REDE DE INTRIGAS CONSPIRA CONTRA A LUTA DOS SERVIDORES

Ter, 08 Jan 2019

O governo mal começou e forças ocultas que vivem do "quanto pior, melhor" se alvoraçam em colocar o SindSaúde em confronto com o atual chefe do Executivo. As mesmas pessoas que se omitiram durante os quatro anos da gestão Rollemberg querem que a presidente do SindSaúde parta para o embate nos primeiros atos e pronunciamento do governador Ibaneis Rocha (MDB).

Essas manobras toscas de atiçar as redes sociais com pessoas contratadas com a finalidade de plantar discórdias em grupos de servidores não terão êxito, de acordo com a própria presidente. "Estamos mais amadurecidos depois de um longo exílio, onde ficamos por defender sozinhos os servidores de ataques diários. Muitas personalidades só queriam se projetar politicamente com esse quadro de caos". Ela acrescenta, "faríamos tudo de novo, mas precisamos ter maturidade e serenidade para agir. O governo só está na primeira semana”.

GDF constata déficit de R$ 1 bilhão nos cofres da Saúde

Ter, 08 Jan 2019

Reajuste a categorias do funcionalismo público só ocorrerá após pente-fino no orçamento do governo

O reajuste salarial a 32 categorias do funcionalismo público só poderá ocorrer após um pente-fino nas contas de todas as secretarias, afirmou o governador Ibaneis Rocha (MDB) ao Portal Metrópoles, nesta segunda-feira (7). Ontem, o chefe do Executivo publicou um decreto solicitando um levantamento de todas as despesas de exercícios anteriores. Somente na SES, a atual equipe do governo constatou um rombo de R$ 1 bilhão.

Após a varredura, as pastas do GDF deverão encaminhar a real situação de suas contas à Secretaria de Fazenda. O documento deve ser entregue em no máximo 10 dias. “Só posso tratar do reajuste depois disso.”, disse o emedebista ao Metrópoles.

O levantamento deve conter dados sobre: dívidas de pessoal de qualquer natureza; com fornecedores de bens e serviços; demais débitos contraídos e ainda não registradas contabilmente.

A

Relatório aponta calamidade na Saúde do DF

Seg, 07 Jan 2019

Documento de 212 páginas demonstra a situação de abandono na rede pública da capital

A equipe do governador Ibaneis entregou à imprensa um relatório com diversas falhas nos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Distrito Federal. O SindSaúde já havia denunciado vários dos apontamentos do documento. São 212 páginas com texto e imagens das unidades de saúde, com problemas variados, que vão desde sucateamento nas instalações até falta de profissionais e insumos.

Todo o material foi produzido já em 2019 e finalizado em 3 de janeiro. O relatório expressa a situação de caos da rede pública e a precariedade dos espaços. Ficaram escancaradas as péssimas condições de trabalho dos servidores da Saúde do DF.

Basicamente, a maioria das unidades apresentam problemas que comprometem o tratamento dos doentes e dificulta o trabalho dos profissionais. Os problemas mais elencados foram: a superlotação das enfermarias, o longo tempo de espera nas emergências, a falta de insumos, macas quebradas, equipamentos sem manutenção ou defasados.

O

Recomposição salarial e dignidade no trabalho são foco do SindSaúde junto ao novo governo

Seg, 07 Jan 2019

O sindicato como entidade representativa dos servidores da Saúde do DF aponta seu foco de atuação neste início de gestão.

Depois de mais de 8 anos de perseguições, abandono e sequestro dos direitos dos trabalhadores com a sonegação sistemática do cumprimento de leis que garantiam a incorporação total da GATA, o pagamento da diferença da isonomia, a última parcela do reajuste e o pagamento das pecúnias, é tempo de buscar a realização dessas garantias.

Mais que assegurar o que é devido desde 2015 é imperioso buscar a recomposição dos salários, a reestruturação das carreiras, buscando a sua modernização e valorização.

Não há ambiente para outras ideologias que não seja a de garantir dignidade e valorização para os trabalhadores. É preciso não distrair-se com discussões inócuas e que não produzirão nenhum resultado prático para suprir as necessidades dos servidores.

Foco e inteligência emocional, além de boa articulação para fazer fluir as negociações com o governo.

2019 - O ANO DA REDENÇÃO E DA RECONSTRUÇÃO!

