SindSaúde promove APITAÇO FORA ROLLEMBERG nesta sexta-feira

Qua, 03 Out 2018

Encontro dos manifestantes será na Rodoviária do Plano Piloto, às 17h

Está chegando a hora do APITAÇO FORA ROLLEMBERG. É nesta sexta-feira (5/10), a partir das 17 horas, na Plataforma Superior da Rodoviária do Plano Piloto.

Sindicalizados, servidores e população se unem para celebrar o fim desse desgoverno.

É hora de lacrar o fim dos 4 anos de uma gestão que afundou a Saúde Pública no DF.

Rollemberg foi o governador que mais mentiu. É um governo de mãos sujas. O governo que mais fechou serviços na Saúde do Distrito Federal. Deixou crianças sem atendimento. Deixou 1.261 pessoas morrerem à espera de UTI, mesmo com decisão judicial.

Um governo que sequer conseguiu levantar o viaduto que caiu sem manutenção. Chega de esperar. Chega de Rollemberg.

Participe do APITAÇÃO promovido pelo SindSaúde.

#Fora Rollemberg

Derrotar Rollemberg é um ato de CIDADANIA

Ter, 02 Out 2018

Finalmente chegou a hora de encerrar esse desgoverno de Rodrigo Rollemberg. O período mais obscuro para a Saúde do Distrito Federal está resumido nesses quatro anos.

O SindSaúde logo percebeu, e sentiu, que seriam anos difíceis para categoria, que não mediu esforços para denunciar as atitudes e falcatruas do governador e seus comparsas, sobretudo o secretário de Saúde. Mas para tristeza da população, esse governo da incompetência não foi barrado durante esse período. Segundo sendo denunciado, mas continuou sua saga de perseguição ao servidor e abandono dos serviços públicos.

Em dezembro, terminam esses quatro anos que mais pareceram mil. No próximo domingo já poderemos respirar um pouco mais tranquilos. Parece que as coisas ruins demoram mais tempo para passar. Mas o momento de dar tchau está chegando e é bom que Rollemberg comece a fazer as malas. Leve junto com ele toda mentira e falsidade que tanto enganou os que mais precisam da rede pública de Saúde.

Deputado entrega representação no TCDF a favor da Insalubridade e do pagamento do TPD

Ter, 02 Out 2018

Raimundo Ribeiro esteve com a presidente da Corte nesta segunda-feira

O deputado Raimundo Ribeiro (MDB) esteve na Presidência do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), ao lado da colaboradora do SindSaúde, Silene Almeida, para representar demanda dos servidores sobre o pagamento do Trabalho em Período Definido (TPD) e do adicional de Insalubridade.

Foram duas representações junto à Corte de contas requerendo atuação junto ao Governo do DF para regularizar o pagamento do TPD e aplicar o disposto na lei, que estipula o prazo de 60 dias para a sua realização. Atualmente, os servidores não receberam o trabalho extraordinário feito a partir de junho.

Na oportunidade, Ribeiro também solicitou à presidente do TCDF, Conselheira Anilcéia Luzia Machado, gestões do tribunal para que a concessão de pagamento da Insalubridade seja extensiva a todos os profissionais da área de assistência, considerando que eles estão expostos a riscos químicos e biológicos em toda a área hospitalar e de atendimento aos pacientes, seja nas UPA's ou unidades básicas de saúde.

"Representar

Pacientes do HRT vivem drama por conta de tomógrafo quebrado há 6 meses

Seg, 01 Out 2018

Segundo matéria da TV Globo, equipamento chegou a ser consertado há 20 dias, mas foi danificado novamente

O único tomógrafo do Hospital de Taguatinga (HRT) está quebrado há seis meses, informa o telejornal DF 1, da TV Globo. A reportagem contou o caso de uma mulher que sofreu um acidente de carro há um mês e, desde então, está sem tratamento por conta da falta do tomógrafo.

A paciente sequer pode ser transferida da unidade de saúde devido a seu estado clínico. De acordo com o seu irmão, para que ela receba um tratamento mais específico é necessário o exame com o tomógrafo.

O equipamento radiológico permite examinar as estruturas do corpo em detalhes. Na matéria, a repórter Luisa Doyle entrou na sala onde está o aparelho e ouviu servidores do HRT. Segundo eles, o tomógrafo foi consertado há cerca de 20 dias, mas realizou apenas um exame e quebrou novamente.

