMIB
  • Paranoá (7:30) / São Sebastião (8:30) / Base

Vídeo: veja como foi a assembleia geral Destaque

Veja como foi a assembleia geral na manhã desta quarta-feira (19). Os servidores presentes decidiram por greve geral no dia 3 de novembro, além de paralisação e ato unificado na próxima quarta-feira (26), na Praça do Buriti. Assista abaixo:

Movimento Unificado decide: greve geral da Saúde a partir do dia 3! Destaque

Em assembleia geral, o SindSaúde aprovou greve geral junto ao Movimento Unificado. Paralisação na próxima quarta-feira (26) também está prevista.

Servidores aprovaram, em assembleia geral, realizada na manhã desta quarta-feira (19), no Hospital de Base (HBDF), greve geral a partir do dia 3.  Antes disso, na próxima quarta (26), a categoria cruzará os braços por 24 horas em ato promovido pelo Movimento Unificado da Saúde, na Praça do Buriti, às 10h.

As medidas são uma resposta ao anúncio oficial do governo sobre o cumprimento das leis n°5.008 (Gata), n°5.174 (20 horas) e n°5.249 (especialistas), na semana passada, no qual o GDF se negou a honrar o compromisso feito com as categorias durante a última greve, em outubro de 2015. SindSaúde-DF e servidores pedem agora o impeachment do governador Rodrigo Rollemberg.

“Nós temos um problema só (Rollemberg), o resto é consequência”, apontou a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, defendendo o afastamento do governador. A sindicalista elogiou ainda a atuação dos deputados distritais contra o projeto do Executivo que determinava punição a grevistas. “A Câmara demonstrou maturidade ao derrubar esse decreto”, classificou.

Confira o calendário de mobilizações:

Paralisação e ato unificado
Dia: 26/10 (quarta-feira)
Horário: 10h
Local: Praça do Buriti

Greve geral
Dia: 3/11 (quinta-feira)

18/10/2016 - 12:47 Lurian Leles Categoria: Mobilização hrg, fechamento pediatria

Em protesto, SindSaúde-DF, servidores e população exigem a reabertura da pediatria do HRG Destaque

A situação denunciada em setembro pelo SindSaúde-DF teve mais um capítulo nesta terça-feira (18). Com o apoio do sindicato, servidores e membros da população protestaram na manhã de hoje contra o fechamento da pediatria do Hospital Regional do Gama (HRG). O Conselho de Saúde também participou do ato.

“Não podemos assistir a tudo isso calados, afinal, não vivemos anestesiados como certas pessoas do primeiro escalão do governo. Se o governador não dá conta de gerenciar Brasília, deve pedir para sair. O povo agradeceria muito”, criticou a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues.


O problema começou com o fechamento do pronto socorro da pediatria, porta de entrada do setor, o que causou o esvaziamento dos 24 leitos da internação. No início de setembro a direção do SindSaúde-DF reuniu-se com o diretor do hospital, José Roberto Macedo, para cobrar uma solução, entretanto, até agora nada foi feito. À época, a Secretaria de Saúde (SES-DF) negou que a desativação do setor.

 

Convocada assembleia geral contra o segundo calote Destaque

Após participar de reunião no Buriti, onde se concretizou o segundo calote do GDF, a presidente do SindSaúde gravou uma mensagem pedindo o impeachment do governador. Além disso, ela convoca assembleia geral para a próxima quarta-feira (19), às 10h, no Hospital de Base (HBDF). 

Assista ao vídeo:

 

07/10/2016 - 13:50 Lurian Leles Categoria: Mobilização ato unificado

Ato unificado reúne categorias por cumprimento de leis Destaque

O SindSaúde-DF, em parceria com entidades representantes de diversas categorias, realizou ato na manhã desta sexta-feira (7), em frente ao Palácio do Buriti, para cobrar de Rollemberg o cumprimento de conquistas asseguradas em leis e que ficaram acordadas na última greve, em 2015, para este outubro. Com duras críticas ao governo, servidores deixaram claro que estão mobilizados, e chegaram a bloquear o Eixo Monumental. Um novo ato unificado ficou agendado para o dia 26, logo após o fechamento da folha de pagamento.

''Eu gostaria de começar cobrando de Rollemberg aquele projeto de reduzir os salários do primeiro escalão. Agora ele traz um decreto para amordaçar os servidores. Nós não temos que pagar essa conta'', afirmou a presidente do SindSaúde -DF, Marli Rodrigues, às categorias em menção ao projeto que visa o corte em 20%, parado na Câmara Legislativa (CLDF) há mais de um ano, e ao decreto publicado hoje no Diário Oficial do DF (DODF), que determina o corte dos pontos em caso de greve.

A sindicalista apresentou ainda a paródia 'Baile do Incompetente', produzida pelo SindSaúde-DF. Confira o que diz a música:

Na saúde, elle é incompetente,
Na mobilidade, elle é incompetente,
Lá na segurança, elle é incompetente,
Brasília tá largada e seu povo tá doente!
Na educação, mostra incompetência,
Na fazenda, sobra incompetência,
No alto escalão, não tem competência,
Pede pra sair acabou nossa paciência.
Pra ir pra justiça, elle é competente,
Pra sucatear, elle é competente,
Pra culpar os outros, elle é competente,
Pra sucatear, elle é competente,
Para culpar os outros, elle é competente.
Vai pagar OSs com a vida de inocentes!
Lá no TCU, elle é competente,
Pra ameaçar, elle é competente,
Pra o Mustafá, elle é competente,
Como cheira mal, esse governo tá doente!
Lá nas derrubadas, elle é competente,
Pra fechar PS, elle é competente,
Na corrupção, elle é competente,
Brasília tá largada e seu povo tá doente!