Seg, 07 Jan 2019

Novos ares sopram na Capital do país. Ventos de prosperidade e reconstrução apontam para um futuro promissor.Um filho de Brasília assumiu o comando dessa cidade maravilhosa. O governador Ibaneis deflagrou o período de grandes mudanças, de projetos arrojados, com os olhos voltados para a nossa população tão maltratada e descrente da classe política.

Tudo caminha para que voltemos a ser a capital da esperança. O sonho que Dom Bosco profetizou se concretizará. Aqui, entre os paralelos 15° e 20°, será reerguida uma cidade rica, abundante e próspera!

É com essa expectativa que a sociedade e os servidores públicos acolhem o novo governo. O titular da saúde, escolhido a dedo pelo governador, tem mostrado sensibilidade e vontade para desenvolver projetos que coloquem a pasta num lugar de excelência. Nossa expectativa é positiva. Boa parte de sua equipe , formada por pessoas jovens, tem tudo para dar uma oxigenada na gestão e trazer ideias inovadoras e tão ousadas, como as metas estipuladas pelo comandante do Buriti.

Governador Ibaneis decreta estado de emergência na Saúde local

Seg, 07 Jan 2019

Medida foi tomada diante do caos que a área foi deixada pela antiga gestão do DF

O governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) assina, nesta segunda-feira (7), um decreto que estabelece o estado de emergência na Saúde local. O anúncio da medida ocorreu no Hospital de Base. A decisão foi tomada após a equipe do novo chefe do Executivo ter conhecimento da real situação da área. O governador espera que a medida dure no máximo seis meses.

O estado de emergência permite que o GDF adquira medicamentos e insumos sem licitação, convoque concursados, contrate novos servidores e estenda a jornada de trabalho. A equipe do emedebista, entre outras coisas, encontrou os seguintes problemas na Saúde: desabastecimento de remédios, insumos e equipamentos, dívidas com fornecedores, déficit de servidores e fechamento de diversos leitos em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Na última semana, a o grupo de trabalho do atual governo entregou a Ibaneis Rocha um relatório de 212 páginas com a situação dos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do DF.

Ibaneis Rocha anuncia reforço de R$ 40 milhões na Saúde do DF

Qui, 03 Jan 2019

O dinheiro será usado para o pagamento de gratificações aos servidores da pasta

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que irá tomar uma série de medidas emergenciais para impulsionar o trabalho da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. O principal objetivo da iniciativa é a promoção de um mutirão de cirurgias eletivas (sem urgência).

Para isso serão liberados horas extras e o trabalho noturno para servidores do órgão. É estimado um gasto de R$ 40 milhões apenas com gratificações para os funcionários da pasta. Apesar do anúncio, Ibaneis ainda não informou quais serão as primeiras regiões beneficiadas pelo “SOS Saúde”, nome dado a ele a esses mutirões.

O chefe do Executivo disse também que, nos próximos dias, publicará um edital convocando médicos recém-aposentados que queiram voltar à ativa.

ICDF

Ibaneis Rocha efetuou, na tarde desta quarta-feira (3), o pagamento de R$ 29 milhões de dívidas ao Instituto de Cardiologia do DF (ICDF).

Mais de 80% da população do DF reprova a gestão de Saúde durante o governo Rollemberg

Qua, 02 Jan 2019

Levantamento realizado pela Codeplan comprova caos vivido pelas pessoas que precisam do SUS

Uma pesquisa feita pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), que tinha como objetivo medir o nível de satisfação do programa Estratégia Saúde da Família (ESF), comprovou a ineficiência do SUS durante o gestão de Rodrigo Rollemberg (PSB).

Em 2017, o estudo atestou que 83% dos habitantes do DF consideram como negativo o sistema de saúde pública. No ano passado, o índice foi de 75%. Esses números referem-se às pessoas que nunca foram atendidas pelo programa Saúde da Família, iniciativa que tem como intuito aproximar profissionais do SUS das pessoas.

Em relação àqueles que já receberam a visita de algum profissional do programa, o nível de reprovação da saúde pública foi menor: 69% (2017) e 60% (2018).

A pesquisa ouviu 6.363 pessoas maiores de 18 anos por telefone.

Fiasco

O levantamento da Codeplan atestou o fracasso na implementação do programa Estratégia Saúde da Família no governo Rollemberg.

