Sexta-feira, 28 de agosto de 2015
Lurian Leles

Lurian Leles

Publicado em Mobilização
 |  Segunda, 10 Março 2014 17:08

A direção do SindSaúde esteve nesta segunda-feira (10) no Hospital Regional de Sobradinho (HRS) para promover o debate sobre a campanha salarial de 2014, a progressão das carreiras e a criação do cargo de tecnólogo em saúde dentro da carreira de assistência pública à saúde.

Para os AOSD’s (Auxiliares Operacionais de Serviços Diversos) da regional, é necessária a criação de um projeto de lei que contemple a categoria. A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, comprometeu-se em realizar uma nova assembleia mais específica, dessa vez no Clube da Saúde, para aprofundar as discussões sobre o tema.

Também foram eleitos 10 delegados para representar a saúde de Sobradinho no seminário para líderes da saúde.

Publicado em Mobilização
 |  Segunda, 10 Março 2014 11:26

Em assembleia promovida pelo SindSaúde nesta segunda-feira (10), especialistas da Saúde discutiram a estratégia de reivindicações da categoria e deflagraram estado de greve.

Os servidores definiram um cronograma de paralisações e participarão da assembleia geral do sindicato, no dia 21. "A intenção é unificar as pautas para reforçar as negociações com o governo. A força da saúde (servidores) ainda é a união", explicou o diretor do SindSaúde Vander Borges. Entre as principais reivindicações da categoria estão a equiparação salarial com odontólogos e antecipação dos previstos para setembro.

Confira o calendário de mobilizações:

  • 19/03 - Paralisação com manifestação em frente ao Palácio do Buriti
  • 21/03 - Assembleia geral do SindSaúde
  • 26/03 - Paralisação com manifestação em frente à casa do governador
  • 1°/4 - Paralisação da Farmácia de Alto Custo

No Distrito Federal, poucas carreiras possuem tanta força para lutar como a Saúde e grande parte desse empenho deve-se às mulheres que compõem a categoria. Acompanhando as recentes campanhas vitoriosas do SindSaúde - pela incorporação da Gata (Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa) e implantação das 20 horas, das quais senti-me honrado por ser articulador -, pude ver de perto o trabalho dessas verdadeiras combatentes da saúde, que com muita competência e amor exercem suas funções dentro dos hospitais.

Neste 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher e não poderia deixar de felicitar essas trabalhadoras que zelam pelos pacientes de forma maternal.  Mulheres de fibra e garra, servidoras da saúde, parabéns pelo seu dia! Vocês são incomparáveis!

Deputado Patrício

Publicado em Informe
 |  Sexta, 07 Março 2014 15:20

Neste 8 de março, comemoramos uma data emblemática para as mulheres de todo o mundo. Um dia inteiro dedicado ao reconhecimento da importância feminina na sociedade e de homenagens a figuras que fizeram história. Nesse contexto encaixam-se perfeitamente as bravas guerreiras da saúde, que dia após dia lutam contra as adversidades dentro dos hospitais, dando sempre o melhor de si e fazendo o impossível para prestar atendimento aos pacientes mesmo com uma rede sucateada ao longo de décadas.

Dizer que elas são o sexo frágil é um clichê inverossímil. Essas mulheres possuem a força de mil leões e abraçam a profissão como uma mãe que embala seu filho, combatendo com força discriminação e tendo que, por muitas vezes, improvisar soluções para exercer seu trabalho.

E elas lutam em dobro. Jornada de trabalho intensa dentro e fora dos hospitais, pois em casa ainda precisam encontrar forças para ser mãe, esposa e ainda cuidar do lar. Mais uma vez, elas contribuem para o país, procurando educar da melhor forma possível seus filhos, transformando-os em pessoas de bem.