Com temperaturas recordes em Brasília, Base continua sem ar-condicionados

Sex, 28 Set 2018

Para minimizar o calor, foram instalados ventiladores em algumas salas, mas equipamentos podem aumentar a propagação de bactérias

Apesar da repercussão negativa que a falta de ar-condicionados tem ocasionado ao Instituto Hospital de Base (IHDBF), os equipamentos continuam sem funcionar há pelo menos oito meses. A situação foi relatada por uma servidora ouvida pela reportagem do SindSaúde.

Segundo ela, que preferiu não se identificar, estão sem ar-condicionado as salas de Hemodinâmica, Broncologia, Proctologia e até mesmo o local onde é realizado o exame de endoscopia – procedimento em que o médico examina o interior do corpo do paciente.

WhatsApp Image 2018 09 28 at 14.32.10

Para amenizar os danos das altas temperaturas, foram instalados diversos ventiladores nessas e em outras salas da unidade. No entanto, de acordo com a profissional, esses equipamentos aumentam as chances de propagação de bactérias em uma unidade de saúde, por conta do vento forte.

“Ele [ventilador] levanta partículas e isso pode transmitir bactérias”, relata a servidora.

SES revoga circular e mantém insalubridade e alimentação em período de férias e afastamento aos representados pelo SindSaúde

Sex, 28 Set 2018

Direitos dos servidores da Saúde ficaram mantidos após ação do sindicato

A Secretaria de Saúde divulgou nesta quarta-feira (26) a circular 31/2018, em que revoga a circular anterior (28/2018). O documento, da Subsecretária de Gestão de Pessoas, trata da manutenção do pagamento do adicional de insalubridade e do auxílio alimentação nos casos de afastamentos e/ou licenças e férias.

O Departamento Jurídico do SindSaúde requereu junto à Secretaria de Saúde do DF a abstenção quanto aos descontos de valores nesses períodos e obteve êxito na sentença.

liminar10



Ficou determinada a manutenção do pagamento do adicional de insalubridade e do auxílio alimentação nos casos de afastamentos e/ou licenças previstas no art. 165, da Lei Complementar 840/2011 para os representados (independente de filiação) pelo SindSaúde.

De acordo com o documento, os setoriais de pessoal deverão proceder com o lançamento do motivo- 092.

SES não cumpre liminar e tem verba bloqueada

Sex, 28 Set 2018

O Portal Metrópoles publicou, nesta sexta-feira (28), uma matéria sobre o bloqueio de verba do orçamento da Secretária de Saúde do Distrito Federal. O Tribunal de Justiça do DF (TJDFT) reteve o recurso porque a pasta descumpriu uma decisão liminar que a obrigava a fornecer bombas de infusão de insulina e insumos para o tratamento de diabetes.

LEIA A REPORTAGEM COMPLETA:

A 1ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) decidiu bloquear parte da verba da Secretaria de Saúde (SES-DF) após mais uma situação de descaso presenciada na rede pública.

Desta vez, a pasta é acusada de descumprir decisão liminar que a obriga a fornecer bombas de infusão de insulina e todos os insumos necessários ao tratamento de diabetes dos pacientes.

A decisão, assinada pelo juiz substituto da vara, André Silva Ribeiro, foi expedida em 18 de agosto e determina ainda o bloqueio de R$ 10.258,25

Sindicalizados conseguem na Justiça benefícios que somam cerca de R$ 38 mil

Sex, 28 Set 2018

Sentenças estão relacionadas desde abatimentos indevidos até a um caso de pensão alimentícia

Ao longo da semana, o Departamento Jurídico do SindSaúde obteve, na Justiça do Distrito Federal, a vitória em diversos processos referentes a direitos financeiros de servidores sindicalizados. O governo local terá que pagar ao menos R$ 44,2 mil, valor que pode ser ainda maior, pois algumas sentenças estão sob sigilo.

Em apenas um decisão do Tribunal de Justiça, o GDF deverá que desembolsar cerca de R$ 24 mil de gratificações previstas em lei a um servidor. Outro trabalhador da SES receberá aproximadamente R$ 13,2 mil de acertos financeiros. Além disso, o governo também foi condenado a pagar cerca de R$ 6,2 mil de uma ação relacionada a benefícios de anos anteriores.

Também chama a atenção um processo em que a Justiça obriga o Banco de Brasília (BRB) a limitar o desconto em 30% do valor total da folha de pagamento de um servidor, referente a empréstimos consignados.