URGENTE: entenda sobre possível ressarcimento de descontos indevidos de INSS

Qui, 27 Dez 2018

Servidores, da ativa e aposentados, estão apreensivos com um documento que circula nas redes sociais nesta quinta-feira (27). Uma ATA que seria do Supremo Tribunal Federal traz uma decisão para devolução de descontos indevidos no contracheque dos servidores relativos ao INSS. Mas não há necessidade de requerimento.

Entenda a situação, esclarecida em nota pelo Departamento Jurídico do SindSaúde:

Aos servidores e sindicalizados:
Quanto à informação que circula a respeito de devolução de contribuição previdenciária, alguns esclarecimentos:
1 - em sendo decisão judicial, o retroativo deve ser requerido por cumprimento de sentença nos autos do processo;
2 - o prazo prescricional para repetição de indébito é de 5 anos;
3 - a informação em circulação não tem qualquer informação do trânsito em julgado;
4 - a própria SES já manifestou publicamente que a rubrica não incide nos contracheques.

Saúde assume para o MP incompetência para fazer a remoção de corpos

Sex, 21 Dez 2018

Ministério Público teme caos já que IML informou que entrega o serviço, de responsabilidade da SES, em 1º de janeiro

A Secretaria de Saúde do DF assumiu para o Ministério Público do Distrito Federal que não tem condições estruturais de absorver a demanda de remoção de corpos em caso de mortes naturais. Em ofício enviado pela Subsecretaria de Vigilância à Saúde Promotoria de Justiça de Defesa dos Usuários dos Serviços de Saúde, a SES deixa clara a incompetência desta gestão.

Em recente inspeção no IML, a Promotoria foi informada de que, a partir de 1º de janeiro de 2019, o Instituto Médico Legal (IML) não mais fará a remoção de cadáveres cujas mortes fossem decorrentes de causa natural. O IML assumiu o serviço após portaria para cooperação mútua. No entanto, é uma obrigação do Serviço de Verificação de Óbito (SVO), estrutura vinculada à Secretaria de Saúde do DF.

O

SindSaúde coleciona vitórias em 2018

Sex, 21 Dez 2018

Mesmo com perseguição, sindicato garantiu aos servidores decisões coletivas importantes no Legislativo e Judiciário

Apesar da tentativa constante do Governo do Distrito Federal de enfraquecer os servidores, o ano de 2018 foi marcado por importantes vitórias no Legislativo e Judiciário frente ao Executivo. Além da grande vitória do SindSaúde na campanha do #ForaRollemberg.

No Legislativo, logo no início do ano, uma articulação do SindSaúde garantiu recursos para pecúnias dos servidores no Orçamento de 2018. Em junho foi a vez de prever na Lei de Diretrizes Orçamentárias recursos para GATA e Isonomia. Mesmo diante dos vetos do governador, os deputados ficaram ao lado dos servidores mostrando a importância do tema.

O Tribunal de Contas do DF também garantiu importantes vitórias aos servidores da SES. Foi o caso da Gratificação de Titulação (GTIT) para toda a categoria, da Gratificação de Movimentação (GMOV) para os servidores da Administração Central (ADMC), das compras e seleção para o Instituto Hospital de Base.

Em

O QUE ESPERAR DO NOVO GOVERNO EM 2019

Qui, 20 Dez 2018

Por Marli Rodrigues

O ano de 2018 está findando. Estamos prestes a saudar a chegada de um novo ano. Como sempre, o receberemos de braços abertos, rogando saúde, paz, esperança e prosperidade...

Encerrar 2018 significa mais que simplesmente a virada do ano. É o fechamento de um ciclo doloroso, que marcou nossas vidas, enquanto cidadãos e servidores, de forma muito negativa.

Enfrentamos tormentos e aflições inimagináveis. A cada dia, uma nova tortura imposta pelo algoz-mor, Rollemberg, e seu verdugo predileto, Humberto Fonseca.

Foram dias difíceis para toda a população de Brasília, mas, para a classe de servidores públicos ele reservou quinhões de maldade extras.

Mandou bater em professores e deixou alunos com fome; sucateou a polícia e fechou delegacias; destruiu a saúde pública. Esses são alguns exemplos superficiais desses dias de tormento.

O ano de 2019 nos traz a esperança de dias de glória!