Não é um exagero compará-las a mulheres do mais alto escalão, como Michelle Bachelet, presidente do Chile, Angela Merkel, chanceler alemã há nove anos, Margaret Thatcher, que por 11 anos ocupou um dos cargos mais importantes do Reino Unido – o de primeira-ministra, ou mesmo a própria presidente do nosso país, Dilma Rousseff. Enquanto elas mudaram o mundo, as servidoras mudam, diariamente, a Saúde. A promessa de mudança do Brasil, só será concretizada se passar pelas mulheres.

Não, não é fácil ser uma trabalhadora da saúde, mas em que parte do mundo é moleza ser mulher? 

Que Deus abençoe as mulheres do mundo inteiro, mas, especialmente, as do Brasil. Servidora, feliz Dia Internacional da Mulher!

Marli Rodrigues – Presidente do SindSaúde

Publicado em Informe
 |  Quinta, 27 Fevereiro 2014 15:45

Mais uma vez, pensando no conforto do sindicalizado, o SindSaúde fornece atendimento voltado para a declaração do Imposto de Renda (IR) em 2014.  A partir do dia 6/3, funcionários do sindicato estarão disponíveis para analisar os gastos tributários e realizar os cálculos necessários. Como este ano o prazo para a prestação de contas foi reduzido em cinco dias, é importante que o servidor venha nos consultar o quanto antes.

Para garantir a qualidade do serviço prestado e reduzir a chance de possíveis falhas, o servidor deve trazer todos os documentos pertinentes, tais como a declaração anual de rendimentos, fornecida pelo órgão empregador, comprovantes de gastos com despesas médicas, plano de saúde, instrução própria ou com dependentes. Em casos de gastos com secretária doméstica, o declarante restitui 12% da contribuição previdenciária pagas em um ano, por isso é importante também trazer a carteira de trabalho (CTPI) com o número de identificação do trabalhador (NIT). Não é necessário contracheque.

O atendimento ocorrerá na sede do sindicato, por ordem de chegada, das 8h às 13h e das 14h às 17h.

Quem deve declarar

- Aquele que recebeu rendimentos tributáveis maiores que R$ 25.661,70;
- Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cujo valor seja superior a R$ 40.000;
- Quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeitos à incidência de IR;
- Quem realizou operações em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
- Quem, no dia 31 de dezembro de 2013, teve posse ou propriedade de bens e direitos, inclusive na terra nua, de valor total acima de R$ 300 mil;
- Quem passou a condição de residente no Brasil em qualquer mês e encontrava-se nessa condição em 31 de dezembro;
- Quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente de ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto de venda seja aplicado na aquisição de imóveis residências localizados no país no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda;
- Quem obteve receita bruta em valor superior a R$ 128.308,50 com atividade rural;
- Quem pretende compensar, também no âmbito de atividade rural, no ano-calendário de 2013 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2013.


(Com informações do portal Terra)

Publicado em Mobilização
 |  Terça, 25 Fevereiro 2014 12:47

Mais uma regional aderiu a luta pela criação do cargo de tecnólogo em saúde. Em reunião convocada pelo SindSaúde nesta terça-feira (25/2), os servidores do Hospital de Base (HBDF) foram apresentados à nova campanha do sindicato e  discutiram ainda sobre outros temas importantes para a categoria, como a implantação do plano de saúde e o aumento do auxílio-alimentação.

Segundo a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, muitas categorias que antes eram do nível básico já passaram por essa mudança e hoje se graduaram, um exemplo disso é a Polícia Militar do DF. “A Saúde está atrasada, por isso queremos arrumar a vida de todos esses servidores deixados para trás, não dá para continuar como está”, afirmou. “Essa é uma discussão desafiadora, mas é o nosso projeto para 2014 porque melhora a qualificação e o salário do profissional, além de atrair novos trabalhadores para o serviço público”, completou.

