Centro de Saúde tem lista de 78 remédios com estoque zerado

Sex, 19 Out 2018

Entre os medicamentos em falta, estão Omeprazol e Amoxicilina

Ao menos 78 medicamentos estão com o estoque zerado no Centro de Saúde nº 8 de Taguatinga. A lista dos remédios em falta está fixada no mural da unidade. O repasse da maior parte desses medicamentos é de responsabilidade da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, sendo que a pasta deixou de entregar ao Centro de Saúde 65 remédios. A entrega dos outros 15 medicamentos deveria ter sido feita pelo Ministério da Saúde.

Entre os produtos com o estoque zerado estão Ondansetrona 4mg (remédio usado por pacientes com câncer), Omeprazol 20mg (utilizado para problemas estomacais) e o antibiótico Amoxicilina, todos de responsabilidade da SES.

Em relação à entrega dos remédios sob responsabilidade do Ministério da Saúde, estão em falta, por exemplo, a nicotina em forma de adesivo e goma de mascar, usados para o tratamento de fumantes.

Alerta

TCDF multa SES por falta de equipamentos e transparência nas contas

Sex, 19 Out 2018

Corte penalizou o órgão por conta de falhas no atendimento à população

O menosprezo do governo do Distrito Federal à Saúde Publica ganhou hoje novos contornos. No Diário Oficial do DF desta sexta-feira (19), o Tribunal de Contas do DF (TCDF) publicou duas multas à Secretaria de Saúde, ambas referentes à falta de equipamentos e exames.

A primeira multa, fixada no valor de R$ 5 mil, está relacionada a “ociosidade de equipamentos para dosagem de exames e gasometria”. No texto, o TCDF diz que a SES deixou “de realizar estudos técnicos preliminares para aquisição dos equipamentos AQT 90 e ABL 80”. Esses aparelhos são utilizados para análises sanguíneas.

No mesmo contexto, mas em outra decisão, a Corte multou a Saúde em R$ 2,5 mil por “autorizar a compra dos equipamentos ABL 80 sem que a área demandante apresentasse estudos técnicos preliminares”.

A pasta deve pagar a dívida em até 30 dias.

Para

GDF é condenado a pagar mais de R$ 100 mil a sindicalizados

Qui, 18 Out 2018

Ações são, em sua maioria, relativas a exercício findo, outra sindicalizada garantiu o desconto de empréstimo de no máximo 30% de sua renda pelo BRB

O Departamento Jurídico do SindSaúde obteve êxito em várias ações contra o Governo do Distrito Federal. Das decisões vitoriosas, quatro foram relativas a exercício findo, o que soma mais de R$ 100 mil. Uma das sentenças foi referente ao limite de cobrança de empréstimos pelo Banco de Brasília (BRB) e outra sobre o não desconto de insalubridade pelo governo.

A 4ª Vara da Fazenda Pública do DF condenou o DF a pagar aproximadamente R$ 60 mil a um servidor por dívidas de proventos. A decisão foi em segunda instância. Outra servidora também teve sucesso e receberá mais de R$ 23 mil do GDF, o órgão julgador foi o 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF.

O terceiro caso sentenciou o governo a pagar mais de R$ 7 mil a uma servidora, relativos a valores de exercício findo, a decisão foi do 3º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF.

Servidores que fizeram TPD recebem um terço a menos que ganhavam no regime de horas extras

Qui, 18 Out 2018

Após cobrança do SindSaúde, SES faz primeiro pagamento, mas valores revoltam

Após acabar com as horas extras na Secretaria de Saúde do Distrito Federal e instituir o Trabalho em Período Definido (TPD), uma espécie de trabalho extraordinário precarizado, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) tem despertado a revolta dos servidores em função dos baixos valores que eles receberam referentes ao benefício.

Após articulação do SindSaúde, a TPD de junho, enfim, caiu na conta dos funcionários da SES na noite desta quarta-feira (17), porém com 46 dias de atraso. Junto com o dinheiro veio a frustração e a indignação.

Os valores recebidos estão muito aquém, do que recebiam. Uma defasagem de quase 70% do montante anterior.

Em denúncia feita ao SindSaúde, uma auxiliar de enfermagem que trabalhou 36 horas em TPD, em agosto deste ano, receberá apenas R$ 567,69 líquido. Já descontado o imposto de renda, a funcionária ganhou R$ 15,76 por hora nesse regime de trabalho.