Uma

PECÚNIAS: Sancionada lei que, na verdade, manterá calote aos servidores

Qui, 27 Set 2018

Segundo proposta, pagamento será feito a aposentados com doenças graves e maiores de 80 anos

O Governo do Distrito Federal sancionou, nesta quarta-feira (26), o Projeto de Lei Complementar que, na avaliação do SindSaúde, vai manter o calote aos servidores. Elaborada pelo Executivo e aprovada pela Câmara Legislativa, a medida prevê que servidores aposentados com doenças graves, deficiência incapacitante física ou mental e maiores de 80 anos terão prioridade legal para receber as licenças-prêmio convertidas em pecúnia.

No entanto, para a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, a medida não muda nada para os servidores. “Muitos de nós aposentamos doentes e não recebemos essas pecúnias. A categoria está sendo mais uma vez desrespeitada e essa lei complementar apenas confirma o calote do governo. Rollemberg quer parecer o ‘bonzinho’ da história ao priorizar alguns servidores. Mas o que esse projeto camufla é o calote no restante que ficará aguardando a sua vez, ad eternum”, afirma Marli.

O

Grávidas em trabalho de parto ficam sem medicamento no Hospital de Santa Maria

Qui, 27 Set 2018

Órgão ligado a SES alerta sobre estoque zerado do remédio Ocitocina

A Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde encaminhou à Subsecretária de Saúde um memorando que alerta sobre falta de Ocitocina – medicamento indicado para grávidas no momento da indução do parto - no centro obstétrico do Hospital de Santa Maria (DF). O documento, desta terça-feira (25), pede soluções urgentes.

Segundo o texto, existe entrega pendente do produto por meio da empresa Farmavision. A subsecretaria solicita o reabastecimento imediato do medicamento.
O remédio é utilizado, entre outras situações, em casos de hipertensão ocasionada pela gravidez e para estimular as contrações e auxiliar na terapia de abortamento incompleto e inevitável. Na internet, a ocitocina é encontrado com valor médio de R$ 15,00 a unidade.

REMEDIO

“Só uma mulher que já foi mãe sabe como é delicado o momento do parto. É triste perceber a falta de sensibilidade desse governo.

Servidor já pode dar entrada para receber retroativo da GTIT

Qua, 26 Set 2018

Decisão do Tribunal de Contas determinou pagamento que governo suspendeu. Resultado veio após inúmeros esforços do SindSaúde para garantir o direito

Os servidores da Saúde já podem dar entrada no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) para receber os retroativos da Gratificação de Titulação (GTIT). De acordo com a circular da Secretaria de Saúde, o direito ao pagamento se dá a partir da data do cadastramento dos títulos no sistema SIGRHNET.

Devem ser anexados ao requerimento o ato de concessão da GTIT publicado no DODF, o contracheque comprovando o percentual da gratificação concedido, o comprovante do envio dos títulos cadastrados pelo servidor no SIGRHNET.

A GTIT é determinada pela Lei nº 4.426/2009 e o retroativo foi garantido pelo Tribunal de Contas do DF em fevereiro de 2019 após inúmeros esforços do SindSaúde-DF. O Departamento Jurídico do SindSaúde garantiu, junto à Justiça, o pagamento da Gratificação de Titulação (GTIT) de um servidor.

“A titulação é um direito de todos os servidores, que se esforçam e estudam para garantir o melhor atendimento possível à população.

Hospital de Base chega aos 58 anos de uma história de luta

Qua, 26 Set 2018

O Hospital de Base completa neste mês de setembro 58 anos de existência e, durante toda a sua trajetória, a unidade é referência no atendimento à população do Distrito Federal e Entorno. O hospital persiste com a força de seus servidores, mesmo com o desmonte feito neste e em outros governos do Distrito Federal. É um símbolo da nossa luta pela saúde pública de qualidade.

O Base tem 54 mil metros quadrados de área construída e atende, principalmente, casos graves e emergências. Na unidade são oferecidos atendimento em Oncologia, Neurocirurgia, Transplantes, Cirurgia Cardiovascular, entre outros.

A imponência do Base não está apenas nos números e na sua estrutura de concreto. Apesar da falta de investimento, os servidores lutam para prestar o melhor serviço aos pacientes. O hospital é responsável pela formação de diversos profissionais de Saúde que ali exercem residência nas mais diversas especialidades.