SES paga TPD até sexta-feira e pecúnias em 28 de dezembro

Qua, 19 Dez 2018

Garantiu foi repassada pela SEFAZ para representante do SindSaúde

A conta-gotas o Governo do Distrito Federal paga os direitos dos servidores. O recurso para o pagamento do Trabalho por Tempo Determinado (TDP), referente ao mês de agosto, será transferido da Secretaria de Fazenda para a Secretaria de Saúde ainda nesta quarta-feira (19). Por conta dos trâmites burocráticos de repasses, deve entrar na conta dos servidores, no mais tardar, na noite de sexta-feira (21). A confirmação do pagamento para os servidores da Secretaria de Saúde foi feita pela SEFAZ à colaboradora do SindSaúde, Silene Almeida.

A Fazenda também garantiu que, no dia 28 de dezembro, à noite, serão pagas as pecúnias de parte dos servidores que aposentaram em julho. No entanto, a pasta ainda não informou o período contemplado. O SindSaúde está em contato com representantes da pasta para apurar a informação de datas exatas e repassar à categoria.

Mais

Sanoli ameaça interromper oferta de alimentos em dois hospitais por falta de pagamento

Qua, 19 Dez 2018

GDF deve mais de R$ 37,4 milhões para empresa de notas do IHBDF e Hospital de Apoio. Pasta já teria até recebido do Base e não repassado

Os pacientes do Hospital de Base do Distrito Federal e do Hospital de Apoio de Brasília correm risco de ficar sem alimentação nos próximos dias. A Sanoli, empresa responsável pelas refeições servidas a funcionários e pacientes, ameaça interromper os serviços por falta de pagamento.

A dívida que a empresa cobra refere-se ao fornecimento de alimentação do mês de julho do Hospital de Base (R$ 2,3 milhões) e agosto, setembro, outubro e novembro do Hospital de Apoio (R$ 582,8 mil). O montante total que o GDF deve para a Sanoli é de R$ 37,4 milhões.

A possível interrupção no fornecimento de alimentos deve-se aos estoques se encontrarem “severamente diminuídos, podendo acarretar, inclusive, eventual interrupção dos serviços, por absoluta falta de insumos para a produção de refeições”.

MP quer saber se SES tem condições reais de assumir serviço de remoção de corpos

Ter, 18 Dez 2018

A partir de janeiro, em casos de mortes naturais, atendimento não será mais do IML. Preocupação do órgão é possível caos na falta do atendimento

A Secretaria de Saúde do DF tem até esta quarta-feira (19) para esclarecer ao Ministério Público do DF se está efetivamente preparada para absorver a demanda de remoção de corpos em caso de morte natural, hoje realizada pelo Instituto Médico Legal, a partir de 1º de janeiro de 2019.

Em recente inspeção no IML, a Promotoria de Justiça de Defesa dos Usuários dos Serviços de Saúde foi informada de que, a partir de 1º de janeiro de 2019, o IML não mais fará a remoção de cadáveres cujas mortes fossem decorrentes de causa natural. Isso porque o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), estrutura vinculada à Secretaria de Saúde do DF, já estaria apto a absorver em definitivo demanda.

Em

Incompetência: SES devolve mais recurso federal e ainda fica com saldo devedor

Ter, 18 Dez 2018

Ministério da Saúde enviou ofício com a cobrança por conta de pagamento sem atualização dos valores

Não bastasse ter que devolver recursos ao Ministério da Saúde por incompetência de gestão, a Secretaria de Saúde do DF ainda fez o pagamento sem atualização dos valores. Agora, em ofício enviado em 6 de dezembro último, o MS cobra o pagamento de um saldo devedor.

O recurso que veio do Fundo Nacional de Saúde para “Estruturação do Núcleo de Economia da Saúde do Distrito Federal” foi devolvido integralmente já que nenhum centavo dos R$ 248.148,72 (duzentos e quarenta e oito mil, cento e quarenta e oito reais e setenta e dois centavos) foi utilizado.

A SES fez a devolução em duas parcelas, em 17/09/2018 e 08/10/2018. No entanto, os valores foram recolhidos sem atualização. Agora, a secretaria tem que fazer a devolução da diferença do saldo devedor, no valor de RS 4.166,74

NÃO DEIXE SEUS DIREITOS CAÍREM EM EXERCÍCIO FINDO!

