Servidores da UBS 3 também denunciam assédio e perseguição

Ter, 14 Mai 2019

Marli Rodrigues esteve em reunião com servidores e cobra soluções

A presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, e o deputado João Hermeto (MDB), se reuniram nesta terça-feira (14), com os servidores da UBS nº 3 do Guará. Foram relatadas as dificuldades em relação a estrutura para que os profissionais possam atender a comunidade com a qualidade necessária. Além disso, foram apontados como um dos principais problemas da unidade o assédio moral e a perseguição por parte da gerência.

O sindicato, em constantes visitas a hospitais e UBSs, tem se deparado com inúmeros casos de opressão de chefias nas unidades de saúde. Esta luta está travada e não haverá descanso enquanto servidores estiverem convivendo com situações como essa no ambiente de trabalho.

“O período obscuro da incompetência e da perseguição já terminou. Todos os resquícios destas práticas sombrias do assédio serão combatidos com muita luta por parte do nosso sindicato.

Nosso adeus à querida Ednalva!!

Ter, 14 Mai 2019

Diretoria do SindSaúde se despede de Ednalva Alves, companheira de tantas lutas

Perdemos sorrisos, alegria, generosidade e uma grande companheira de tantas lutas no movimento sindical do Distrito Federal. Ednalva Alves da Silva Santos também tinha como sobrenome “Fidelidade”. Durante todos esses anos de trabalho na Secretaria de Saúde do DF foi incansável no trabalho como técnica em enfermagem.

Se aposentou e continuou sempre uma grande parceira dos servidores, do sindicato e rodeada de amigos. Nesta terça-feira (14), por complicações de saúde, Ednalva nos deixou.

Toda a Diretoria do SindSaúde lamenta, com profundo pesar, essa perda tão precoce.
Aos familiares e amigos, nossos sinceros sentimentos. Que Deus possa confortar o coração de cada um.

O velório será nesta quarta-feira, 15 de maio, a partir de 8h, no Templo do Cemitério do Gama. Em seguida, ocorrerá o sepultamento, no mesmo cemitério, às 11h.

Diretoria SindSaúde-DF

Mês das Mães: Promoção de planos com WhatsApp e outros serviços ilimitados

Ter, 14 Mai 2019

SindSaúde e Claro oferecem um combo de vantagens com baixo investimento para os sindicalizados


No mês das mães, o SindSaúde e a Claro prepararam promoções imbatíveis para os sindicalizados nos planos de telefonia móvel. Um combo de vantagens com valores especiais válidos até o dia 31 de maio de 2019 ou enquanto durarem os estoques.

Os associados podem optar pelo plano de 24 meses com o aparelho LG K9 TV. São 6GB de internet, ligações ilimitadas para qualquer operadora, WhatsApp e SMS ilimitados também. O investimento será de R$ 89,90 por mês com débito em conta corrente.

No plano com o aparelho LG K11 PLUS, o investimento é de R$ 99,90 por mês com 6GB de internet, ligações ilimitadas para qualquer operadora e WhatsApp e SMS ilimitados por 24 meses. Também com débito em conta corrente.

Não perca tempo.

Diretoria e Jurídico do SindSaúde se reúnem com servidores de Sobradinho

Ter, 14 Mai 2019

Governador determinou exoneração da equipe de direção e sindicato quer ouvir profissionais

Na manhã desta quarta-feira (15), o SindSaúde DF irá conferir a situação no Hospital Regional de Sobradinho (HRS), onde servidores podem ser afastados pelo governo do Distrito Federal. “Antes de mais nada, queremos ouvir a voz dos funcionários da unidade e faremos isso amanhã, junto com nosso Jurídico”, afirma a presidente Marli Rodrigues.

No último sábado, uma jovem de 19 anos morreu na unidade após parada cardiorrespiratória. Nesta segunda-feira (13), o governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que iria exonerar toda a Diretoria do HRS para investigar suposta omisso no atendimento.