A presidente garantiu também que a luta atingirá aos AOSDs (Auxiliares Operacionais de Serviços Diversos), que, assim como o nível médio deverá passar por qualificação para ser reenquadrado. “A terceirização é algo que já bate às nossas portas e a situação desses profissionais também precisa ser vista com atenção para que eles não sofram com isso”, disse Marli.

Plano de saúde e auxílio alimentação

Outra reivindicação dos servidores é o aumento do auxílio-alimentação, pois algumas categorias já conseguiram um reajuste significativo do benefício. “Tem gente ganhando mais de R$900 e nós estamos para trás”, comentou o diretor  do SindSaúde Luíz do Vale. A implantação do plano de saúde também foi discutida. “Não é porque um técnico administrativo não entra em contato direto com o paciente que ele não necessita de cuidados. Todos precisam ser contemplados”, ponderou Marli.

Publicado em Mobilização
 |  Segunda, 24 Fevereiro 2014 12:13

O SindSaúde deu o pontapé inicial nas mobilizações e fez sua primeira assembleia regional de uma rodada que deve passar pelas principais unidades de saúde do Distrito Federal. Nesta segunda-feira (24/2), a direção do sindicato esteve no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) para apresentar a pauta de reivindicações para 2014 e ouvir a opinião dos servidores.

A implantação do plano de saúde, o aumento do auxílio alimentação e a antecipação das parcelas da Gratificação de Atividade Técnico-Administrativa (Gata) e das 20 horas foram os principais temas debatidos na reunião. Para o nível médio, foi apresentada a campanha de criação do cargo de tecnólogo em saúde. Compuseram a mesa a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, os diretores Prisco Fernandes (HMIB), Rodrigo Conde (HMIB), Socorro Borba (HRC) e Ivan Araújo (HRC), e um representante da deputada federal Érika Kokay.

“Esta é a primeira regional que fazemos assembleia em 2014 e temos que acreditar que o impossível pode acontecer”, declarou Marli Rodrigues aos servidores. Segundo ela, a implantação do plano de saúde deverá ser feita com urgência. “Quem cuida da saúde dos outros não pode descuidar da sua própria”, avaliou. 

A direção do SindSaúde ressaltou ainda a importância da mobilização em prol da luta pelos tecnólogos. “Hoje é o marco dessa campanha, o lançamento está sendo aqui no HMIB e tenho certeza que daqui sairemos vitoriosos”, disse Marli. A presidente do sindicato afirmou ainda que encaminhou à Secretaria de Administração Pública (SEAP-DF) uma solicitação de antecipação das parcelas da Gata e do tempo de implantação da redução de carga horária. Outro ofício deverá ser entregue ao governador Agnelo Queiroz. “Qualquer adiantamento já é vantajoso pois a categoria tem pressa”, finalizou.

Publicado em Mobilização
 |  Segunda, 17 Fevereiro 2014 15:13

Motoristas que compõem o quadro da Secretaria de Saúde (SES-DF) reuniram-se no último sábado (15/02) no Parque de Apoio para definir a pauta de reivindicações da categoria. Na reunião convocada pelo SindSaúde, foram eleitas lideranças do movimento em prol da valorização profissional e levantados os principais problemas. O assédio moral, o sucateamento da frota e o exercício da atividade por trabalhadores que não pertencem à categoria foram as principais reclamações.

A comissão eleita durante a assembleia, composta por Marques, Leão Magno e Jeferson, lidera o movimento por melhorias. Segundo eles, alguns veículos estão na ativa há mais de 30 anos. “Outro problema é que a fiscalização da manutenção por parte da gerência do Parque de Apoio é ineficiente, pois muitos carros vão para o conserto e voltam com o mesmo defeito. Além disso, algumas ambulâncias chegam a ficar um mês na manutenção”, contam os servidores.

A categoria queixa-se ainda de que outros profissionais, que não são motoristas concursados, têm permissão, graças ao Decreto n°32.880/2011 do Governo do Distrito Federal (GDF), para dirigir veículos operacionais. “Além de caracterizar desvio de função, esses servidores, denominados autorizados, não possuem especialização para tal função”, relata a comissão.