Servidores lutam por uma saúde pública de qualidade

Qua, 26 Set 2018

A administração desastrosa de quatro anos do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB) se aproxima do fim. Durante o mandato, o socialista virou as costas para o funcionalismo público e para a população. Foram anos de perseguição e desrespeito. Foram anos sem saúde e sem dignidade no Distrito Federal. Rollemberg tentou calar a todos que denunciaram suas mazelas, mas não conseguiu.

O funcionalismo público no DF tem importante peso, sobretudo na economia. Apenas no governo local são mais de 153 mil servidores, entre ativos, aposentados e pensionistas. No entanto, Rollemberg parece não saber da importância dos trabalhadores públicos. A sua falta de diálogo e desmonte das estruturas tem feito com que muitos adoeçam. O assédio moral no ambiente de trabalho também faz com que muitos servidores sintam os seus empregos como um fardo.

Desde 1979, o SindSaúde esteve, e está, ao lado dos servidores.

Sem licitação, GDF contrata empresa para atender o 192 do Samu

Qua, 26 Set 2018

Contrato emergencial será por 180 dias e comprova despreparo do atual governo na gestão da saúde pública

Depois de quase deixar a população sem atendimento no 192 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e desviar os servidores do órgão de função, o governo Distrito Federal assinou um contrato, sem licitação, com uma nova empresa para que o atendimento seja mantido.

A terceirizada que estava na telefonia do Samu deixou o posto após calote do GDF, que deixou de pagar pelo menos 3 meses do contrato. Até os profissionais do Corpo de Bombeiros foram deslocados de seus postos para auxiliar no atendimento do 192.


O convênio com a empresa Defender Conservação e Limpeza terá vigência de 6 meses, não prorrogáveis, e custará aos cofres públicos cerca de R$ 548 mil. O contrato foi publicado no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (26).

Relembre

Na madrugada da última sexta-feira (21), os técnicos auxiliares de regulação médica (TARM), cargo responsável pelo atendimento das ocorrências no telefone 192, da Vanerven Solution abandonaram os postos de trabalho por conta de dívidas do GDF.

Servidores buscam apoio de deputado para resgatar direito retirado por Rollemberg

Qua, 26 Set 2018

Governador tem recusado a liberação de 20 dias de férias a cada seis meses para casos previstos em lei

Servidores da Saúde que trabalham em laboratórios em unidades de emergência e pronto-socorro perderam, no governo Rollemberg, o direito de tirar férias de 20 dias consecutivos a cada seis meses. O descaso levou trabalhadores a buscar apoio da Câmara Legislativa para o problema. O vice-presidente da CLDF, deputado Wellington Luiz (MDB), recebeu o grupo e prometeu buscar uma solução em parceria com o Tribunal de Contas do DF.

A Lei 3.320/2004 prevê essa particularidade para integrantes da carreira de Assistência Pública à Saúde que trabalham em Pronto-Socorro, Centro Cirúrgico, UTI, Unidade de Queimados, Psiquiatria, Pronto-Atendimento e Tratamento de Saúde Mental. Para tanto, o servidor deve estar lotado na unidade e cumprir, no mínimo, vinte horas semanais de trabalho no local há pelo menos doze meses.

No

Polícia Civil abre inquérito para apurar morte de senhora no IHBDF

Ter, 25 Set 2018

Marcia Aparecida, de 74 anos, faleceu no início do mês após suposta negligência do Instituto e falhas no atendimento prestado

A Polícia Civil do Distrito Federal abriu inquérito para apurar o caso da senhora de 74 anos que morreu no Instituto Hospital de Base (IHBDF) após suposta negligência e falhas técnicas no atendimento. Marcia Aparecida veio a óbito após a equipe médica da unidade enfrentar inúmeros problemas para realizar o atendimento.

Na investigação, a Polícia Civil reunirá depoimentos da cardiologista e da equipe que atendeu Marcia Aparecida no dia 2 de setembro deste ano. A paciente chegou à unidade com o diagnóstico de infarto agudo do miocárdio.

Em seu relatório, elaborado após o falecimento da senhora, a cardiologista responsável cobrou uma vaga de UTI e relatou a urgência em se realizar uma angioplastia (cirurgia para desobstruir artérias). Nada foi feito e, quando a paciente piorou, faltaram equipamentos para realizar uma ressuscitação cardiopulmonar e a senhora não resistiu.