Até a manhã desta terça, as destituições não foram publicadas no Diário Oficial do DF. A SES nega negligência por parte dos profissionais do Hospital de Sobradinho.

Construção de novo Hospital do Guará deve acelerar inauguração do Hospital do Servidor

Seg, 13 Mai 2019

BID pretende investir na unidade do Guará e, quando sair do papel, atuais instalações devem ser utilizadas para o Hospital do Servidor

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) está com olhos voltados para a construção do novo Hospital Regional do Guará (HRGU). O interesse em investir no projeto ocorre devido à articulação entre o deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB) e o governo do Distrito Federal.

Delmasso já destinou R$ 1,5 milhão para projetos arquitetônicos e de segurança à nova unidade de saúde. Quando for transferido de local, a atual instalação do HRGU dará lugar, de forma temporária, ao Hospital do Servidor, projeto do SindSaúde DF.

Há um compromisso firmado do Governo do DF de construir um prédio novo para o Hospital do Servidor, na Asa Sul. Enquanto isso, as instalações do Guará seriam usadas de forma provisório para atender servidores.

A presidente da entidade, Marli Rodrigues, vê a transferência do HRGU como uma nova esperança aos servidores públicos.

A Mãe de Luta

Sex, 10 Mai 2019

O SindSaúde lembra que uma das principais preocupações de uma mãe é a dedicação por uma sociedade justa para seus filhos

Estamos acostumados a homenagens no Dia das Mães com mulheres em meio a cenários de flores e corações. O SindSaúde gostaria de lembrar que as mães servidoras da Secretaria de Saúde são mães de luta.

Destacamos aquelas que acordam cedo todos os dias para conquistar o mercado de trabalho e levar o sustento para suas famílias. As mulheres que não se calam diante das opressões impostas pela sociedade machista. Mães que não se intimidam com os abusos físicos e psicológicos e os enfrentam com coragem. Uma por todas e todas por uma.

Guerreiras que, desde cedo, aprenderam a conciliar a hora de amamentar e suas atividades profissionais. Elas, muitas vezes, deixam os seus filhos em casa para cuidar dos filhos de outras mulheres.

Em tempos nebulosos para as trabalhadoras e trabalhadores, é importante destacar as mães que não querem a Reforma da Previdência, medida que castigará os mais humildes e não acabará com os privilégios dos poderosos.

Saúde prorroga em 15 dias os pedidos de remoção de unidades do IGESDF

Sex, 10 Mai 2019

Solicitação pode ser feita pela internet até o dia 23 de maio

Servidores públicos lotados nas unidades do Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF) terão um prazo maior para solicitar, caso queiram, a remoção dos locais onde trabalham. Uma portaria da Secretaria de Saúde prorrogou a data limite da solicitação para 23 de maio. Outro documento da SES fixava esta quinta-feira (9) como prazo final.

Compõe o IGESDF, o Hospital de Base, o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), além das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Os locais são gerenciados por meio de um serviço social autônomo, desde que a Câmara Legislativa do DF aprovou o modelo de gestão.

Contudo, segundo a Subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugep), alguns setores do HRSM - Diretoria Administrativa, DIRAPS e DIRASE, com exceção da POLICLINICA, CEO e GSAS 2 - não estão vinculados ao Instituto, pois são subordinados à Superintendência da Região Sul.

Aposentados e pensionistas têm até segunda para fazer prova de vida

Sex, 10 Mai 2019

Caso não compareçam a alguma agência do BRB, servidores nascidos em janeiro perderão os benefícios

Aposentados e pensionistas nascidos em janeiro devem realizar a prova de vida até a próxima segunda-feira (13) caso queiram continuar com os seus benefícios. O procedimento deve ser feito em alguma agência do Banco de Brasília (BRB) e precisa ser feito por todos aqueles que possuem vínculo com o governo do Distrito Federal.