TPD1

Por

Abandono que causa dor e desespero aos pacientes do DF

Qui, 18 Out 2018

Matéria do Portal Metrópoles conta história de homem que o pé apodreceu enquanto ele aguarda vaga para cirurgia no HRT

O SindSaúde mostra diariamente que saúde pública no Distrito Federal está abandonada. Nesta quinta-feira (18), uma matéria do Portal Metrópoles conta a triste história de um paciente diabético, 58 anos, que espera para fazer uma cirurgia desde 19 de setembro após um acidente automobilístico. De acordo com a família, por falta de tratamento e curativos adequados a infecção se espalhou rapidamente, o que ocasionou uma necrose avançada no pé direito, que agora precisa ser amputado. O usuário segue internado sem previsão para o procedimento.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA:

O ano de 2018 começou com uma tragédia para a família de Edwards Marques da Silva. O homem, de 58 anos, sofreu um acidente gravíssimo enquanto trafegava pela BR-040, vindo de Cristalina, no Entorno do Distrito Federal.

Documento comprova que SES não cumpre a própria meta para realização de mamografias

Qui, 18 Out 2018

Há poucas agendas para o exame que detecta o câncer de mama, equipamentos quebrados e faltam profissionais

A atual gestão da Secretaria de Saúde do Distrito Federal encerrou 2017 com a metade do desejado no que diz respeito à realização de mamografias oferecidas pela rede pública do DF, segundo relatório do próprio GDF. A SES mede o oferecimento do exame a partir de um indicador de desempenho que quanto maior melhor é o resultado. O órgão desejava obter um índice de 0,10. No entanto, terminou o ano passado com o índice de 0,05.

Em 2016, o resultado alcançado foi ainda mais desastroso. Nesse período, o governo conseguiu o índice de 0,03, sendo que o desejado era de 0,22.

No documento, a SES afirma que “a falta de manutenção dos mamógrafos tem sido apontado pela área técnica como fator crítico de sucesso, além da falta de profissionais para operar os existentes (médicos radiologistas e técnicos).

Saúde dobrou quantitativo de comissionados nos últimos 3 anos

Qua, 17 Out 2018

Número contradiz discurso de Rollemberg que, ao assumir o governo, prometia passar um pente fino nesse quadro de funcionários

Rodrigo Rollemberg deixa o Governo do DF com 118% a mais de cargos comissionados sem vínculo na Secretaria de Saúde, se comparado com o número com que recebeu o governo do Distrito Federal. Segundo documento recebido pelo SindSaúde, a SES finalizou o mês de setembro com 418 trabalhadores não concursados e que não possuem qualquer vínculo com o órgão.

Após um ano de governo de Rollemberrg, em dezembro de 2015, o GDF tinha 191 trabalhadores com esses mesmos critérios e que estavam lotados na pasta da Saúde. O atual número contradiz o próprio discurso de Rollemberg que, quando assumiu o governo, prometeu passar um pente fino nos cargos comissionados e que daria prioridade aos próprios servidores na indicação para os cargos, considerando que a Saúde é uma pasta bem técnica.

WhatsApp Image 2018-10-17 at 18.32.37.jpeg

Em

Justiça do Trabalho suspende novas contratações do Instituto Hospital de Base

Qua, 17 Out 2018

MP apontou indícios de seleção com apadrinhamento, nepotismo ou como atitudes discriminatórias

A Justiça do Trabalho determinou que o Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (IHBDF) não contrate mais profissionais. A decisão também prevê a suspensão das convocações realizadas pela unidade, além de novas admissões até o julgamento final da ação.

As informações, publicadas pelo Correio Braziliense, indicam que as seleções eram feitas de forma “discriminatória, com critérios subjetivos, imprecisos e obscuros”, de acordo com a acusação do Ministério Público do Trabalho do DF/Tocantins.

Representado pela procuradora Marici Coelho de Barros Pereira, o documento do MPT informa que há irregularidades na seleção promovida. Ela ressalta que há “sérios riscos de seleção com apadrinhamento, nepotismo ou como atitudes discriminatórias”. Além disso, a decisão destaca que não há previsão de vagas para pessoas com deficiência (PcD).