O deputado distrital Wellington Luíz (MDB) já havia ingressado com uma ação no Ministério Público para que o caso fosse investigado.

Você conhece os princípios básicos da Saúde Pública? Cartilha orienta a população sobre atribuições

Ter, 25 Set 2018

Documento do TCDF foi baseado em oficinas feitas com conselheiros de saúde

Com o intuito de facilitar o entendimento da população sobre o que é feito na Saúde Pública do Distrito Federal, o Tribunal de Contas do DF (TCDF) lançou uma cartilha sobre os princípios básicos da área. O documento foi elaborado a partir do conteúdo de oficinas realizadas com conselheiros de saúde.

Entre outras coisas, a cartilha explica o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), os níveis de complexidade da área, o trabalho dos Conselhos de Saúde e detalha como é elaborado o orçamento do setor no Distrito Federal.

A cartilha está disponível no site do Tribunal de Contas do DF. Clique aqui para acessar.

Conselho
O Conselho de Saúde é uma instância colegiada, deliberativa e permanente do Sistema Único de Saúde (SUS). O grupo é formado por profissionais da Saúde, prestadores de serviços ao SUS e representantes da sociedade civil organizada.

HRT: faltam exames e diagnósticos por imagem para pacientes com câncer

Ter, 25 Set 2018

Inspeção do CGU aponta falhas na unidade, que é habilitada para atendimento oncológico

O Hospital Regional de Taguatinga (HRT) passou por fiscalização da Secretaria Federal de Controle Interno (SFG), órgão ligado ao Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), em agosto de 2018, e o resultado é que há falhas no atendimento à Oncologia. Embora muitos equipamentos e exames exigidos para o atendimento estejam verificados como “satisfatórios”, foram encontradas algumas irregularidades que podem comprometer os serviços prestados aos pacientes. O relatório, apesar de já ter sido entregue à Saúde, é preliminar e a fiscalização nas unidades ainda continua.

O HRT é uma Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNICON), habilitado pelo Ministério da Saúde. Esta portaria incorpora ao Limite Financeiro da unidade o montante anual aproximado de R$ 3 milhões. Para tanto, é preciso que o hospital cumpra com requisitos pré-estabelecidos para que continue habilitado como UNICON.

“Como

Paciente do Instituto Hospital de Base precisa comprar material para curativo

Seg, 24 Set 2018

Familiares receberam receituário para compra de cobertura para escaras, item deveria ser disponibilizado pelo hospital

O SindSaúde recebeu uma denúncia de que pacientes do Instituto Hospital de Base recebem receituário para compra de materiais básicos para curativos. A usuária Joana* está internada há 60 dias e seus familiares foram informados da necessidade de comprar curativo para cobertura para feridas.

A paciente deu entrada no Base com suspeita de AVC (Acidente Vascular Cerebral). Está internada após ter saído da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

O curativo solicitado em receituário foi ‘Tegaderm Rolo’, que custa entre R$ 60,00 e R$ 800,00, dependendo do tamanho que será necessário.

Normalmente, pacientes que ficam internados por um longo tempo sofrem com escaras, também conhecidas por úlceras de pressão, que correspondem a um tipo especial de lesões da pele. A principal causa de sua formação é a deficiência prolongada na irrigação de sangue, em virtude da pressão externa exercida por um objeto contra uma superfície óssea ou cartilaginosa.

TCDF encontra superestimativa de até 185% na compra de remédios

Seg, 24 Set 2018

Tribunal deu 15 dias para que a SES apresente justificativas em licitação que deve custar cerca de R$ 6,4 milhões

Diante de supostas falhas na formulação de um edital de pregão eletrônico, com valor estimado em cerca de R$ 6,4 milhões, para a aquisição de três medicamentos pela Secretaria de Saúde, o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) pede explicações à pasta.

Segundo a Corte, o órgão estabeleceu como critério para a quantidade a ser comprada dos medicamentos Anagagrelida (Cloridrato), Pazopanibe e Sorafenibe (Tosilanato) , a série histórica de consumo desses produtos entre 2014 e 2017. Utilizando como regra o consumo desses medicamentos entre os meses de março 2016 e 2017, o Tribunal encontrou uma superestimativa em suas quantidades em 185%, 130% e 86%, respectivamente.

De acordo com o TCDF, a licitação analisada visa a compra dos remédios por um período de 12 meses e, portanto, “a análise de demanda deveria levar em consideração o histórico de consumo anual dos medicamentos”.