Caso não cumpram o prazo de recadastramento, esse grupo de pessoas terão os benefícios suspensos, segundo o Instituto de Previdência dos Servidores do DF. De acordo com a Secretaria de Saúde, 151 aposentados e pensionistas vinculados à pasta não fizeram a prova de vida.

No início do ano, o SindSaúde já havia alertado o recadastramento dos funcionários públicos. O portal de notícias da entidade mostrou detalhes da medida. Contudo, o governo local tem alterado o prazo do procedimento, para que os todos os aposentados e pensionistas não descumpram a data limite.

Prazo para solicitar remoção de unidades de saúde do IGESDF termina nesta quinta-feira

Qua, 08 Mai 2019

Quem não fizer o pedido de mudança perderá a prioridade na remoção

Os trabalhadores da Secretaria de Saúde do Distrito Federal lotados em alguma unidade que compõe o Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (IGESDF) têm até esta quinta-feira (9) para solicitar a remoção de onde trabalham. O IGESDF é composto pelo Hospital de Base, Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), além das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

O trabalhador terá que indicar três unidades diferentes, podendo optar pelas superintendências regionais de Saúde, Unidades de Referência Distrital (URDs), subsecretarias de Saúde ou outras unidades da administração central, com exceção do SAMU.

A manifestação deve ser feita no site www.sigs.saude.df.gov.br, em computador instalado na rede da SES, com os mesmos dados de acesso ao sistema Windows. Quem estiver afastado, de licença ou de férias deverá efetuar o pedido por meio de um processo no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) após o retorno ao posto de trabalho.

As

Jurídico do SindSaúde vence ações que somam cerca de R$ 37 mil

Ter, 07 Mai 2019

A maior parte das sentenças refere-se ao pagamento de valores retroativos

Em mais uma semana de vitórias, o Departamento Jurídico do SindSaúde ganhou sete ações judiciais que somam aproximadamente R$ 37,4 mil. Ao todo, o Tribunal de Justiça do DF (TJDFT) condenou o governo local em cinco processos - todos relacionados ao pagamento de valores em exercício findo.

Em outra ação, um sindicalizado conseguiu cerca R$ 9,8 mil referente à gratificação por titulação. A concessão desse benefício geralmente ocorre quando o servidor público realiza cursos de pós- graduação.

Atendimento do Departamento Jurídico para sindicalizados:
De segunda à sexta-feira
Horário: 9h às 17h
SDS Ed. Venâncio lll sala 109/113 - Brasília, DF, 70393-902
Telefones: (61) 4063-9077 ou (61) 3225-6579
WhatsApp Jurídico (informações de ações coletivas, agendamentos e dúvidas procedimentais): (61) 99314-3952
JURÍDICO SINDSAÚDE

Mesmo com acusações de assédio, gerente de UBS da Ceilândia permanece no cargo

Seg, 06 Mai 2019

SindSaúde denunciou o caso há 20 dias

Quase um mês após o SindSaúde DF constatar que a supervisora de Serviços de Atenção Primária da UBS nº 1, em Ceilândia, promove assédio e perseguição a servidores, a supervisora persiste no cargo. Trabalhadores subordinados à gestora afirmam que o clima na UBS é de tensão.

Em 16 de abril, o SindSaúde esteve no local e viu de perto a apreensão dos funcionários. Eles denunciaram denunciaram uma opressão constante, além das péssimas condições de trabalho.

A UBS nº 1 atende parte da população do Sol Nascente. No local, quatro equipes dividem um espaço apertado, insalubre e com a promessa de melhorias que nunca vieram. Segundo uma servidora do local, os protocolos da SES não são seguidos e tudo é improvisado.

A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, afirma que, “tanto os servidores, como a população sofrem com esse tipo de situação”. “Não podemos ficar reféns de pessoas que tratam de quem cuida dos outros com desdém e com um porrete na mão”, diz a sindicalista.

Liminar do STF traz alívio momentâneo ao governo e expectativa aos trabalhadores

Sex, 03 Mai 2019

GDF recorre de decisão do TCU que determinou a devolução de R$ 10 bilhões à União

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello acatou o pedido da Procuradoria-Geral do Distrito Federal e derrubou, em caráter liminar, a decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que determina que o DF devolva R$ 10 bilhões à União.