Escolha

O texto ressalta que o candidato que desejasse concorrer a uma das vagas ofertadas pelo instituto deveria passar pelas seguintes fases: análise curricular;

MENTIRA: GDF não zerou filas de mamografias

Qua, 17 Out 2018

Pedidos foram retirados do sistema por pendências e devolvidos para as regionais em papel

A Secretaria de Saúde mente à população quando diz que zerou a fila de mamografias no DF desde julho de 2017. Os pedidos para procedimentos foram, segundo denúncia de servidores, retirados do sistema e enviados para as regionais de Saúde para reinserção com mais dados.

Pelo menos 14,5 mil pedidos de mamografia foram regulados com pendências e deverão ser colocados novamente no sistema para pedido de marcação. Segundo estimativa dos próprios servidores, reinserir todos esses pedidos deve demorar meses.

“O que o governo está fazendo é um absurdo. Nós recebemos milhares de pedidos em papel para recolocar no sistema com o argumento que devemos especificar mais o pedido do exame”, denuncia uma servidora. De acordo com ela, a manobra permite que o GDF diga que está com a fila zerada, mas é só uma aparência.

Teto pode desabar em servidores no Hospital de Planaltina

Qua, 17 Out 2018

Área de anatomia tem buracos também nas paredes e chão

Os servidores do Hospital Regional de Planaltina (HRPL) estão trabalhando correndo risco de se machucar e, pior, morrer durante o serviço. Na área de Anatomia Patológica do local, paredes, teto e até o chão têm buracos, colocando em perigo profissionais e pacientes.

“A situação é grave e mostra o desrespeito total do governador com o servidor da saúde”, denunciou um servidor.

WhatsApp Image 2018-10-17 at 14.26.21.jpeg

A Anatomia Patológica é a área responsável pela análise de peças, tecidos, células, fluidos e secreções do corpo humano, sempre com o objetivo de avaliar lesões e outras anormalidades presentes nas estruturas dessas amostras. A partir dos resultados, é possível prevenir, diagnosticar e estabelecer a evolução ou o estágio clínico dos pacientes.

O descaso do GDF não é notícia só em Planaltina. Várias outras unidades de Saúde sofrem com abandono e problemas de infraestrutura.

Governo do DF não paga TPD - Mais um CALOTE

Qua, 17 Out 2018

A Secretaria de Fazenda havia informado à colaboradora do SindSaúde, Silene Almeida, o pagamento dos TPD's (Trabalho em Período Definido) de JUNHO na noite desta terça-feira (16).

Como já ocorreu em algumas ocasiões, o pagamento NÃO se confirmou na conta dos servidores. O dinheiro sai do tesouro e no caminho entre a Secretaria de Saúde (SES) e a conta dos servidores, ele se perde. As contas dos servidores amanheceram vazias...

Isso gera mais revolta e intranquilidade em quem já trabalhou e tem o seu direito negado.

Diante dessa situação de flagrante desrespeito, o SindSaúde decidiu encerrar a interlocução com a SEFAZ para esses pagamentos. A via Jurídica será a alternativa para obrigar o governo a cumprir o seu dever.

"Com esse desgoverno não há mais possibilidade de tentativa de diálogo. Mesmo sabendo que eles são ardilosos e mentirosos, sempre buscamos a articulação para garantir esses pagamentos de horas extras e pecúnias.

Instituto Hospital de Base ainda tem 20 leitos de UTI bloqueados

Ter, 16 Out 2018

Ao todo, 17% dos leitos de UTI na Rede Pública do DF estão parados, maioria por falta de profissionais

Não é de hoje que são publicadas notícias de pacientes que precisam entrar na Justiça para conseguir atendimento em uma Unidade de Terapia Intensiva no DF. O SindSaúde já apontou que 1.261 usuários morreram à espera de um leito de UTI na rede pública entre 2015 e julho de 2017. E a perspectiva não é boa: no acesso de leitos de UTI da SES, administrado pela Gestão de Leitos dos Hospitais da Rede SES/DF, dos 392 leitos disponíveis hoje na rede, incluindo as unidades conveniadas, 69 estão parados por algum motivo.

Na lista, estes leitos são divididos por hospitais e por tipo a que se dirigem. O fator mais preocupante é que 37 leitos estão indisponíveis por falta de recursos humanos, ou seja, não há profissionais para estes atendimentos - só no Instituto Hospital de Base são 20 leitos bloqueados por insuficiência de servidores.

As datas dos bloqueios variam, mas em sua grande maioria são desde 2016.