Segundo os trabalhadores, o número de ‘autorizados’ ultrapassa a marca de 700 profissionais. “O quadro dos motoristas não está sendo respeitado”, avalia a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. O departamento jurídico do sindicato estuda medidas para resolver a situação.

Publicado em HMIB
 |  Quarta, 12 Fevereiro 2014 01:24

Afim de valorizar os nossos trabalhadores, o SindSaúde busca  sempre divulgar atuações que se destaquem na categoria. Exemplo de trabalho profissional e visionário, o Centro de Ensino e Pesquisa em Reprodução Assistida do Hospital Materno Infantil de Brasília (CEPRA – HMIB) é referência em todo o país por fornecer de forma totalmente gratuita tratamentos de inseminação e fertilização.

O programa, que neste ano completa 16 anos de existência, conta com uma equipe multiprofissional, formada por médicos, biólogos, auxiliares de enfermagem, geneticista, andrologista, enfermeiro e psicólogo. “É uma equipe da melhor qualidade”, avalia a diretora do CEPRA e coordenadora do Núcleo de Reprodução Humana, drª Rosally Rulli Costa. Segundo ela, só em 2013, cerca de 8 mil casais foram atendidos, desse total, cerca de 300 casais por ano passam pela triagem de reprodução assistida. Até hoje, mais de trezentos tratamentos obtiveram sucesso. “Fico feliz a cada bebê que nasce”, conta animada. “Nós nos preocupamos com os resultados, mas a nossa maior característica é o acolhimento. Nossa intenção é que o casal saia daqui sabendo que foi feito tudo o que era possível”, esclarece.

Os casais que chegam até o CEPRA passam antes por avaliações nos centros de saúde e hospitais comuns. Após esgotarem todas as possibilidades nas outras unidades, eles são encaminhados ao HMIB. O programa é quase inteiramente custeado pela Secretaria de Saúde e somente no ano passado o Ministério da Saúde passou a contribuir.

De acordo com a diretora, a fila de inseminação artificial foi zerada em 2013 e o tempo de espera para a fertilização in vitro diminuiu de cinco para três anos. “Nós somos a esperança de muitos casais e estamos aqui para acolhê-los. A ciência progride e assim dá oportunidade para que os sonhos se realizem”, finaliza.

Publicado em Mobilização
 |  Terça, 11 Fevereiro 2014 16:47

Os especialistas em saúde retomaram a luta nesta terça-feira (11/2) em assembléia promovida pelo SindSaúde, na Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (Fepecs). A reunião estava agendada desde o ano passado e originalmente ocorreria em março, mas foi antecipada pela direção do sindicato.

Os servidores reconheceram que houve melhorias em 2013, entre elas a equiparação salarial com enfermeiros, mas acreditam que agora é preciso avançar naquilo que ainda está pendente. Para isso os trabalhadores exigem negociação direta com o governador Agnelo Queiroz e ensaiam uma aliança com outras categorias, garantindo assim mais força ao movimento.

"Estamos em busca de unificar pauta com enfermeiros e servidores do nível médio. Vamos atrás desse diálogo porque o que nos une precisa ser maior do que as nossas diferenças. Esse tem que ser o nosso discurso agora", explica a presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. "Qualquer manifestação de divisão pode causar um prejuízo em efeito dominó para a categoria".

Alguns dos itens da pauta de reivindicações da categoria para 2014 são a equiparação salarial com os odontólogos, a implementação do plano de saúde e o reajuste do auxílio alimentação.

© 2015 SINDSAUDE DF - SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE BRASÍLIA-DF
SDS (CONIC) Bloco P - Ed. Venâncio III 1° Andar Sala 109/113 - CEP: 70393-902 - Brasília/DF 

Telefone: (61) 4063-9077 | E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. | Google+

 

Filiado à