Com isso, o governo federal não poderá ficar com a arrecadação do Imposto de Renda que incide sobre os salários e benefícios pagos aos servidores públicos do GDF que recebem salário com recursos do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF).

A decisão do TCU faz que o governo local deixe de arrecadar anualmente R$ 700 milhões. Além disso, o GDF teria que devolver R$ 10 bilhões aos cofres da União.

Segundo o magistrado, caso o DF tenha que devolver o montante ao Tesouro Nacional, poderá ocorrer um colapso aos cofres públicos.

Governo deve priorizar construção do Hospital do Servidor

Sex, 03 Mai 2019

Diante da crise econômica, GDF reduziu em 75% o número de trabalhadores que terão plano de saúde

Em meio a problemas orçamentários, o governo do Distrito Federal reduziu em 75% o número de servidores que terão direito a um plano de saúde, informa o Portal Metrópoles. A previsão inicial seria a de que 40 mil trabalhadores seriam atendidos pelo convênio. Agora, o governo diz que apenas 10 mil funcionários serão beneficiados.

Na reportagem, o presidente do Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal (Inas-DF), Ricardo Perez, alega que o GDF estuda a possibilidade de tirar do papel, ainda neste ano, o projeto de construir o Hospital do Servidor.

A ideia desse hospital partiu do SindSaúde DF, que sempre foi contra a concessão planos de saúde aos servidores. Segundo a presidente da entidade,Marli Rodrigues, o governador Ibaneis Rocha (MDB) inclusive já disponibilizou um terreno para a instituição.

“Um

SES paga nesta quinta mais uma parcela das pecúnias atrasadas

Qui, 02 Mai 2019

Serão depositados nesta noite aproximadamente R$ 4,1 milhões para 49 servidores

A Secretaria de Saúde anunciou que fará, na noite desta quinta-feira (2), o pagamento de mais uma parcela da dívida de pecúnias atrasadas. Desta vez, 49 servidores que se aposentaram entre 13 e 26 de julho de 2016 receberão o valor devido, que passa dos R$ 4,1 milhões.

A confirmação foi feita ao SindSaúde pela subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugep), responsável pela gestão das aposentadorias e servidores.

O total desta dívida do GDF com os servidores da Saúde ultrapassa R$ 149 milhões e, em reunião com o SindSaúde, em janeiro, o governador Ibaneis Rocha se comprometeu a pagar este montante em 36 parcelas.

O SindSaúde segue na luta para que todos os servidores que têm pecúnias a receber sejam devidamente pagos.

“Não descansaremos até que todas as pautas dos servidores da Saúde do DF sejam solucionadas.

Entenda como funciona o Fundo de Saúde do Distrito Federal

Qui, 02 Mai 2019

Órgão tem como atribuição executar e administrar os gastos da Saúde

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal, devido à sua complexidade, necessita de órgão especial para administrar tudo o seu orçamento. Por conta disso, em 1996, seguindo determinação do Governo Federal, o GDF criou o Fundo de Saúde do Distrito Federal.

Naquele ano, o Governo Federal impôs essa medida a todos os estados e municípios. Caso não seguissem a ordem, eles deixariam de receber recursos do Ministério da Saúde.

O Fundo de Saúde gerencia todas as despesas de custeio e de capital da SES, seus órgãos e entidades da administração direta e indireta. Ele gerencia todo o dinheiro que a Secretaria da Saúde recebe, tanto do Ministério da Saúde como da Secretaria de Fazenda do DF.

O montante a ser gasto, de um ano para o outro, é estabelecido pela Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada todos os anos pela Câmara Legislativa.

