23.5 C
Brasília
sexta-feira, 23 julho, 2021

Denúncias de violências contra grupos em situação de vulnerabilidade poderão ser feitas por aplicativo no DF

Agora a população conta com a plataforma on-line chamada Proteja-se, além do disque 100 ou 180

Saiba Mais

SindSaúde DF
Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Distrito Federal

O aplicativo Proteja-se foi lançado nesta segunda-feira (24) no Distrito Federal, o intuito é criar uma ferramenta que para denunciar violências contra as mulheres, idosos, crianças, pessoas com deficiências e demais grupos que se encontram em situação de vulnerabilidade. A plataforma foi desenvolvida pelo Governo do Distrito Federal, em parceria com o Disque 100 e o Ligue 180, ligados ao Governo Federal.

O projeto promove a importância de divulgar os números de denúncia contra as violações de direitos. A ideia é escutar e proteger toda a sociedade, de uma maneira moderna e agregada a tecnologia.

A titular da Secretaria da Mulher, Éricka Filippelli, destaca que, “suma importância para nós garantirmos uma unidade com o governo federal dentro da situação de atendimento às mulheres vítimas de violência e das pessoas em vulnerabilidade”.

O governador do DF, Ibaneis Rocha, afirma que ele diminuirá consideravelmente o número na fila de denúncias, “quando protegemos as mulheres e as pessoas em vulnerabilidade, nós estamos protegendo todas as famílias do DF. Estaremos de portas abertas para desenvolver tudo o que for melhor para as famílias da nossa cidade”, esclareceu.

Como funcionará?

No momento, o aplicativo estará disponível apenas para o sistema Android. Para quem deseja fazer uma denúncia, o primeiro passo é mandar uma mensagem, que será respondida através de um chat ou em libras. Você poderá ainda anexar fotos e vídeos para ajudar, logo em seguida as queixas serão destinadas a Polícia Civil do DF para apuração das informações.

Em conjunto, a equipe da Ouvidoria da Secretaria da Mulher (SMDF) estará acompanhando as denúncias realizadas pelo Ligue 180 que serão encaminhadas para à Coordenação de Equipamentos da Subsecretaria de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres (Subev).

Os casos monitorados serão melhores estudados para oferecer o serviço de acolhimento, capacitação e atendimento psicossocial, oferecidos pelos Centros Especializados de Atendimento à Mulher (Ceam), pela Casa da Mulher Brasileira e pelo Espaço Empreende Mais Mulher, todos da SMDF.

  • Outra forma de denunciar é através do Telegram e Whatsapp, ou disque 100, ou ligue 180.

Veja, a seguir, um passo a passo de como utilizar o serviço:

- Advertisement -spot_img

Últimas Notícias

Entenda como será o mutirão de vacinação para pessoas a partir de 37 anos no DF

A vacinação para o público a partir de 37 anos, inicia-se nesta sexta-feira (23) e seguirá durante todo o...

Estudo registra um novo período da pandemia no Brasil

A Fiocruz publicou nesta quinta-feira (22), um novo Boletim Observatório Covid-19, que apresenta uma nova fase da pandemia no...

Plantão Covid 19 – acompanhe as principais notícias do Brasil e do mundo sobre o coronavírus [JULHO]

O SindSaúde-DF reúne abaixo as principais notícias sobre Coronavírus no Brasil e no mundo. Tudo que está sendo dito...
- Advertisement -spot_img
- Publicidade -spot_img