Seg, 17 Dez 2018

Todo final de ano é aquela correria até os setores de pagamento da Secretaria de Saúde para garantir que os pagamentos devidos durante o ano corrente e sem qualquer pendência sejam quitados dentro do exercício.

Se não forem pagos, caem no famigerado "restos a pagar", mais popularmente conhecido na SES como "exercício findo"! Quando isso ocorre, o credor fica refém da burocracia pública, pois depende de "reconhecimento de dívida", do orçamento previsto e de recurso financeiro (dinheiro em caixa disponível para esse fim). Resumindo: a perder de vista!

O que fazer para evitar essa dor de cabeça?

O setor de pagamento da SES emitiu o alerta abaixo para os servidores ficarem atentos e não deixarem que isso aconteça. Leia abaixo:

Senhores Gestores de Pessoas,

Informamos que será aberta a versão 28 suplementar para lançamentos de acertos financeiros ano 2018. Ressaltamos que não pode lançar nessa versão: diferenças 13 sem vínculo, e servidores nomeados após fechamento da folha 12/2018 que serão pagos versão 75, e os servidores efetivos que terão o pagamento na versão 01/2019.

Conheça as principais lutas do SindSaúde

Seg, 17 Dez 2018
Sem desanimar, o sindicato segue na defesa dos direitos e condições melhores de trabalho para os servidores da Saúde
A GATA E O RATO
Desde setembro de 2015, os servidores aguardam a incorporação da Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (GATA), que foi regulada pela Lei 5.008/2012. Para garantir a conquista, criada em 2004, foram muitas greves, paralisações, retaliações, punições e injustiças.
Quando o SindSaúde encampou essa luta, houve muita resistência dos governantes e uma adesão maciça dos trabalhadores. À época, Rodrigo Rollemberg (PSB), então senador, afirmou que faria pressão para o próximo governador pagar a incorporação. Por um capricho do destino, ele mesmo se elegeu governador e mudou de ideia.
Uma greve em 2015 cobrou o cumprimento da lei. O chefe do Executivo prometeu grupos de trabalho para tudo, mas não passou de uma reunião.
Agora, no final dessa gestão, os servidores se enchem de esperança de novos tempos, novos gestores e novas negociações.

SindSaúde está de recesso de 17 de dezembro a 6 de janeiro

Sex, 14 Dez 2018

Alguns serviços funcionarão em regime de plantão

O SindSaúde estará de recesso a partir da segunda-feira (17/12) e estará com atividades suspensas até domingo (6/1) em virtude das festas de fim de ano. As atividades serão retomadas normalmente em 7 de janeiro, segunda-feira.

Durante o período, haverá plantão jurídico para emergências, prazos em processo administrativo, medida constritiva de liberdade e outras situações mediante avaliação. Contato: (61) 99159-0377.

Excepcionalmente, em janeiro de 2019, o Departamento Jurídico atenderá somente os prazos judiciais ou administrativos, retornando a receber documentos para ações ordinárias a partir de 4 de fevereiro.

Os associados que têm plano de aparelho móvel via parceria SindSaúde que tiverem algum problema em suas linhas telefônicas podem entrar em contato pelo celular (61) 99148-7840.

Durante o período do recesso, também haverá plantão da Direção no seguinte contato:
17/12 a 20/12 - Rodrigo Conde – (61) 98153-0159

Telefones de plantão:

Paciente aguarda há dois dias por cardiologista no HRT

Sex, 14 Dez 2018

Homem de 82 anos já enfartou quatro vezes e passou noite em cadeira de rodas por falta de maca

A família de Antonio Batista dos Passos, de 82 anos, vive um tormento desde a última quarta-feira (12), quando ele sentiu fortes dores no peito e foi levado para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT).

O idoso foi atendido por um clínico geral por falta cardiologista e passou a noite em uma cadeira de rodas por falta de macas. Ele já sofreu quatro enfartos, o último há três meses.

“Quando conseguiram uma maca para ele, não tinha colchão e ele chegou ficar uma manhã deitado na maca dura aguardando”, conta a filha, Janete Batista.

Antonio conseguiu fazer os exames, mas aguarda há dois dias o atendimento de um cardiologista. Segundo os profissionais do hospital informaram à família, não há previsão de um especialista aparecer no local.

“Nossos