Atraso de 45 dias: TPD de junho será pago na noite desta terça-feira

Ter, 16 Out 2018

Após 45 dias de atraso, o valor referente aos TPD's (Trabalho em período definido) de junho deve ser pago nesta terça-feira (16) à noite, conforme informação da Sefaz (Secretaria de Fazenda) à colaboradora do Sindsaude, Silene Almeida.

As articulações para viabilizar a liberação do recurso para pagamento das pecúnias e horas extras (e agora TPD) têm sido feitas há 3 anos e produzido alguns resultados, tímidos, porém, positivos.

"A Sefaz tem sido um dos únicos órgãos a permitir um diálogo franco com a representação dos trabalhadores. Mesmo que os resultados estejam aquém das expectativas e do direito coletivo, é preciso destacar a sensibilidade que alguns gestores da pasta tem com as demandas que levamos!", pondera a colaboradora.

Para a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues, o governo se especializou em desprezar os servidores, ignorando os direitos coletivos: "Essa tem sido a marca desse desgoverno, que está com os dias contados.

Pacientes de alta complexidade correm risco de morte sem atendimento domiciliar no DF

Seg, 15 Out 2018

Licitação para novo contrato de prestação de serviço está parada e área pede contratação emergencial

A Gerência de Serviços de Atenção Domiciliar-GESAD enviou memorando ao responsável da Coordenação da Atenção Especializada-CATES, pedindo providências a respeito da contratação de Serviços de Atendimento Domiciliar-SAD para 51 pacientes de alta complexidade. De acordo com o documento, o contrato com a empresa prestadora do serviço se encerra em dezembro deste ano e o novo acordo está em processo de licitação sem previsão de resultado. Segundo ele, se este processo não correr em caráter emergencial, há perigo dos usuários ficarem sem o devido atendimento e assim os pacientes correm risco de morte.

A licitação foi realizada em agosto/2018, porém o processo foi encaminhado ao Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) para aprovação. Sem prazos para retorno, a GESAD pede um processo emergencial. “Realçamos que este processo emergencial poderá ser interrompido a qualquer momento, caso o processo regular seja concluído até a data de finalização desta contratação”, diz o memorando.

domiciliar

Para

Ibaneis Rocha assina termo de compromisso com diversas pautas do SindSaúde

Seg, 15 Out 2018

Entre as promessas do postulante ao Buriti, estão a construção de um hospital exclusivo para os servidores do DF e o pagamento da GATA e ISONOMIA

O candidato ao governo do Distrito Federal Ibaneis Rocha (MDB) foi o primeiro a assinar um termo de compromisso com o SindSaúde. No documento, ele se compromete, caso seja eleito, a cumprir diversas pautas da Saúde e do funcionalismo público. A assinatura do documento ocorreu durante o Seminário Eleições 2018 e o Movimento Sindical, realizado pelo SindSaúde.

Líder nas intenções de voto, Ibaneis prometeu, entre outras coisas, pagar a Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (GATA) e a diferença decorrente da isonomia de carga horária a todos os servidores que têm direito ao benefício. Pagamento esse que foi negligenciado pela atual gestão do DF.

Ibaneis Rocha também se comprometeu a pagar as pecúnias dos aposentados da SES e a regulamentar a aposentadoria especial aos servidores da Saúde, conforme entendimento já pacificado por uma súmula Supremo Tribunal Federal (STF).

Mostra com esculturas a céu aberto incentiva população a doar órgãos

Seg, 15 Out 2018

Obras estão expostas em cinco pontos do DF

Com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos, o Ministério da Saúde promove, em Brasília e São Paulo, uma exposição ao ar livre de esculturas com até dois metros de altura. Elas têm forma de coração, pulmão, olhos e rins. Na capital federal, as obras estão expostas em frente ao Shopping Conjunto Nacional, na Praça do Relógio, no Museu Nacional, no Parque da Cidade e Esplanada dos Ministérios.

Intitulada de “Donate Parade” (Parada de Doação, em português), a mostra faz parte da Campanha Nacional de Incentivo à Doação de Órgão. De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, 40 mil pessoas aguardam por um transplante em todo o Brasil.

“A ideia foi usar a arte para fazer as pessoas refletirem sobre a importância da doação de órgãos e, principalmente, avisarem os seus familiares o seu desejo de ser um doador de órgãos”, explica a coordenadora do Núcleo de Atendimento da Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde, Juliana Vieira.