Neste 1º de maio, trabalhadores devem se unir contra retrocessos

Ter, 30 Abr 2019

Nesta quarta-feira (1º), Dia do Trabalhador, sindicatos e centrais sindicais de todo o Brasil fazem atos em defesa dos direitos trabalhistas. Há muito tempo não se via tantas ameaças e retrocessos aos servidores públicos. O prenúncio de maus tempos é tamanho que, pela primeira vez, as duas maiores centrais sindicais do Brasil - CUT e Força Sindical - se unirão contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo federal.

Mesmo com as diferenças ideológicas entre as centrais, elas resolveram se unir. Esse sentimento de união também é compartilhado pelo SindSaúde-DF. Esse sindicato entende que a força que une os trabalhadores é maior do que a diferença entre entidades.

Neste momento, vivemos sob o guarda chuva de um presidente que já indicou que pretende passar por cima de direitos obtidos com muita luta. Por esse motivo, todos os trabalhadores precisam se unir e dividir as trincheiras, para enfrentar o governo federal.

TPD de janeiro será depositado nesta segunda-feira

Seg, 29 Abr 2019

Ao todo, SES desembolsará cerca de R$ 4,6 milhões a 3,8 mil servidores

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal informou que pagará os valores relativos ao Trabalho por Período Definido (TPD) de janeiro nesta segunda-feira (29). Ao todo, 3.808 servidores do órgão, que trabalharam além da sua jornada de trabalho, serão contemplados com o pagamento.

Segundo a SES, será desembolsado cerca de R$ 4,6 milhões com os pagamentos de hoje. A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, afirma que o sindicato segue em permanente articulação junto à SES e à Subsecretaria de Gestão de Pessoas, para que todos os benefícios previstos em lei sejam pagos em dia e que dívidas antigas sejam quitadas o quanto antes.

Neste Dia das Mães, SindSaúde DF sorteia um Samsung S9 Plus

Sex, 26 Abr 2019

Para participar da promoção, basta ser servidor da Secretaria de Saúde, entrar no Instagram do sindicato e seguir as regras

O SindSaúde DF sorteará um celular Samsung S9 Plus 128 GB como parte da comemoração do Dia das Mães. A promoção Alô, Mamãe! é válida apenas para servidores da Secretaria de Saúde que seguirem todas as regras do sorteio no Instagram.

Primeiramente, o participante deve seguir o perfil do sindicato (@sindsaudedf) no Instagram e marcar três amigos por comentário. Não há limite de comentários na foto da promoção. Contudo, só serão válidos comentários com pelo menos três marcações de perfis reais.- não vale perfil de loja ou pessoas famosas.

O sorteio ocorrerá no dia 10 de maio, sexta-feira, às 17h, com transmissão ao vivo pelo Instagram do SindSaúde. Marque os amigos, participe quantas vezes quiser e boa sorte!

ALÔ, MAMÃE!

Sorteio em 10 de maio, sexta-feira, às 17h

Transmissão

Jurídico SindSaúde vence ações que somam R$ 38 mil

Sex, 26 Abr 2019

Nesta semana, os advogados do sindicato venceram diversas ações de pagamento de exercício findo

O Departamento Jurídico do SindSaúde encerra esta semana com a vitória em sete ações judiciais. Ao todo, o governo do Distrito Federal deverá desembolsar cerca de R$ 38,5 mil com as sentenças proferidas pelo Tribunal de Justiça do DF.

A ação com o maior valor - R$ 18,3 mil - refere-se ao pagamento de diferenças de proventos, reconhecidas administrativamente. Outras cinco sentenças estão relacionadas à concessão de valores em exercício findo. Com o trabalho dos advogados da entidade, um sindicalizado também conseguiu, junto à justiça, um mandado de segurança para que o GDF responda, em 30 dias, um pedido de averbação de tempo de tempo de serviço.

Atendimento do Departamento Jurídico para sindicalizados:

De segunda à sexta-feira

Horário: 9h às 17h

SDS Ed. Venâncio lll sala 109/113 - Brasília, DF, 70393-902

Telefones: (61) 4063-9077 ou (61) 3225-6579

WhatsApp