Exposição

Instituto Hospital de Base fará 20 mamografias digitais por dia

Qui, 11 Out 2018

Pacientes serão enviados por regulação para exames de segunda-feira a sábado

A partir da próxima segunda-feira (15), o Instituto Hospital de Base fará mamografias digitais em pacientes da rede pública de Saúde. O novo mamógrafo é o único digital da rede do DF e custou R$ 1,02 milhão.

De acordo com o diretor do IHBDF, Ismael Alexandrino, o novo equipamento garante uma imagem melhor e diagnóstico mais preciso das pacientes. “Nossa ideia é chegar a 50 exames por dia após um mês de adaptação das equipes”, informa.

As pacientes serão enviadas pela regulação. Após a consulta na unidade básica da região, o médico encaminha o pedido para a regulação.

O mamógrafo digital é computadorizado e totalmente acessível. A altura do aparelho é regulável e, ao invés de fotos, ele transmite imagens tridimensionais diretamente para o prontuário eletrônico da paciente, garantindo que os outros profissionais possam acessar as imagens do exame.

DESCASO TOTAL: Farmácia Central do DF está sem luvas, bisturi e vários remédios

Qui, 11 Out 2018

GDF deixa zerar o estoque de insumos indispensáveis para o atendimento da população

A Farmácia Central da Secretaria de Saúde do DF está com vários insumos e medicamentos zerados. O SindSaúde teve acesso a declarações de nada consta em estoque de inúmeros produtos.

As luvas de procedimento não estéril de látex, tamanhos M e G estão em falta. Insumo básico e extremamente necessário para qualquer atendimento de saúde. Outro material zerado é a fita de verificação de glicemia, indispensável para aferir a glicose de pacientes diabéticos.

Não bastasse o absurdo, falta esparadrapo cirúrgico e lâminas para bisturi, o básico em um hospital. Também não há Hidrocortisona injetável, indicada no tratamento de inflamações causadas por doenças como problemas glandulares, doenças reumáticas, problemas na pele, alergias, inflamação dos olhos, doenças respiratórias e esclerose múltipla.

Pacientes com infecções não receberão Piperacilina e Tazobactam, que também estão em baixa no estoque.

Fila de espera por neurologista no HRT chega a 4 mil pacientes

Qui, 11 Out 2018

Até fevereiro de 2019 todas as vagas para consultas já foram preenchidas

Pacientes que precisam de atendimento de neurologista no Hospital Regional de Taguatinga (HRT) têm recebido uma péssima notícia ao tentar marcar uma consulta: não há vaga. Todas as possibilidades de consultas com os neurologistas do hospital até fevereiro de 2019 já foram preenchidas e mais de 4 mil pessoas aguardam um horário.

No início do mês, a Gerência de Assistência Clínica do HRT solicitou a recomposição de 120 horas de médicos neurologistas para o hospital para tentar diminuir a espera da fila. Dos quatro médicos lotados no hospital, uma está em licença maternidade até fevereiro e os outros se dividem entre ambulatório, pronto-socorro e os atendimentos.

"Na saúde, diagnóstico precoce é a chance de muitos pacientes de terem uma vida saudável e possibilidade de cura de doenças. Mas o governo não se preocupa com a população.

Partos desumanos: faltam insumos e medicamentos para gestantes no HRSM

Qui, 11 Out 2018

Agulhas, sondas e remédios estão em falta. Alguns já estão zerados há 165 dias

A Direção do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) enviou memorando para a Secretaria de Saúde reiterando o baixo estoque de diversos insumos importantes para os atendimentos no Centro Obstétrico na unidade. O hospital, que é referência para partos na região Sul do DF, está com medicamentos e insumos zerando ou zerados na farmácia.

O documento alerta que esta demanda já havia sido enviada antecipadamente e não foi respondida pela SES. Na lista de produtos em falta ou acabando, estão insumos indispensáveis para a realização de partos, o que pode gerar complicações para a mãe ou para o bebê.

Um dos medicamentos obrigatórios a serem aplicados em recém-nascidos é uma “solução de nitrato de prata a 1% em cada um dos olhos no prazo de uma hora após o nascimento, a fim de prevenir conjuntivite gonocócica, no setor tem apenas um frasco disponível”, diz o documento.

O